Futebol / Esportes

25/06/18 - 22h58 - atualizada em 26/06/18 às 09h24

Dirigente do Iraty expõe situação do futebol

Márcio Fagundes esteve no Show de Bola desta segunda para expor a situação de contratação dos jogadores do Iraty Sport Club

Texto Jussara Harmuch, reportagem Tadeu Stefaniak


Dirigente do futebol do Iraty Sport Club, Márcio Fagundes, conhecido como pastor Márcio
Márcio Fagundes, conhecido como pastor Márcio, participou do programa Show de Bola de hoje, 25. O gestor do Iraty Sport Club expôs a situação da contratação dos jogadores e o que tem feito para driblar, fora de campo, as dificuldades para manter o time.

A manutenção dos jogadores da categoria sub 15 está sob a responsabilidade de dois empresários de Curitiba, desde que foi firmado um acordo com o dirigente anterior, Adriano Canaã.

O sub 17 vem sendo mantido por familiares, alguns residem na própria casa do dirigente. “As famílias se reuniram para pagar arbitragem e [despesas com] viagens. Também foi estabelecido um critério para que sejam aceitos apenas meninos aqui da cidade. Foi chegado a um consenso”, disse, mas destacou que a orientação técnica continua sendo realizada pelos profissionais do clube. O time vai jogar neste sábado, 30, às 10 h, contra o Rio Branco. “Vai jogar em casa sábado e estamos pedindo que a comunidade compareça e leve um quilo de alimento, que será destinado para a alimentação dos jogadores do sub 19”, apela Márcio, numa tentativa de obter suprimentos para a cozinha do alojamento.

PUBLICIDADE

Hoje a categoria sub 19 é composta por 29 atletas, sendo que a maioria dorme e faz refeições no alojamento que mudou para uma casa na Av. Vicente Machado, proximidades do clube. Apenas sete não moram nos alojamentos. Para manter a equipe, o apoio vem de investidores. “O nosso sub 19 está sendo sustentado por acordo de investidores. São 8 atletas que pagam mensalidade”, afirma Márcio, destacando que este tipo de prática é comum nos clubes menores que têm dificuldade de manter os jogadores com todo o aparato necessário, gastos com arbitragem e viagens.

Estes investidores, pelo que o dirigente deu a entender, são em geral, pais de alguns atletas que pagam mensalidades. “Não tem patrocínio de grande representatividade, não tem como tirar certidão negativa para obter publicidade da caixa Econômica. A parte social está com as contas bloqueadas e a atual diretoria assumiu uma bomba que caiu nas mãos deles. Nós do futebol pagamos as contas de luz [de meses anteriores] que estavam em atraso”, relata.

O gestor também respondeu as acusações feitas pelo atleta da cidade de Dracena, estado de São Paulo, Guilherme Lima Silva, a respeito de cobranças de mensalidades para atuar no time. Márcio confirmou que havia pagamento de mensalidade de R$ 500,00 que seria usado na profissionalização do jogador. Antes, dois jogadores, Álisson Canelão e Lucas Sergipe, negaram, também no Show de Bola, qualquer tipo de pagamento ao clube. 

PUBLICIDADE

Confira as partes principais da entrevista nos dois vídeos abaixo:

PUBLICIDADE


Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados