Irati e Região / Notícias

03/01/18 - 22h55 - atualizada em 03/01/18 às 23h28

Novos pacientes de oncologia da 4ª Regional serão atendidos diretamente na Unidade do Erasto em Irati

Novidade passa a valer a partir do próximo dia 15 de janeiro, sem necessidade de se deslocar até Curitiba para a primeira consulta

Adriano Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaërtner, destacou que, a partir de agora, pacientes de câncer farão a 1ª consulta direto em Irati
Edilson Kernicki, com reportagem de Paulo Henrique Sava e assessoria 

Pacientes de oncologia da 4ª Regional de Saúde (RS) não vão mais precisar ir até o Hospital Erasto Gaertner (HEG), em Curitiba, para realizar o primeiro exame. A partir do dia 15 de janeiro, pacientes de Irati e dos demais oito municípios abrangidos pela Regional, serão atendidos diretamente na nova Unidade do Serviço de Oncologia Clínica Adicional do HEG, em Irati. 

A unidade, que foi inaugurada em outubro de 2017, vai oferecer atendimento a todos os novos casos encaminhados diretamente pelas Unidades de Saúde. Até o início deste ano, apenas pacientes já matriculados no HEG, na capital, eram atendidos na Unidade de Irati para acompanhamento do tratamento e para alguns procedimentos.

Mais um médico oncologista passa a integrar a equipe da Unidade Adicional do HEG em Irati para atender aos casos novos. Além disso, a partir de fevereiro se iniciam os serviços de quimioterapia.

“A unidade foi muito bem montada, muito bem estruturada, para fazer os atendimentos iniciais e até então passamos por todos os escopos do que foi planejado e estamos seguindo à risca. Desde a inauguração, revimos todos os prontuários dos pacientes que estão sendo atendidos em Curitiba e tomamos o cuidado de passar para Irati apenas aqueles pacientes da 4ª Regional que possuem características para esse atendimento, para ter essa segurança, essa certificação e, acima de tudo, para ganharmos corpo com a experiência do time que foi treinado em Curitiba”, explica o superintendente do Hospital Erasto Gaertner (HEG), Adriano Lago.

De início, a Unidade Adicional do HEG atendeu apenas aos casos mais simples, que demandavam o acompanhamento do médico ou, até mesmo, a retirada de algum medicamento ou pacientes que precisavam de suporte ou orientação em sua etapa do tratamento. “Para essa segunda etapa, que deve começar na segunda quinzena de janeiro, vamos começar a liberar os casos novos, que são aqueles pacientes que têm alguma forte tendência a ter alguma investigação sobre câncer; e a primeira avaliação deles será feita na cidade de Irati, através do agendamento das próprias Secretarias Municipais [de Saúde] de cada uma das nove cidades da 4ª Regional”, acrescenta.

O superintendente observa que o sistema informatizado adotado em Irati serve para que os prontuários dos pacientes sejam acompanhados também pela equipe clínica no HEG, em Curitiba. “É um prontuário único. O médio ou qualquer profissional que atende em Curitiba ou em Irati terão as mesmas informações. Isso é muito importante. A partir dessa primeira avaliação é que vamos dar toda a orientação de como fazer a investigação com esse paciente, para depois determinarmos se o tratamento será em Irati ou em Curitiba”, esclarece Lago.

Adriano Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaërtner, destacou que, a partir de agora, pacientes de câncer farão a 1ª consulta direto em Irati

Nessa primeira revisão dos prontuários, ficou determinado que vários pacientes da região prosseguirão seus tratamentos em Curitiba, a depender da modalidade. Cirurgias agendadas serão feitas em Curitiba, uma vez que não há centro cirúrgico em Irati; da mesma forma que a radioterapia continua sendo realizada na capital, pois Irati ainda não dispõe do acelerador linear, o equipamento usado nessa modalidade de tratamento.

Por outro lado, há o objetivo de, ainda no primeiro trimestre do ano, começar a oferecer o serviço de quimioterapia em Irati. A partir de então, os pacientes serão examinados na Unidade Adicional do HEG em Irati e, a depender da complexidade do tratamento, serão trazidos para Curitiba, se houver necessidade de cirurgia ou radioterapia, por exemplo.

“Segundo critérios médicos, alguns desses pacientes já podem iniciar atendimento, sim, em Irati e isso será gradativamente adicionado dentro desse primeiro trimestre”, comenta Lago. O superintendente explica que há os quimioterápicos por infusão, que o paciente recebe na Unidade Adicional do HEG, e os quimioterápicos orais (comprimidos), que ele administra na própria casa e recebe acompanhamento médico na Unidade Adicional do HEG. “Temos a plena convicção de que a partir do segundo semestre teremos muitos pacientes atendidos, em boa parte do seu tratamento, em Irati”, assegura.

A equipe médica, composta de três profissionais, já foi contratada: um médico já está em Irati; um oncologista está em Curitiba e deve chegar em Irati em breve e um terceiro médico deve começar a atender em março, período em que a Superintendência do HEG acredita que vai começar a crescer o volume de atendimentos em Irati. “Toda a equipe preparada, principalmente a médica, para fazer esses atendimentos, já estão nosso planejamento. A equipe não-médica – enfermeiros, técnicos em enfermagem e recepcionistas – é o time que já está funcionando, desde sua inauguração, em Irati. Todos os profissionais que atuarão nesse acolhimento e atendimento desses pacientes estão dentro do projeto, já contratados”, ressalta Lago.

A Unidade de Serviço de Oncologia Clínica Adicional do Hospital Erasto Gaertner em Irati funciona na antiga sede da ANAPCI (Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati), no Loteamento Pabis. A estrutura, de 200m², conta com dois consultórios médicos, sala de emergência, posto de enfermagem, farmácia, sala de treinamento e três salas de infusão de quimioterapia, com capacidade para até 20 sessões por dia. O ambiente é todo informatizado e conectado com a matriz do hospital, em Curitiba.

Atualmente, cerca de 200 pacientes da região de Irati – que inclui os municípios de Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbituva, Inácio Martins, Irati, Mallet, Rebouças, Rio Azul e Teixeira Soares – estãoem tratamento no Erasto Gaertner, em Curitiba. “Acreditamos que até o final de fevereiro tenhamos cerca de 90 a 120 pacientes já na cidade de Irati, mais os casos novos, que serão demandados por agenda, que acreditamos que possam chegar de 10 a 15 casos novos por semana. Desse ciclo de pacientes, devemos ter uns 40 que já foram direcionados para Irati e agora em janeiro teremos mais 20 ou 30 que passarão a ter seu acompanhamento lá”, diz o superintendente do hospital.

Caráter preventivo 

Adriano Lago destaca que a descentralização do Hospital Erasto Gaertner em direção ao interior do estado já vinha sendo planejada há algum tempo – e começou a se consolidar a partir de Irati. O projeto Erasto Mais Perto de Você visa aproximar o hospital da comunidade paranaense, através da prevenção e da detecção precoce do câncer.

Conforme o superintendente, o espaço do pavimento superior da Unidade Adicional do HEG em Irati deve ser aproveitado para palestras que têm como foco a prevenção ao câncer e a promoção da saúde. “A literatura médica mostra que, hoje, o tratamento mais efetivo contra o câncer é a prevenção. Também queremos levar isso a Irati e às cidades da região, trabalhar muito com a educação, a orientação, como ter acesso aos exames de prevenção; se tem dúvidas, esclarecer conosco”, comenta.

O planejamento é o de que as palestras de caráter preventivo comecem em abril, tão logo esteja funcionando plenamente o atendimento aos pacientes do HEG em Curitiba encaminhados para Irati e o atendimento dos novos pacientes da 4ª Regional, encaminhados pelas Secretarias de Saúde, que são a prioridade atual.

Serviço 

A Unidade de Serviço de Oncologia Clínica Adicional do HEG em Irati está situada no Loteamento Pabis, à Rua Valdomiro de Oliveira Franco, 236. Mais informações pelo telefone (42) 3132-6000.

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados