Irati e Região / Notícias

09/11/17 - 16h07 - atualizada em 10/11/17 às 08h51

Presidente do Sindicato Rural diz que Nota Fiscal Eletrônica causará transtorno para os agricultores

Mesaque Veres alega que maioria dos agricultores não têm acesso à internet no interior. Custo para implantação de rede nas propriedades seria muito alto

Paulo Henrique Sava

PUBLICIDADE
O presidente do Sindicato Rural de Irati, Mesaque Kecot Veres, participou do programa Espaço Cidadão da Super Najuá na última segunda-feira, 06. Ele falou sobre a implantação do sistema de Nota Fiscal Eletrônica em todo o Paraná a partir do ano que vem. Todos os agricultores que vendem produtos para outros estados devem procurar a Secretaria de Agricultura de Irati para fazer o cadastro no sistema até o dia 31 de dezembro. Já aqueles que vendem sua produção dentro do estado tem até o fim de 2018 para fazer o cadastro. 

No entanto, Mesaque comenta que a maioria dos produtores rurais terá muitos transtornos para se adaptar ao novo sistema. Ele alega que o custo para que os agricultores tenham acesso à internet na propriedade é muito alto. De acordo com um levantamento feito junto às empresas de informática, com todos os equipamentos necessários, o agricultor deve gastar aproximadamente R$3.500,00. Tem ainda os custos de instalação da internet via rádio, que eleva os custos em aproximadamente R$300. Se o acesso for por sinal de celular 3G, o preço salta para aproximadamente mil reais. Via satélite, a mensalidade passa a custar R$250. “É um custo próximo de R$5 mil, que muitas famílias terão dificuldade neste momento para implantar este sistema de Nota Fiscal Eletrônica”, frisou Mezaque. 

Confira a entrevista completa em áudio no final desta reportagem

Mesaque comentou que Nota Fiscal Eletrônica poderá trazer transtornos para os agricultores

O sindicato Rural deve solicitar ao governo federal a prorrogação do prazo de cadastramento no sistema para os pequenos, micro e médios produtores para o início de 2019. “O grande produtor já tem acesso (à internet), tem um escritório que faz a sua contabilidade e tem a sua facilidade. No caso, por exemplo dos fumicultores, que chegam a quase 30 mil famílias no estado: perto de 3 ou 4 mil famílias mandam produto para outro estado. Estes já vão ter a necessidade de fazer a Nota Fiscal Eletrônica, e isto vai criar uma dificuldade porque estamos praticamente em cima do ano que vem, e até as empresas de internet terão dificuldades de fazer esta instalação em um curto prazo”, comentou. 

Outra medida a ser solicitada pelo Sindicato Rural é que alguma entidade ligada à agricultura seja credenciada para cadastrar os produtores que tiverem dificuldades em trabalhar com a internet. Em Irati, o cadastro está sendo feito no setor do Bloco de Produtor Rural da Secretaria Municipal de Agricultura. Além disso, os agricultores também devem receber um treinamento específico para trabalhar com o novo sistema. “Nós já estamos conversando com o Senar para que seja dado o treinamento, a própria Secretaria da Fazenda deve trabalhar nisso aqui para termos um programa de fácil acesso para os nossos agricultores”, destacou 

Mesaque comenta ainda que o custo de instalação de todos os equipamentos é praticamente inacessível para a maioria dos trabalhadores rurais, cujas famílias têm renda pequena. Além disso, ele ainda lembra que, mesmo que o agricultor tenha propriedades em municípios diferentes, ele só precisa se cadastrar uma vez junto à Secretaria da Agricultura.  

O Sindicato Rural vem divulgando estas informações para todos os produtores e disponibilizou todo o seu sistema para facilitar a emissão da nota pelo agricultor. “Atualmente, o Sindicato emite a certidão negativa do IAP, o que é um facilitador para o produtor. Neste modelo, também poderia ser a emissão da nota para facilitar para os nossos produtores”, comentou. 

Caso o agricultor não faça o cadastro junto à Secretaria de Agricultura, ficará impedido de emitir a Nota Fiscal Eletrônica, uma vez que a nota fiscal de papel está com os dias contados. “É um caminho praticamente sem volta. Já se debateu isto muitas vezes e em todos os setores. Na verdade, é um controle que o Governo vem aumentando nesta parte da arrecadação, a qual deve ser a única em que o governo vem sendo eficiente e eficaz. O caminho da nota fiscal eletrônica é praticamente sem volta, é um controle do Governo e é necessária uma adaptação. Só neste momento é que nós pedimos uma prorrogação e estamos aguardando a resposta do Governo”, finalizou.  

">

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados