Irati e Região / Notícias

07/06/18 - 17h19 - atualizada em 08/06/18 às 20h10

Igreja católica defende feriado de Nossa Senhora das Graças

Pároco da matriz Nossa Senhora da Luz, Jorge Casimirski, conta que existe um projeto diocesano para instalação de um santuário na colina onde a imagem da Santa foi erguida

Paulo Henrique Sava, edição Jussara Harmuch


O presidente da Câmara Municipal de Irati, Hélio de Mello (MDB) vem tentando aprovar um projeto para incluir o feriado do dia de Nossa Senhora das Graças, celebrado em 27 de novembro, desde 2014, quando passou por votação e foi rejeitado. Desta vez, nem bem o projeto entrou em pauta (no dia 21 de maio) e já recebeu críticas do vereador Rogério Kuhn (PV), representante do setor comerciário na Câmara, que não quer o feriado. Kuhn também apresentou um pedido de vista no dia 29 e na sessão desta semana, o projeto não entrou na pauta.

PUBLICIDADE

O pároco da igreja católica Nossa Senhora da Luz, Jorge Casimirski, defende o feriado. Ele justifica que a imagem do "Morro da Santa", como é chamado pela população o local onde foi erguida a imagem de Nossa Senhora das Graças, faz parte da história da cidade e marca o cinquentenário de Irati. “Eu aprendi na minha caminhada desde criança, com meus pais, a subir os degraus da colina para rezar aos pés de Nossa Senhora. Isto me ajudou tanto. Eu vejo que tem um fundamento na caminhada do povo, das comunidades e não só de Irati, mas diariamente tem visitantes de outros lugares”, argumenta o padre.

O terreno que antes pertencia a família Marochi, recentemente foi transferido para a Mitra Diocesana de Ponta Grossa que, futuramente, deve transformar o local em um santuário. "Isto deve atrair turistas de vários pontos do estado para Irati. Eles [turistas] virão não somente para visitar o local, mas também a cidade e neste sentido o comércio também é favorecido”, frisa. 

PUBLICIDADE

Outro ponto destacado pelo padre é de que a criação do Santuário está dentro da Rota do Rosário e da Fé, o que atrai turistas religiosos de vários países. “Nos últimos tempos, com o apoio da secretaria de Turismo (SETUR), fizemos um mapeamento de alguns municípios da diocese com apoio do governo do Estado, para levar uma melhor estrutura aos locais (religiosos) para acolher bem os turistas que vêm. Estamos caminhando para valorizar o turismo religioso, inclusive temos uma pastoral especialmente para isto”. 

Existe uma forte pressão da Associação Comercial de Irati - ACIAI, para que o projeto seja novamente rejeitado, isso porque os empresários não querem ter mais um dia parado em novembro, que já conta com outros dois feriados, 02 (Finados) e 15 (Proclamação da República). Dia parado significa prejuízo no comércio, argumenta Kuhn, que estima uma perda de cerca de R$ 400 mil com o feriado. Em contrapartida, a Aciai sugere que seja criada uma semana em comemoração a Santa. Falou-se também, em uma reunião com empresários que contou com a participação do presidente da OAB, Luiz Augusto Polytowski Domingues, na inconstitucionalidade do feriado, levando em conta  uma eventual solicitação de outras religiões e também o tradicionalismo das comemorações na cidade.

PUBLICIDADE

A proposta da semana comemorativa não foi bem vista por padre Jorge. “Quem vai preparar a semana? O que vai ter de atividade? Como será a participação das pessoas? O comércio da cidade estará trabalhando de forma normal. Como será esta programação? Eu vejo isto não só como opinião, mas o que ela vai gerar e quem vai realizar toda esta semana de programação se um dia nós já temos dificuldades para organizar?”, questionou. Vale lembrar que o dia da Santa está a menos de 1 mês do Natal, quando, em geral, as pessoas estão envolvidas com a agitação do comércio para a compra de presentes.

A imagem de Nossa Senhora das Graças mede 22 metros de altura e é considerada a maior do mundo. Foi erguida no ano de 1957, em comemoração ao cinquentenário de Irati (1907 - 1957), durante a administração de João Mansur. O terreno na colina que mede 2.959 m2 foi doado pelo casal João e Neldi Marochi.

A Najuá entrou em contato com o vereador Hélio de Mello, proponente do projeto, mas não teve retorno para gravar entrevista.

Comentários

Enquete

Você acredita que o Brasil vai melhorar depois das eleições?

  • Não
  • Sim
Resultados