Irati e Região / Notícias

04/12/17 - 16h16 - atualizada em 04/12/17 às 16h23

Recadastramento biométrico em Irati e Inácio Martins entra na reta final

Prazo para os eleitores destes municípios fazerem o recadastramento vai até o dia 15 de dezembro

Paulo Henrique Sava

PUBLICIDADE
O prazo para que eleitores de Irati e Inácio Martins façam o recadastramento biométrico está terminando. Até o dia 15 de dezembro, 43.800 eleitores de Irati e aproximadamente 8 mil de Inácio Martins devem comparecer ao Cartório Eleitoral para fazer a biometria.

Em Irati, segundo a chefe do Cartório Eleitoral, Daisy Cler Filla de Oliveira, foram recadastrados cerca de 82% do total de eleitores. Em Inácio Martins, aproximadamente 87% dos habitantes já foram recadastrados. Também foram feitos 1767 novos títulos e mais de 2 mil eleitores que eram de outros municípios foram feitas para Irati. 

Daisy afirma também que, em Inácio Martins restam ainda a serem recadastrados 1028 eleitores. Em Irati, cerca de 7500 eleitores ainda não fizeram o recadastramento. “Fazemos um apelo para estas pessoas que ainda não fizeram (o recadastramento) para que compareçam e não deixem para a última hora, evitando filas”, frisou. 

Daisy declarou que nenhuma cidade atingiu 100% do recadastramento de eleitores, uma vez que muitos deles estarão ausentes ou por motivo de viagem a trabalho, estudo ou simplesmente decidiram transferir o título para outra cidade. “”Mas, se fossem comparecer, teríamos capacidade de atender”, frisou. 

O juiz auxiliar da coordenação da biometria no Paraná, Marcelo Quentin, visitou o Fórum Eleitoral de Irati nesta segunda-feira, 04. Ele ficou impressionado com o número de jovens inscritos neste ano para o pleito de 2018. 

“Isto é muito importante, não só para o jovem começar a participar da política, a fazer as escolhas do estado, como também para ajudar o município a ter mais dinheiro, porque o Fundo de Participação dos Municípios é baseado no número de eleitores. Todos já ouviram falar que o vereador ou o prefeito foi até Brasília para tentar uma emenda parlamentar para transferir recursos para o município, e barganha para isto se faz com o número de eleitores: quanto maior o número, mais poder de barganha a sociedade tem. Nisto, Irati e a zona eleitoral como um todo, fizeram a lição de casa”, pontuou. 

Na foto, o funcionário do Cartório Eleitoral, Dirceu, a chefe Daisy Cler Filla de Oliveira, o prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, o juiz Marcelo Quentin e a juíza eleitoral da Comarca de Irati, Mitzy de Lima Santos

Caso o eleitor perca o prazo e tenha o Título cancelado, algumas consequências podem vir de forma imediata, como o cancelamento dos programas do Governo Federal: Bolsa Família, FIES e Minha Casa Minha Vida. No caso da Previdência, o benefício somente será cancelado se for revisado. “O INSS costuma fazer as revisões periodicamente, e se, em uma destas revisões, você não estiver com o Título correto, poderá ter algum tipo de problema”, comentou. 

De acordo com Quentin, o eleitor que não fizer a biometria não poderá obter passaporte, empréstimos de bancos públicos, e, no caso de servidor público, não poderá receber nenhum dos seus vencimentos. Segundo o juiz, em todo o estado, faltam cerca de 100 municípios receberem o sistema de biometria digital. Ele comenta que pouco mais de 86% dos eleitores do Paraná já fizeram o recadastramento, restando ainda 14% do eleitorado para a biometria. 

“A biometria vai acontecer até março de 2018. Até lá, teremos mais 10 zonas eleitorais em biometria, e aí o saldo remanescente ficará para 2019, pois só pode acontecer depois da eleição. “Neste saldo, vai ficar em torno de 10% do eleitorado paranaense. Vai ser uma biometria difícil, pois teremos que alcançar os rincões do estado para tentar alcançar esta totalidade. Vamos batalhar e conseguir”, ressaltou o juiz.  

Conforme Quentin, cerca de 10% dos eleitores paranaenses ainda não precisarão utilizar o sistema biométrico no ano que vem. “É algo que é muito expressivo, se você pensar. O estado de São Paulo hoje está com apenas 20% do eleitorado biometrizado; o Paraná já está com quase 90%, e é um estado grande, com quase 8 milhões de eleitores, então isto é algo expressivo”, frisou.

O juiz comentou também sobre o aplicativo de celular E-Título, lançado no final da semana passada. Com este aplicativo, o eleitor não precisará levar o Título, mas apenas o celular no momento da votação. “É uma inovação muito interessante, e isto só é possível graças a todo este processo de biometria. Cada vez mais nós vamos conseguir informatizar as eleições graças a este processo de cadastro, que é muito seguro. Tivemos casos de eleição digital mesmo, em que o eleitor votou mais de 50 vezes. O sujeito tem um cadastro eleitoral aqui, outro ali, e isto serve para ele ‘vender voto’. Isto torna-se impossível com a biometria, porque ninguém tem os dados biométricos iguais aos da outra pessoa. Estamos respeitando o princípio universal da democracia, de que cada eleitor vale um voto”, finalizou. 

O Fórum Eleitoral de Irati fica na Avenida Perimetral João Stoklos, 200, e fica aberto das 09 às 18 horas, sem fechar para almoço. Maiores informações podem ser obtidas pessoalmente ou pelo telefone 3422-1939. 

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados