Cultural / Entretenimento

14/12/16 - 18h59 - atualizada em 14/12/16 às 19h03

Aluna e professor da Unicentro de Irati conquistam Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia

Márcia Gabriela Pianaro Valenga e Paulo Rogério Pinto Rodrigues venceram nas categorias estudante de graduação e pesquisador-extensionista

Da Redação, com reportagem de Paulo Henrique Sava e informações Assessoria

PUBLICIDADE
A aluna Márcia Gabriela Pianaro Valenga e o professor Paulo Rogério Pinto Rodrigues, do departamento de Química da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro), conquistaram o 29º Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia 2016, da Secretaria de Ciência Tecnologia e Ensino Superior (SETI). A iniciativa visa estimular pesquisadores e divulgar a produção científica e tecnológica desenvolvida no Paraná.

Confira a matéria em vídeo produzida pela Unicentro que fala sobre a premiação no fim deste texto

Duas áreas do conhecimento são contempladas a cada ano. Em 2016, foram premiados pesquisadores das Ciências da Saúde e das Ciências Exatas e da Terra. Rodrigues foi premiado como pesquisador-extensionista e Gabriela, como estudante de graduação.

Na categoria de pesquisador-extensionista, o prêmio resulta do reconhecimento de trabalhos desenvolvidos pelo departamento desde o início dos anos 2000 na área de inovação e tecnologias. Entre esses trabalhos estão os laboratórios de análise da água e de combustíveis  e a Incubadora Tecnológica (Integ), da Unicentro.

Márcia Valenga foi a vencedora da categoria estudante de graduação
Márcia foi premiada com a pesquisa “Estudo cinético da produção de biodiesel de soja com aplicação de resíduo industrial como antioxidante”. Fator determinante para a conquista do prêmio, o trabalho desenvolvido pela estudante há dois anos já obteve patente.

A aluna do 3º ano do curso Bacharelado em Química explica que a inscrição no Prêmio se deu com o envio do Currículo Lattes, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O currículo apresenta a evolução acadêmica de graduandos e pesquisadores. A análise do desempenho acadêmico de Márcia, através do Currículo Lattes, foi o que garantiu a ela a premiação.

“É um sentimento de satisfação e de alegria pela escolha que foi feita por esse curso e pela Unicentro como universidade. Pois mesmo com a falta de repasse de verbas, a Unicentro e, principalmente, o departamento de Química ainda prezam pelo tripé ensino, pesquisa e extensão”, pontua a estudante.

Patente

Professor Paulo Rogério Pinto Rodrigues foi contemplado na categoria pesquisador-extensionista
A patente criada por Márcia se baseia na pesquisa de mestrado de Nayara Laís Boschen, que foi orientada pelo professor Paulo Rogério Pinto Rodrigues, também premiado. A patente consiste num novo método de adição de um antioxidante, extraído do resíduo da cevada macerada, em biodiesel de óleo de soja. A pesquisa de Márcia prossegue; ela pretende testar outros antioxidantes.

O resíduo da cevada macerada, parte do processo industrial da produção de cerveja, era descartado. A ideia da pesquisa é realizar esse  resíduo para dar um uso e uma finalidade econômica e evitar seu descarte no ambiente. Até então, esse resíduo ou era descartado no ambiente ou adotado como ração animal. “Mas são todos fins nos quais o valor econômico agregado ainda é baixo”, explica.

Para o ano que vem, há o planejamento de apresentar a pesquisa num congresso em Portugal, sobre materiais aplicados para fins energéticos, a fim de divulgar o trabalho em nível mundial.

Márcia Gabriela é neta de Gaspar Valenga. Ela enfatiza que o apoio da família é crucial para que sempre corra atrás do que se quer, através do trabalho. “Posso dizer que sou uma pessoa privilegiada por ter nascido nessa família, que sempre foi capaz de me dar tanto o suporte financeiro quanto pessoal, para correr atrás do que eu posso, que até agora vem me apoiando muito com meus estudos e com os projetos que venho tocando”, afirma.

O pai da estudante, Francisco Valenga, se derrete em elogios ao afirmar o orgulho que sente da filha, que mesmo antes desse prêmio teve desempenho exemplar na vida escolar e acadêmica.

Além do certificado, os vencedores ganham prêmios em dinheiro, que variam de R$ 11.195,12 a R$ 34.704,88, de acordo com a categoria. Contempla as categorias Pesquisador, Extensionista, Estudante de Curso de Graduação, Inventor Independente e Jornalista.


Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados