Irati e Região / Notícias

15/02/17 - 16h26 - atualizada em 15/02/17 às 16h35

Sanepar realiza obras de ampliação de rede em Irati

Projeto, que inclui a construção de 9 km de adutoras e a perfuração de um terceiro poço para captação de água, terá um investimento de aproximadamente R$4 milhões

Paulo Henrique Sava

PUBLICIDADE
Tiveram início as obras de ampliação da rede de distribuição de água da Sanepar em Irati. Serão construídos 9 km de adutoras de água tratada e será perfurado um terceiro poço para captação de água, na comunidade de Florestal, nas proximidades da BR 153. 

As obras tiveram início em outubro de 2016 e devem ser concluídas em dezembro de 2017. O custo das melhorias será de R$4 milhões e 200 mil, com recursos financiados pelo BNDES. O gerente regional da Sanepar, Marcos Roberto dos Santos, comentou que, após a conclusão das obras, a empresa visa manter um horizonte de atendimento contínuo à população por pelo menos 20 anos.  

“Estas melhorias que a gente está fazendo são justamente para atender e assegurar o abastecimento das comunidades atendidas pelo reservatório do Jardim Califórnia, que atualmente são as que mais apresentam dificuldades e falta de água nas horas de pico de consumo (como no fim da tarde, por exemplo). Aumentando o consumo, automaticamente despressuriza a rede e a parte mais alta ou as mais distantes da cidade acabam sofrendo com baixa pressão ou até mesmo com a falta de água direto”, destacou.  

Total de recursos a serem investidos na obra será de R$4,2 milhões, oriundos do BNDES

Segundo Marcos, as obras do Poço 3 já foram iniciadas. No ano passado, a Sanepar também começou a operar com o Poço 1, em substituição ao aquífero do bairro Rio Bonito. Esta obra resultou em um aumento da vazão de água e teve um investimento na casa de R$258 mil. “O que mais importa são estas extensões de rede, porque não adianta nós perfurarmos poços e não ter rede para levar esta água. Por isso, a Sanepar está fazendo esta ampliação do sistema em 9 km de adutoras. É uma grande extensão de rede que a gente está fazendo”, frisou. 

De acordo com o gerente, cerca de 6,9 km de adutoras serão compostos por tubulações de grande porte, 2km serão de adutoras de 250 mm, para que haja uma melhor distribuição da água na cidade de Irati. “O objetivo é aumentar a capacidade de produção em 30%”, afirmou. 

Marcos ressalta que os investimentos feitos pela Sanepar, através do BNDES, irão atender aproximadamente 15 mil famílias iratienses e poderão suprir a demanda de água para os novos loteamentos que estão surgindo no município. “O projeto já foi feito com um horizonte de 20 anos, e dentro deste tempo, obviamente, estão ampliações de conjuntos habitacionais que poderão surgir, novos loteamentos, pois este é um crescimento natural das cidades. Quando a Sanepar projeta, ela o faz já para um horizonte de 20 anos justamente para atender estas novas demandas que vão entrar e onde está havendo falta de água, que seriam as partes altas e as mais distantes da cidade”, comentou. 

Obras tiveram início em outubro de 2016

O gerente destacou também a importância da parceria entre a Sanepar e a Prefeitura de Irati para a realização das obras. “Ela é a principal cliente nossa, é o poder concedente, que nos libera o espaço de atuação e de trabalho. Nós vamos fazer a abertura da pavimentação e depois teremos que fazer a recomposição. Então, se o prefeito não desejar, não acontece obra na cidade, então, com certeza, a Prefeitura é a principal parceira da Sanepar”, frisou.  

Segundo Marcos, as obras deverão estar concluídas até o fim de 2017. “Estamos tentando antecipar alguns pontos, para que justamente estas áreas que são mais críticas a gente consiga abastecer antecipadamente, pois este é o nosso objetivo. Algumas interligações vamos procurar antecipar, para que estas áreas, que já vêm sofrendo com o desabastecimento, nós consigamos normalizar”, comentou. 

Grande parte da adutora está sendo construída às margens da BR 153

De acordo com Marcos, por conta das obras, durante alguns dias poderá faltar água em alguns bairros de Irati. “Como a gente faz toda a tubulação, precisa-se interligar em algum ponto. Então, você entra com uma rede nova, rede ‘viva’, e obviamente vai ter que ligar a uma rede existente. Para isso, teremos que fazer manobras, que seriam o fechamento das válvulas, para podermos cortar a tubulação e interligar uma nova rede. Nesta interligação, é necessário fazer uma parada, e nesta gera-se a falta de água para quem não tem caixa d’água, que é o reservatório domiciliar. Obviamente, haverá várias faltas de água, que serão ocasionadas pela interligação da obra, porque é um trecho de 9 km”, finalizou.

Novas obras devem ser concluídas até dezembro de 2017

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados