Irati e Região / Notícias

20/02/18 - 16h48 - atualizada em 20/02/18 às 16h56

Santa Casa de Irati deve receber mais de R$500 mil em recursos do Governo do Estado

Plano de Trabalho faz parte de um processo de modernização da Santa Casa, que deve receber recursos de mais de R$ 300 mil do Governo Federal para atendimentos de média e alta complexidade

Paulo Henrique Sava

O secretário de estado da Saúde, Michele Caputo Neto, esteve visitando Irati na última quinta-feira, 15, para anunciar investimentos na área de saúde do município. Entre as instituições que serão contempladas, está a Santa Casa, que receberá mais de R$500 mil para modernização de equipamentos do hospital.

Durante participação no programa Espaço Cidadão da Super Najuá, o secretário comentou ainda que a Santa Casa receberá mais R$300 mil do Governo Federal para custear atendimentos de média e alta complexidade em Irati. Ele ressaltou ainda que todo o investimento realizado nos últimos anos no hospital iratiense foi feito com recursos do HOSPSUS, uma vez que a Santa Casa de Irati é um hospital de referência para a rede Mãe Paranaense e é importante do ponto de vista das urgências e emergências. 

“Nós tínhamos, em 2010, a pior taxa de mortalidade infantil do Paraná aqui na região. Hoje, ela é uma das melhores por conta, além dos investimentos feitos na capacitação, na rede básica, com equipamentos, também da organização da UTI. Eu lembro que teve um período em que se chegou a colocar em risco até a UTI Neonatal, com seu fechamento. Nós bancamos tudo isto administrativamente, garantimos o funcionamento com recursos do HOSPSUS”, frisou. 

Michele lembra ainda que o Governo do Estado investiu cerca de R$2 milhões no novo Pronto Socorro da Santa Casa, inaugurado em 2017. “É um hospital que merece este tipo de investimento. São 150 leitos ativos, sendo 10 de adultos e 10 de Neonatal; temos 620 internações por mês, sendo mais de 100 cirurgias eletivas, e o Pronto Socorro atende cerca de 1500 pessoas por mês. São números importantes, estratégicos, que mostram a importância desta instituição”, comentou. 

De acordo com o secretário, nenhum hospital filantrópico ficou sem receber recursos do Estado ou foi tratado de forma discriminatória, pois segundo Michele, os critérios para obtenção de recursos são essencialmente técnicos. “Quer fazer parte da rede? Quer trabalhar dentro das regras? Quer cumprir metas e assumir compromisso de bem utilizar recurso público? Aí é um bom parceiro”, comentou.                                       

O secretário ressalta que, com os novos recursos, a Santa Casa deve melhorar ainda o serviço de captação e doação de órgãos. “Infelizmente, todos nós vamos morrer, e se a gente puder, na discussão com a família, precisamos que as pessoas se sensibilizem, pois o ato é sempre da família naquele momento muito difícil. Todos estes indicadores positivos, estes saldos, colocar R$19 bilhões na saúde em 7 anos contra menos de R$10 bilhões em 10 anos que nos antecederam, e sabendo utilizar, tendo políticas públicas, redes estabelecidas, planejamento ascendente, respeitando as necessidades das regiões como fizemos aqui em Irati, fortalecendo as estruturas hospitalares, nós entendemos que, se as coisas não acontecerem nas cidades, elas não acontecem em termos de política pública. O Estado é uma coisa abstrata, o país é um risco no mapa. O que existe é este chão de Irati: isto é concreto e as pessoas têm que ser respeitadas em suas decisões”, comentou. 

Secretário de Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, destacou que Santa Casa irá receber mais de R$800 mil em investimentos

Custeio mensal

Sobre o custeio mensal da Santa Casa, Michele comenta que o Governo Estadual repassa mensalmente R$400 mil para o hospital. Ele ressalta que isto se tornou possível graças à implantação do programa HOSPSUS em 2011. “Ele se mostrou de grande acerto porque hoje nós temos quase 70% a mais de leitos de UTI, e você vê a revolução que fizemos em outros hospitais estratégicos da região”, pontuou.

O secretário citou como exemplo o Hospital Universitário Regional de Ponta Grossa, que atualmente tem UTI’s funcionando, equipamentos de imagem, fila de ressonância magnética zerada e unidades pediátricas. Há ainda um estudo sendo realizado para ainda neste ano ser iniciado um processo de hematologia oncológica na instituição.

O secretário ressalta ainda que o estado não teve redução de orçamento nos últimos anos para a saúde. “Isto não é regra no Brasil, onde é norma os orçamentos da saúde serem menores a cada ano, em nome de uma crise política, ética, econômica e financeira que também nos atinge em determinado grau, mas que, por conta de governança e de prioridades que se tomaram neste estado, hoje inegavelmente estamos em uma condição melhor”, comentou. 

Transporte Aeromédico em Ponta Grossa

Michele afirma ainda que, em março, o Governo do Estado deverá inaugurar o Serviço de Transporte Aeromédico de Ponta Grossa, que irá atender também a região de Irati. “Nós entregaremos, neste 8º ano de gestão na saúde, este meio de transporte. Pegamos somente uma base de helicóptero, os aviões do governo sendo utilizados somente por autoridades, pois o governador da época precisava dar autorização expressa e pessoal para o uso, e nem sempre isto acontecia. Hoje não, temos uma frota adaptada do estado a serviço das pessoas e da saúde, e estamos agora, com esta base dos Campos Gerais, com a 5ª base de helicóptero. Mas não é somente o aparelho: tem os profissionais médicos, enfermeiros, os pilotos, quer dizer, está à disposição 24 horas por dia. O único limitador de fato é a autonomia do helicóptero e as condições do clima, que são um empecilho para qualquer tipo de aeronave”, pontuou. 

Toda esta estrutura de transporte, segundo Michele, fez com que o Paraná se tornasse o segundo melhor estado do Brasil no transplante de órgãos. “Esta estrutura aérea ajudou bastante porque o transplante de órgãos também salva vidas, desde que seja feito com condições, com rapidez e os hospitais todos participando deste processo. Quando falamos deste custeio repassado para a Santa Casa, eles também, entre outras coisas, têm o compromisso de fazer a gestão e a captação de órgãos”, finalizou. 

Hospital irá receber investimentos dos governos estadual e federal

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados