Irati e Região / Notícias

14/04/17 - 18h22 - atualizada em 14/04/17 às 18h27

Campanha pretende arrecadar R$ 30 mil para ampliar sede da Comunidade Bethânia

Comunidade terapêutica atende dependentes químicos; ampliação da casa deve quase dobrar a capacidade de atendimento, de 11 para 21 pessoas

Da Redação, com reportagem de Paulo Henrique Sava e Rodrigo Zub 

Sede da Comunidade Bethânia fica na localidade de Arroio Grande
A Comunidade Bethânia iniciou uma campanha para arrecadar fundos para concluir a ampliação da sede iratiense, que fica na localidade de Arroio Grande, e hoje atende 11 pessoas. Conforme o administrador da sede, o consagrado Washington Ferreira, que assumiu o posto há três meses, a ampliação deve aumentar a capacidade de atendimento para até 21 pessoas, quase o dobro do atual.

“Para finalizar essa obra, precisamos de R$ 30 mil. Pensamos em fazer um projeto onde 300 pessoas pudessem ajudar com R$ 100 e aí conseguiríamos terminar a obra o quanto antes possível. Nossa intenção era terminar antes do inverno”, diz.

As obras já foram iniciadas a partir de recursos conquistados pela Associação Fraternidade Irati junto ao Ministério Público, da ordem dos R$ 200 mil. No entanto, a verba não foi suficiente para concluir as obras de ampliação, que estão em fase de acabamento. Faltam vidros, a soleira e a parte elétrica. Até a parte hidráulica e a rede de esgoto já foram concluídas, segundo Ferreira. A ampliação inclui sete novas suítes e uma área de convivência. “A grande maioria dos atendidos é de Irati, mas nada impede outros municípios de estarem fazendo o pré-acolhimento lá”, comenta.

PUBLICIDADE
Para a parte estrutural da construção, foi contratada uma empresa. Na atual fase, de acabamentos, está sendo empregada a mão de obra dos próprios acolhidos em Bethânia, explica Ferreira. “Esse acolhido que está fazendo o acabamento eu contrataria para uma obra em minha casa, pois trabalha muito bem. Foi um dependente que sabemos que é muito profissional no que faz. Não é porque houve uma queda no vício que ele deixa de ser profissional. Nós tentamos resgatar isso neles. Toda semana eles têm as tarefas e procuramos mudar, para que eles aprendam outros valores, outras maneiras de trabalho”, afirma o consagrado.

A consagrada Cláudia Betti é hoje a coordenadora local da Comunidade e responsável pelo pré-acolhimento aos “filhos de Bethânia”, na fase de entrevista às pessoas que estão interessadas. Cláudia atua junto à Comunidade Bethânia há sete anos e veio do Recanto em Lorena (SP). “É uma alegria muito grande [fazer parte da Comunidade Bethânia]. Abri mão da minha vida para me dedicar a esse trabalho de salvar vidas”, diz.

PUBLICIDADE
O pré-acolhimento ocorre todas as quintas-feiras, a partir das 14h até as 17h. “É necessário que a pessoa interessada esteja acompanhada de um familiar, que vai se tornar o responsável por ela e por essa entrevista pela qual ela passará, até para conhecer um pouco sobre a Comunidade e nossas normas e para tomar conhecimento de uma série de exames que é necessário que se faça, uma avaliação médica que é preciso ser feita antes de ela entrar. Assim que ela fizer essa entrevista e esses exames, passa a aguardar pela vaga”, explica.

ACIAI também está engajada na campanha 

O empresariado local se articula, através da Associação Comercial e Industrial (ACIAI), para as doações. Conforme o presidente da ACIAI, Oscar Muchau, voluntários da Comunidade Bethânia, identificados, vão visitar as empresas para recolher as doações. Ficou pré-estabelecido o valor mínimo de R$ 100. Pessoas físicas podem doar a partir de R$ 20.

O presidente da Fraternidade Irati, Mário Martins, comenta que a associação, formada há sete anos, foi criada para viabilizar a compra do terreno, a construção do Recanto e a vinda da Comunidade Bethânia para o município. “Continuamos assessorando, continuamos auxiliando. Porque o trabalho interno que eles realizam não é nossa parte. Nós temos que fazer o que sabemos, que é fazer o trabalho externo para canalizar os recursos, ajudar nas construções e criar infraestrutura. Eles [os consagrados] sabem fazer o trabalho de acolhimento e permanência desse pessoal”, afirma.

Como doar

Informações sobre como efetuar as doações podem ser obtidas pelos telefones (42) 99974-2360, com Mário Martins, presidente da Associação Fraternidade Irati; ou (42) 3422-1124, com a assistente social Maria Helena Orreda, também da Fraternidade e, ainda, pelo Whatsapp (12) 98864-7960, do consagrado Washington Ferreira.

Também são aceitas doações via depósito na conta do Banco do Brasil, agência 0182-1, conta 45030-8.


Comentários

Enquete

Qual sua avaliação sobre a administração do prefeito Jorge Derbli?

  • Ruim
  • Razoável
  • Boa
  • Ótima
Resultados