Área de Clientes Registro Contatos

login

Rádio Najuá - Irati Paraná

Irati-PR

Qua, 11/01 - Min: 19ºC Máx: 30ºC
fonte: Inpe - Inst. Nac. de Pesquisas Espaciais
fonte Banco Central compra venda
Dólar R$ 3,1912 R$ 3,1918
Libra R$ 3,9261 R$ 3,9272
Euro R$ 3,4009 R$ 3,4021

AM - Programa no ar

Aconteceu

RODRIGO ZUB

12:00 às 12:45 - informações
  • Programação
  • Najuá / Informações
  • Equipe
  • Álbuns
  • Classificados
  • Blogs
  • Colunas
  • Entretenimento
  • Esportes
  • Irati de Todos Nós
  • Notícias
  • Obituário
  • Política
  • Domingo, 22 de Janeiro de 2017
    publicidade

    Jogo entre União e Iraty teve homenagens a Chapecoense

    04/12/16 - 23h44 atualizada em 05/12/16 às 00h00
    Times entraram em campo com faixas de apoio ao time catarinense e balões com as cores da Chape foram soltos no círculo central

    Rodrigo Zub

    União foi campeão da terceirona ao empatar com o Iraty por 3 a 3
    Seis gols, belas jogadas e título decidido aos 50 minutos do segundo tempo. A segunda partida da final da terceira divisão do Campeonato Paranaense entre União e Iraty, no domingo, 4, no estádio Anilado, em Francisco Beltrão, teve todos os ingredientes de uma decisão. O time da região Sudoeste levantou a taça de campeão com o empate por 3 a 3.

    A tarde começou emocionante mesmo antes de a bola rolar. A diretoria da equipe beltronense preparou uma linda homenagem as vítimas do acidente aéreo com a equipe da Chapecoense, que causou a morte de 71 pessoas na madrugada de terça-feira, 29, na região de Antióquia, na Colômbia.

    Os jogadores das duas equipes entraram em campo exibindo faixas com as frases: #Força Chape e “Luto Chape”. Os atletas ainda se reuniram no círculo central para respeitar um minuto de silêncio. Integrantes da diretoria do União estavam vestidos com camisas da Chapecoense. Além disso, balões verdes e brancos foram soltos no  círculo central. O capitão do União, Wellington Monteiro, entrou em campo com a camisa da Chapecoense, levando ainda uma faixa de luto.

    Torcedor exibia faixa em apoio ao zagueiro Neto, um dos sobreviventes do acidente
    Nas arquibancadas do estádio Anilado, um torcedor exibia um cartaz em apoio ao jogador Neto, um dos seis sobreviventes da queda do avião da Chapecoense na Colômbia. Neto começou a carreira de jogador de futebol em 2003, em Francisco Beltrão. Campeão Mundial em 2006 pelo Internacional/RS, o experiente Wellington Monteiro, de 37 anos, está no União por indicação de Neto.

    Além da homenagem a Chapecoense, os jogadores do Iraty também entraram em campo com uma faixa dando os parabéns ao União e o Iraty pelo acesso a segunda divisão do Campeonato Paranaense em 2017.

    Acidente com a Chapecoense

    O avião com a delegação da Chapecoense caiu no momento que o time catarinense seguia para Medellín, na Colômbia, para enfrentar o Atlético Nacional, na primeira partida da final da Copa Sul-Americana. Alguns jogadores e ex-atletas que tiveram passagens por times paranaenses estavam no avião que caiu na Colômbia. Entre as vítimas três possuíam ligação com o município de Irati.

    Jogadores se reuniram no centro do gramado para um minuto de silêncio em homenagem as vítimas do acidente
    O treinador Caio Júnior teve uma passagem como jogador no Iraty Sport Club em meados de 1998. O goleiro Danilo também integrou o elenco do Iraty durante o início de sua carreira. Natural de Cianorte, ele ainda defendeu outros clubes paranaenses como o Cianorte, Operário, Arapongas e Londrina. Já o produtor e jornalista da Rede Globo, Guilherme Laars, possui familiares em Irati.

    Também tiveram passagens por clubes paranaenses:

    O lateral-esquerdo Alan Ruschel, atuou no Atlético/PR. Cléber Santana, capitão do time catarinense, também jogou no Furacão; o lateral-esquerdo Denner e os volantes Sérgio Manoel e Gil, tiveram passagens pelo Coritiba.

    Além dos atletas, o ex-jogador e técnico Mário Sérgio Pontes de Paiva, também estava com a delegação. Ele trabalhava como comentarista esportivo na Fox, e estava com a equipe que transmitiria a final em Medellín. Mário Sérgio foi técnico do Atlético/PR em 2001. Ele montou a base do time que conquistaria o primeiro título brasileiro do Furacão. Mário Sérgio deixou a comissão técnica do rubro-negro antes do fim do campeonato, e quem conquistou o título foi o técnico Geninho.

    Os seis sobreviventes do acidente foram:

    balões verdes e brancos foram soltos no círculo central
    O goleiro Follmann, que teve uma das pernas amputadas, o zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel Valmorbida, a aeromoça Ximena Suárez e Erwin Tumiri, membro da tripulação.  

    Lista de vítimas

    Jogadores

    Danilo (goleiro)
    Gimenez (lateral)
    Bruno Rangel (atacante)
    Marcelo (zagueiro)
    Lucas Gomes (atacante)
    Sergio Manoel (meio-campista)
    Filipe Machado (zagueiro)
    Matheus Biteco (meio-campista)
    Cleber Santana (meio-campista)
    William Thiego (zagueiro)
    Tiaguinho (meio-campista)
    Josimar (meio-campista)
    Dener Assunção (lateral)
    Gil (meio-campista)
    Ananias (atacante)
    Kempes (atacante)
    Arthur Maia (meio-campista)
    Mateus Caramelo (lateral)
    Aílton Canela (atacante)

    Demais convocados e comissão técnica

    Caio Júnior (técnico)
    Eduardo de Castro Filho, o Duca (auxiliar técnico)
    Luiz Grohs, o Pipe (analista de desempenho)
    Anderson Paixão (preparador físico)
    Anderson Martins, o Boião (preparador de goleiros)
    Dr. Marcio Koury (médico)
    Rafael Gobbato (fisioterapeuta)
    Cocada
    Serginho
    Adriano
    Cleberson Silva
    Mauro Stumpf, o Maurinho (vice-presidente de futebol)
    Eduardo Preuss, o Cadu Gaúcho (diretor)
    Chinho di Domenico (supervisor)
    Sandro Pallaoro
    Cezinha
    Gilberto Pace Thomas, o Giba (assessor de imprensa)

    Diretoria

    Nilson Folle Júnior
    Decio Burtet Filho
    Edir de Marco (diretor)
    Ricardo Porto (diretor)
    Mauro dal Bello (diretor)
    Jandir Bordignon (diretor)
    Dávi Barela Dávi (empresário)
    Convidado
    Delfim Peixoto Filho (vice-presidente da CBF e presidente da Federação Catarinense)

    Imprensa

    Victorino Chermont (Fox Sports)
    Rodrigo Santana Gonçalves (Fox Sports)
    Deva Pascovich (Fox Sports)
    Lilacio Júnior (Fox Sports)
    Paulo Julio Clement (Fox Sports)
    Mario Sergio Pontes de Paiva (Fox Sports e ex-jogador)
    Guilherme Marques (Globo)
    Ari de Araújo Júnior (Globo)
    Guilherme Van der Laars (Globo)
    Giovane Klein (repórter da RBS TV de Chapecó)
    Bruno Mauro da Silva (técnico da RBS TV de Florianópolis)
    Djalma Araújo Neto (cinegrafista da RBS TV de Florianópolis)
    Adré Podiacki (repórter do Diário Catarinense)
    Laion Espindula (repórter do Globo Esporte)
    Renan Agnolin (rádio Oeste Capital)
    Fernando Schardong (rádio Chapecó)
    Edson Ebeliny (rádio Super Condá)
    Gelson Galiotto (rádio Super Condá)
    Douglas Dorneles (rádio Chapecó)
    Jacir Biavatti (comentarista RIC TV e Vang FM)

    Tripulação

    Miguel Quiroga (piloto)
    Ovar Goytia
    Sisy Arias
    Romel Vacaflores (assistente de voo)
    Alex Quispe
    Gustavo Encina
    Angel Lugo


    Capitão do União, Wellington Monteiro entrou em campo com uma camisa verde da Chapecoense
    Jogadores do Iraty exibiram duas faixas: uma em apoio a Chapecoense e outra parabenizando o União e o Iraty pelo acesso a segundona em 2017


    comentários

    mais

    Enquete

    Existe no Brasil a cultura do encarceramento e isso aumenta a crise penitenciária