Cultural / Entretenimento

06/12/17 - 01h07 - atualizada em 06/12/17 às 01h28

Grupo de teatro “Riouchora” apresenta peça “A Próstata Vai Bem?” no Clube do Comércio

Entrada será R$ 5, mais um quilo de alimento, que será revertido em prol da ANAPCI

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub 

Peça “A Próstata Vai Bem?” já foi encenada 38 vezes neste ano e recebeu três prêmios no Festival de Toledo
O grupo de teatro “Riouchora”, de Rio Azul, apresenta a peça “A Próstata Vai Bem?” no Centro Cultural Clube do Comércio de Irati, neste sábado (9), às 20h30. A comédia visa alertar, de forma bem-humorada, sobre a importância dos exames preventivos para a detecção precoce do câncer de próstata, que é a segunda maior causa de morte por câncer entre homens no Brasil, ficando apenas atrás do câncer de pulmão, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Diagnosticar a doença na fase inicial permite o sucesso do tratamento em nove entre dez casos.

O ingresso para a peça custa R$ 5, mais um quilo de alimento não-perecível. Os donativos arrecadados serão revertidos em prol da Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati (ANAPCI).

Premiado nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Ator e Melhor Figurino, no Festival de Toledo, no oeste paranaense, a peça já foi encenada 38 vezes desde sua estreia, em agosto do ano passado. Os atores Talbian Raony Przybycz e Irineu Valenga (Peninha) já passaram pelas cidades de Rio Azul, Rebouças, Irati (Unicentro), Palotina, Toledo, Paulo Frontin, Teixeira Soares, Mallet, Cascavel e Alto da Bela Vista (SC). Em algumas cidades, a peça foi apresentada mais de uma vez.

PUBLICIDADE
Através da comédia, a peça procura conscientizar os homens sobre a importância de tomar cuidados relacionados à própria saúde, com o retrato de situações bastante comuns. Segundo Talbian, a participação e recepção do público, diante de um assunto ainda considerado tabu, tem sido melhor do que o esperado. “Por onde passamos, durante o espetáculo, a atenção é total e, sempre ao final, conversamos com o público”, comenta. O objetivo é justamente desmistificar o preconceito em torno dos exames preventivos.

A ideia para o roteiro surgiu a partir da necessidade de escrever uma peça para ser apresentada em empresas, abordando essa temática. “Todo mundo conhece e/ou vive uma situação semelhante e comenta. Sendo que este ainda é um assunto tabu, despertou interesse”, revela Talbian.

Quanto à participação do grupo “Riouchora” no Festival de Toledo, Talbian afirma que o incentivo veio do grupo “Letras Cênicas”, de Ponta Grossa. “Avaliamos o resultado como algo inesperado e muito mais motivador para nosso grupo. Ganhamos e isso, para nós, abriu portas. Por exemplo, esse ano, através de um dos jurados de Toledo, fomos contratados para o Festival de Cascavel. Fizemos oito apresentações em quatro dias”, frisa.

A apresentação da peça no Clube do Comércio será a última do ano de 2017. Ainda neste ano, o grupo “Riouchora” apresentou também as peças “O EPI nosso de cada dia”, “Oh, céus!” e, em parceria com o grupo Letras Cênicas”, a peça “Os Marinheiros”. Para o ano de 2018, o projeto principal do grupo é uma peça voltada à saúde da mulher.

O grupo “Riouchora” é formado hoje por cinco atores: Talbian Raoni Przybycz, Irineu Valenga (Peninha), Francielo Silva, Nelson Princival Junior e Bárbara Cruz. Parceiros de longa data, Talbian e Peninha atuaram juntos durante vários anos na encenação da Paixão de Cristo em Rio Azul.

PUBLICIDADE

Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados