Irati e Região / Notícias

07/12/18 - 11h05 - atualizada em 07/12/18 às 11h56

Prefeitura de Irati exonera 93 comissionados

Exonerações foram publicadas no Diário Oficial da Prefeitura de Irati desta sexta-feira, 7. Medida tomada pela administração tem objetivo de diminuir gastos com pessoal

Da Redação

Derbli já havia adiantado que demitiria comissionados em coletiva de imprensa no dia 28 de novembro. Na foto, prefeito aparece ao lado da contadora Joby Ayub e do procurador Robson Krupeizaki

Na edição desta sexta-feira, 7, do Diário Oficial da Prefeitura de Irati, foi publicado o decreto 333/2018 que determina a exoneração de 93 funcionários comissionados do Executivo. A decisão foi tomada pelo prefeito Jorge Derbli (PSDB) após recomendação do Ministério Público e do Tribunal de Contas Paraná (TCE-PR) para que o município diminua os gastos com pessoal.  

Confira a lista de exonerados que passa a valer a partir de segunda-feira, dia 10: 

Assessor de Imprensa: Gilson Leveovix; Moisés Neves e Mara Sandra Parlow; 

Diretora de Programa Especial I: Marilia Aparecida Ferreira; 

Diretor de Programa Especial II: Adcley Winkler Portela;  

Diretora do Departamento de Cidadania: Rafaela Taylise Didur; 

Ouvidor Municipal: Cristiano Rogal de Andrade; 

Assessor Especial de Gabinete: Paulo Sérgio Rodrigues Secco 

Assessor Técnico I: Jéssica Vale do Bonfim, Michele Izaura Marochi, Sérgio Hryszko, Adriana de Bonfim Batista, Ederli Gritlet, Luiz Carlos Pereira dos Santos, Maria das Graças Kaspczak, Dyorgines Lucas Wodonos e Marilisa Alves Pires; 

PUBLICIDADE

Assessor Técnico II: James Mac Arthur Bittencourt de Sá, Marici Gaevitz dos Santos, Edgar Angelo dos Santos, Eduardo Henrique Batista de Souza, Haline Mudre, Marina Pohl Fornazari, Daiana Ferreira de Lima, Jéssica Specht e Ana Carolina Valenga Soares; 

Assessor Auxiliar I: Lucia Maria Budel, Caroline Naimann, Marcia Charney, Claudia Jeanine Bacil, Edina Czekalski, Vanessa Krupek, Mauricio Pereira dos Santos Junior e Manoela Teixeira Pinto; 

Assessor Auxiliar II: Cristiane Aparecida Brandalize, Tamires Nedopetalski Crovador, Vanderleia Stec, Sonia Mara Maieski, Larissa Galvão, Leandro Silveira, Luana Italia Laroca e Vinicius Marcello; 

Assessor Auxiliar III: José Vanderlei Ferreira dos Santos, Sueli Teresinha Beraldo, José Maria Grácia Araújo, Silvia Krizanoski, Marili Carmo dos Santos, Márcia Ginko Czekalski, Vilma da Rocha Pissaia e Bruna Malinoski; 

PUBLICIDADE

Diretor de Departamento I: Eder Leopoldo Kffuri, Rafael Keller, Samanta Regina dos Santos Ferreira, Newton Luiz Barbosa Ribas e William Santos de Andrade. 

Diretor de Departamento II: Fernanda Pereira Santos, Adriane Gaedicke Zanlorensi e Marcelo Duda. 

Diretor de Departamento III: Amauri Kubaski, Marcia Bernadete Kmita Mores, Josnei de Jesus da Silva, Ademilson da Luz Gonçalves, Juliane Aparecida Charnei, Antonio Roberto Cequinel, Darieli da Silva Gryczak Lubczyk, Ester Fenianos Bibas, José Carlos Martins dos Santos, José Elias Chami, Osnessa Fátima de Souza e Rogério Leopoldo Mosele (Caranga); 

Diretor-Geral de Trânsito: Lee Jhefferson Anastacio de Souza; 

Diretor de Departamento IV: Acacio Eugênio de Andrade Leite, Lídia Szpak, Juliano Gabriel Bernardes e Adriana Ivaszki de Faria; 

PUBLICIDADE

Diretor de Departamento V: Leandro Soares, Soeli de Lourdes Neves, Hellen Heulalia Bueno e Leandro José Bonfim; 

Diretor de Departamento VI: Mirian Cristiane Kropniski, Carina Neumann, Marlinei dos Santos e Marizete Aparecida de Brito de Lima;  

Diretor de Departamento VII: Jucema Jonson Martins, Bruna Mara Neumann, Hiorann Nicollai Cassol e Luis Fernando Marcelino dos Santos; 

Diretor de Departamento VIII: Maria Barankevicz Pena Marques, Rozecleide Galdino de Almeida, Marli Petroski Burak, Luciana Aparecida Monteiro Machado, Anilse Ewaniski e Evelyn Rodrigues Cordeiro.  

Derbli ainda publicou um decreto de exoneração do funcionário Paulo Henrique Bobak, que exercia a função de Assessor Auxiliar I, que solicitou sua saída do cargo.  

PUBLICIDADE

Prefeito explicou medidas administrativas em coletiva de imprensa

O prefeito convocou uma coleta de imprensa no dia 28 de novembro para contar detalhes das medidas administrativas que pretende tomar na estrutura do Executivo. Segundo Derbli, a demissão dos funcionários comissionados deverá representar uma economia de R$ 150 mil mensais. A média salarial de cada comissionado é de R$ 1.500, mas muitos ganham acima disso, dependendo da classificação como foi contratado, com base no programa de cargos e salários da prefeitura.  

No primeiro semestre de 2018, o TCE recomendou que as despesas de pessoal com terceirizados seja incluída nos gastos com pessoal, prática que não estava sendo adotada pela contabilidade. Com isso, foram incluídos funcionários da Secretaria de Saúde, cuja folha de pagamento chega a R$ 280 mil mensais. O prefeito disse que sem os terceirizados a conta das despesas com pessoal fecha em 49%.

PUBLICIDADE

Serão demitidos os 100 comissionados [a totalidade dos contratados em comissão] de todas as secretarias. Não vamos deixar nenhum para não cometermos injustiça. Temos comissionados trabalhando em setores essenciais, como na saúde e outros setores que não têm pessoas concursadas para colocar, pois está faltando, mas eu não tive alternativa. Eu decidi, junto com o vice-prefeito Amilton, fazer esta demissão em massa. Ou eu mantenho os comissionados ou mantenho o pessoal da Saúde

disse Derbli, na coletiva de imprensa

Além dos comissionados, 140 estagiários – que atuam especialmente na saúde e educação, também deverão ser dispensados, de acordo com nota da Secretaria de Comunicação. Para tentar amenizar o problema com as lacunas criadas, 13 funcionários efetivos/concursados devem retomar aos cargos de origem.

Vamos exigir mais dos concursados, cada um vai ter que fazer a sua parte e trabalhar. Vamos ter que fazer um esforço dos concursados para fazer a parte deles e mais um pouco do que os comissionados faziam. Com salário em dia, cumpra a sua função. É uma medida de contenção, de economia, para sobrar dinheiro para colocar em outros setores, e ao mesmo tempo fui forçado a fazer isto e tomar esta decisão, que é política e amarga, mas eu tenho que pensar na grande maioria da cidade

salientou o prefeito

O procurador do município, Robson Krupeizaki, disse que o limite prudencial de gastos com pessoal, que é de 51,3% da receita corrente líquida, já havia sido excedido, na administração anterior, do ex-prefeito Odilon Burgath (PDT). Hoje, Irati está com 49,37%, sem demitir, somando os terceirizados da Saúde chega a 54%, extrapolando, portanto, o limite.  

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários

Enquete

Você concorda com o uso do celular em sala de aula?

  • não
  • sim
Resultados