Irati e Região / Notícias

11/11/17 - 10h08 - atualizada em 12/11/17 às 10h56

Marinha lacra balsa que faz travessia entre Prudentópolis e Cândido de Abreu

Capitania Fluvial do Rio Paraná lacrou a balsa Tereza Cristina por falta de documentos obrigatórios para a navegação e por oferecer risco à segurança dos usuários

Da Redação, com informações da Assessoria

Marinha lacrou a balsa que faz travessia sobre o Rio Ivaí, entre Prudentópolis e Cândido de Abreu
A Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), braço da Marinha do Brasil, lacrou a balsa Tereza Cristina, que faz a travessia do Rio Ivaí, entre os municípios de Prudentópolis e Cândido de Abreu. A Capitania é responsável pela fiscalização do tráfego aquaviário na região central do Paraná e encaminhou uma equipe de Inspeção Naval, que verificou que a embarcação operava em situação irregular.

Na inspeção, foi constatado que a balsa operava com uma bomba de esgoto com vazão insuficiente para as características da embarcação, além de risco operacional no guincho de suspensão e descida da rampa de acesso. As duas irregularidades oferecem risco à segurança dos usuários, como a possibilidade de acidentes envolvendo passageiros e cargas, o que justifica a lacração da balsa.

Outro problema apontado pela Capitania Fluvial, no momento da Inspeção Naval, foi a ausência de documentos obrigatórios para a navegação. Para voltar a fazer a travessia do rio, o proprietário da balsa precisa regularizar a situação e sanar os problemas relacionados à embarcação junto à Capitania.

PUBLICIDADE
Denúncias relacionadas a suspeitas de irregularidades nas embarcações que fazem o transporte de passageiros e cargas na travessia de rios devem ser encaminhadas à Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP) através do telefone (45) 3523-2332 ou pelo e-mail cfrp.secom@marinha.mil.br.

MP já havia pedido retirada de balsas

A travessia fluvial do Rio Ivaí através de balsas já tinha sido tema de audiência pública em junho do ano passado, quando o Ministério Público do Paraná (MP-PR) convocou a população para esclarecer a iniciativa de pedir a retirada das balsas.

A retirada foi determinada pela Justiça, em resposta a uma ação civil pública ajuizada em dezembro de 2015 pelo MP-PR, que alegou que as balsas não ofereciam condições de segurança adequadas aos usuários, conforme parecer emitido pela Capitania Fluvial, mesmo problema de agora. A ação pedia a retirada das balsas das localidades de Tereza Cristina, Jacaré e Areião, interior de Cândido de Abreu.

Na época, o pedido havia partido da promotoria da Comarca de Cândido de Abreu, que havia tomado conhecimento que outros municípios limítrofes, como é o caso de Prudentópolis, enfrentavam o problema. A promotora Juliana Schasiepen disse, na ocasião, que entraria em contato com promotores de Justiça das Comarcas ao redor para discutir atuações futuras para a melhoria na prestação do serviço e no acompanhamento dessa política pública de transportes.

Reportagem da Najuá flagrou moradores realizando a travessia do Rio Ivaí com botes em junho de 2016. Transporte inadequado oferece riscos aos moradores da região
Outras cinco embarcações que faziam a travessia do Rio Ivaí, naquela ocasião, estavam lacradas desde 2012 e inoperantes, por ordem judicial, depois de um acidente na balsa Lajeana, em 2015.

Na audiência pública promovida em junho de 2016, os moradores ficaram sabendo quais são os requisitos exigidos para a implementação de novas balsas e quais eram as medidas em curso para garantir à localidade de Tereza Cristina a aquisição dos novos veículos de transporte fluvial. A população também teve a oportunidade de apresentar suas dúvidas e reivindicações às autoridades.

Reportagem da Najuá flagrou moradores realizando a travessia do Rio Ivaí com botes em junho de 2016. Transporte inadequado oferece riscos aos moradores da região

A Prefeitura de Cândido de Abreu, informou, na ocasião, que uma nova balsa estava em fase final de construção e que, antes de entrar em operação, deveria ser submetida à aprovação da Capitania Fluvial, que ministraria um curso de formação aos profissionais que seriam responsáveis pela condução dos veículos aquaviários.

O trecho do Rio Ivaí que circunda a cidade de Cândido de Abreu tem cerca de 200 km de extensão e inclui cinco balsas.

Clique aqui e confira imagens da travessia do Rio Ivaí registradas por nossa reportagem em junho de 2016

PUBLICIDADE

Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados