Cultural / Entretenimento

09/05/18 - 15h50 - atualizada em 09/05/18 às 15h55

1ª Cultura Itinerante aconteceu em Pinho de Baixo

Secretaria da Cultura organiza projetos em distritos iratienses

Assessoria de Comunicação da PMI


No último sábado (05), aconteceu na localidade de Pinho de Baixo, a 1ª edição da “Cultura Itinerante” no interior de Irati. 

O evento, realizado às 18h na escola da localidade, foi o primeiro de uma série que vai levar valores artísticos e culturais da cidade para a área rural, ao mesmo tempo em que vai buscar identificar nestas comunidades os potenciais que possuem nesta área.

Apresentaram-se, ao longo de cerca de duas horas, diversas atrações, entre elas o Grupo de Danças Patrão Velho, o cantor Daniel Zanlorenzi, que cantou uma música nativista e uma música italiana em homenagem às mães. Também alunos da escola da localidade apresentaram dança e música italiana, e Jonathan e Josiel apresentaram músicas instrumentais com acordeom. De Irati, foi até o Pinho para se apresentar, o Grupo Studio 6.

PUBLICIDADE

Apoio da comunidade do Pinho de Baixo foi fundamental

O secretário de Cultura, Sidnei Jorge considerou extremamente produtiva esta primeira incursão do projeto “Cultura Itinerante” e comentou que ficou muito empolgado com a dedicação e empenho das pessoas envolvidas. Sidnei considerou fundamental o apoio da comunidade do Pinho de Baixo, que recepcionou para o evento também as localidades de Pinho de Cima, Caratuva 1 e 2 e São Miguel.

“Quero agradecer a todos que participaram, ajudaram e contribuíram para que a nossa cultura tenha a necessária projeção. Agradeço especialmente a todos da escola municipal Rosa Zarpelon, alunos, pais, professores e a diretora, Ana Zanlorenzi”, salientou.

Projeto irá ainda aos três distritos de Irati

O projeto, que visa interiorizar as ações culturais da cidade e valorizar os talentos de cada comunidade, seguirá no dia 11, sexta-feira, para Gonçalves Júnior e, nas semanas seguintes para Guamirim, e para o encerramento em Itapará, em datas que ainda serão definidas. As escolas das localidades é que programam as datas e horários, e se encarregam de identificar os potenciais talentos para a apresentação.

PUBLICIDADE

“O projeto ‘Cultura Itinerante’ uma oportunidade para integração e descoberta”, resume o secretário.

Ele cita que a Secretaria Municipal de Cultura preferiu iniciar por Pinho de Baixo, como primeira experiência, em razão da localidade já ter uma tradição que pode incrementar a sequência do projeto nas demais comunidades. “No Pinho já temos, por exemplo, o coral Chiaro de Luna, a conhecida cultura étnica e gastronômica, e este trabalho inicial irá embasar as próximas etapas. A nossa proposta também é de envolver integralmente as escolas, os alunos e seus familiares às diferentes manifestações artístico-culturais que o município possui. Se novos valores vierem à tona, melhor ainda”, comenta o secretário.

Comentários

Enquete

Considerando o ponto de vista da segurança pública, você concorda ou discorda da liberação da maconha?

  • Discordo
  • Concordo
Resultados