Irati e Região / Notícias

09/05/14 - 01h27 - atualizada em 09/05/14 às 12h58

Audiência Pública discute pavimentação da PR-364

Conforme superintendente do DER, 85% do projeto já está concluído. Em dez dias, verba federal deve ser liberada para pavimentação da estrada Irati a São Mateus do Sul
Da Redação, com reportagem de Paulo Henrique Sava

A pavimentação da PR-364, que liga Irati a São Mateus do Sul, foi assunto de audiência pública proposta pelos deputados estaduais Professor Lemos (PT) e Valdir Rossoni (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), realizada na noite de quarta (07), no auditório do campus Irati da Unicentro. O evento contou também com a presença do deputado estadual Felipe Lucas (PPS), dos prefeitos de Rebouças Claudemir Herthel (PSDB); de São Mateus do Sul, Clóvis Ledur (PT) e de Irati, Odilon Burgath (PT), além de outros prefeitos, autoridades e representantes de diversos setores da comunidade.

Em sua explanação, o superintendente do DER, Amilton Luiz Boing, explicou que os projetos- geométrico, de terraplanagem, e ainda os projetos ambientais, de sinalização e pavimentação estão concluídos. Ele contou ainda quais projetos ainda estão sendo executados e quais os procedimentos a serem realizados após a conclusão dos projetos, que estão sendo realizados pela empresa Concresolo.

Conforme ele, 85% do projeto está concluído e inclui a construção de ponte sobre o Rio Turvo; além de intercessões, como o trevo na saída de São Mateus e na localidade de Marmeleiro e a intercessão em Irati, no cruzamento com a BR-153, na região da Unicentro. O projeto também prevê melhorias no perímetro urbano tanto de São Mateus do Sul quanto de Irati, como calçadas, meio fio, entre outros. O prazo final de entrega à superintendência do DER, conforme o engenheiro, seria o final do mês de maio, e será, então, encaminhado à diretoria geral do DER para as providências.

Plateia formada por representantes de São Mateus do Sul
Audiência aconteceu na quarta-feira na Unicentro


R$130 milhões


Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni, os recursos para a pavimentação da rodovia estão incluídos no empréstimo de R$817 milhões, que foi liberado para o Paraná através do programa Proinveste. O custo total da obra será de cerca de R$130 milhões.

“É importante salientar que todos os estados brasileiros já foram beneficiados com esses empréstimos e o último estado brasileiro a ser contemplado é o Paraná. Na última segunda-feira (5), depois de um ano e meio de luta e de trabalho, o ministro [da Fazenda, Guido] Mantega ligou para o governador [Beto Richa] confirmando que dentro de dez dias teremos esses recursos”, confirma.

Rossoni afirmou ainda que os recursos devem ser utilizados para custear o projeto e a construção da obra até o término. “Estamos fazendo um remanejamento de parte dos recursos, além do projeto, para dar início à obra ainda este ano”, expressa.

O deputado estadual Professor Lemos (PT) diz que ficou muito satisfeito com a participação dos municípios envolvidos na Audiência Pública. Ele afirmou que a audiência pública realizada na quarta-feira teve êxito porque o projeto de pavimentação está praticamente concluído. O deputado também confirmou a informação do presidente da ALEP a respeito do encaminhamento dos recursos do Proinveste ao Paraná, através do ministro da Fazenda, Guido Mantega. O parlamentar ainda ressalta a qualidade do asfalto da estrada, que também tem prevista a inclusão de acostamentos.

Deputado Lemos também confirmou destinação de recursos do Proinveste para conclusão da obra
Rossoni garantiu que os recursos para pavimentação da rodovia estão incluídos no programa Proinveste


Felipe Lucas já havia apresentado projeto de pavimentação da rodovia

Em entrevista à Najuá, o deputado estadual Felipe Lucas ressaltou sobre a importância da apresentação do projeto e comentou sua participação na luta pela pavimentação desta rodovia. Ele lembrou que apresentou um projeto de pavimentação da rodovia já em 2006, em seu primeiro mandato como deputado, no período que Roberto Requião era o governador.

“Apresentei, quando fui deputado, um projeto na ALEP que se chama Parceria Público Privada (PPP) e aquilo era uma coisa que o estado acabou não fazendo – e hoje o estado já fez – que daria uma forma de desenvolver, fazendo essas parcerias que hoje acontecem. Mas também fui até Brasília para ver se a gente federalizava a estrada, já que estava tão difícil. Não conseguimos, porque acho que o tempo foi meio contra nós. Mas vejo hoje que é uma luta de toda a sociedade, do prefeito Odilon, do prefeito Ledur, de São Mateus”, destaca.

Opinião dos usuários da rodovia

Na opinião do representante da Coordenadoria das Associações Comerciais da Região Centro Sul, Wilceu Kutrich, a região enfrenta dificuldades para conseguir investimentos dos governos estadual e federal. “Se percebe que há uma falta de reconhecimento tanto do governo federal como do estadual, e nós estamos aqui num trecho de cerca de 50 km, sofrendo, passando dificuldades, fazendo às vezes um retorno de mais de 120 km por falta de consideração do governo, que já se comprometeu com essa área e até hoje nós estamos a ver navios”, opina.

Alguns usuários da estrada se manifestaram à reportagem da Najuá. O senhor Darci Streichechen, diz que aguarda com grande expectativa a concretização deste sonho dos moradores de Irati e São Mateus do Sul. “A gente vê com grande expectativa esta interligação que será feita entre as duas cidades. Será um grande alento para o progresso da região”, avalia.

A estudante do curso de Letras da Unicentro, Isabel dos Santos, acredita que a concretização desta estrada beneficiará toda a população que utiliza este trecho diariamente. “Eu falei para o vice-reitor [ Osmar Ambrósio] que a hora que o asfalto estiver pronto, nós vamos voltar para fazer outros cursos para compensar o sofrimento que todos os dias a gente passa nesta estrada”, frisa a aluna.

Ela conta ainda que os estudantes de São Mateus do Sul e São João do Triunfo que frequentam a Unicentro ficaram sem transporte há cerca de duas semanas devido ao reajuste pedido pelos donos das empresas, o que tornaria o custo da viagem muito alto. “Sai muito caro para os donos das vans trazerem a gente até Irati, aí não tinha mesmo como pagar porque a cada duas semanas estragava um pneu ou qualquer outra peça”, conta Isabel. Ela acrescenta que os problemas na estrada eventualmente a fazem chegar em casa, em São João do Triunfo, às 3 h da manhã.

Prefeitos comemoram avanço no projeto

Os prefeitos da região também participaram da audiência pública. Em sua explanação, o prefeito de Rebouças, Claudemir Herthel, destacou que, até então, em outras discussões sobre o mesmo assunto, nenhum projeto havia sido apresentado. Ele comentou ainda que Rebouças também será beneficiada com a pavimentação porque cerca de 25 km da estrada passam pelo município. “Temos também a característica de estarmos envolvidos neste processo”, reforça. Segundo ele, muitos moradores questionavam como ficaria a situação da estrada, que passa pelo Marmeleiro.

“Sabíamos que dependíamos de uma estadualização do trecho que vai até Rebouças, mas sabemos da importância que é o escoamento da produção, a questão da saúde e da educação, enfim, tudo aquilo que a pavimentação do trecho de uma PR, como é o caso da 364 vai acontecer para a região. Não apenas para a região, como também para esse corredor que será constituído, porque muitas rotas de transporte com certeza surgirão nesse trajeto”, assinala.

O prefeito de São Mateus do Sul, Clóvis Ledur (PT), citou o avanço obtido para a conquista desta obra para a região. “Nunca antes chegamos a este ponto de termos um projeto. Eu mesmo já ouvi muitas vezes as autoridades políticas falarem que estava sendo feito o projeto, que definitivamente nunca havia sido feito. E hoje, pela primeira vez, temos esse avanço importante, que é termos o projeto sobre a mesa, praticamente concluído”, enfatiza.

O prefeito de Irati, Odilon Burgath (PT) afirmou que a pavimentação da PR-364 movimentará a economia de toda a região, pois já existem empresas interessadas em se instalar na região, como uma de secagem e armazenagem de grãos, a Sul Agrícola, que vai fazer um investimento inicial de geração de 40 empregos diretos e vários empregos indiretos. “Um investimento importante ter uma empresa dessa qualidade e até outras empresas. Quando o engenheiro falou que temos grande movimentação em relação à Petrobras, vamos continuar tendo essa movimentação de veículos, de pessoas chegando até a empresa, mas com novos empreendimentos ao longo do trecho, tanto para Irati, como para Rebouças, como para São Mateus”, aponta.

Odilon relembra que a obra já era promessa de campanha do governador Beto Richa e que agora está mais próxima de sua concretização. “Nossa parte, nós fizemos. O município de São Mateus acolheu a primeira audiência pública em dezembro, nós estamos retribuindo acolhendo a segunda audiência, conforme combinado e agora esperamos que o estado faça sua parte e se realize essa pavimentação”, acrescentou.

Trabalho do Sindicato dos Petroleiros

O secretário regional do Sindipetro em São Mateus do Sul, Rui Rossetim, afirma que estas audiências públicas foram realizadas após muitos questionamentos da população sobre a pavimentação da rodovia. Durante a primeira audiência, destacou-se que havia um início de projeto, mas questionava-se que verba deveria cobrir a execução do mesmo projeto. “A partir da audiência, formulamos um grupo de trabalho, que produziu um material e algumas manifestações na imprensa e viemos trabalhando sempre em contato com o Professor Lemos, que é um dos articuladores das audiências públicas e também em contato com a Concresolo, que está executando o projeto”, ressalta.

Rossetim acrescenta que, enquanto a obra não estiver concluída, o Sindipetro vai continuar lutando junto à população. “Nessa linha do Sindipetro de visualização do desenvolvimento regional, vemos que essa estrada vem a cumprir essa necessidade”, enaltece. Segundo ele, a população vê no sindicato uma referência para essa luta pelo asfalto da PR-364. “Essa audiência é apenas uma parte dessa luta”, frisa.

Rui Rossetim- representante do Sindipetro

Comentários

Enquete

Qual sua avaliação sobre a administração do prefeito Jorge Derbli?

  • Ruim
  • Razoável
  • Boa
  • Ótima
Resultados