Irati e Região / Notícias

09/06/18 - 13h50 - atualizada em 09/06/18 às 13h54

Trecho da PR-364 que deve ser pavimentado sofre com atoleiros

Promessa do governo estadual, poucos dias antes de Beto Richa deixar o cargo, era de que licitação seria concluída em pelo menos dois meses após empréstimo do BID

Da Redação, com informações da Cultura Sul FM 

Ônibus escolar ficou atolado na PR-364

Ainda que a promessa de pavimentação do trecho da PR-364 entre São Mateus e Irati, aguardada há pelo menos 50 anos, parecesse mais próxima de se viabilizar, com o anúncio da abertura do processo licitatório, no final de março, o cenário ainda é o mesmo. Atoleiros ocasionados pela combinação de uma estiagem que persistiu durante semanas, que acumulou pó sobre a estrada, com a chuva dos últimos dias, que gerou barro, voltaram a incomodar a população.

PUBLICIDADE

Na quinta-feira (7), ficou evidente a situação com o registro de veículos atolados na rodovia estadual, entre São Mateus do Sul e Irati. Eram ônibus com estudantes, vans escolares e caminhões que não conseguiram chegar a seus destinos, presos na lama. Pessoas que moram na região tentam ajudar a desatolar os veículos, com o auxílio de tratores, mas nem sempre conseguem. O tráfego de veículos pesados piora a situação. Ainda na quinta-feira (7), um ônibus escolar e um caminhão carregado com toras de pinus acabaram bloqueando o trânsito.

Segundo a Rádio Cultura Sul, uma van de São Mateus do Sul também não conseguiu passar e os estudantes universitários perderam as aulas na Unicentro, em Irati.

PUBLICIDADE

No dia 23 de março, o Governo do Estado autorizou o início do processo de licitação para pavimentação da PR-364, no trecho que liga Irati a São Mateus do Sul. Como é um processo de licitação com financiamento internacional (via BID), a estimativa era de que o certame duraria pelo menos dois meses a partir de sua liberação. A autorização da abertura do processo licitatório ocorreu no pavilhão da Capela Santo Antônio, no Riozinho, e contou com as presenças do então secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Pepe Richa, do então secretário do Trabalho, Justiça e Cidadania, Artagão Júnior, do então Governador Beto Richa e do prefeito de Irati, Jorge Derbli (PSDB).

O anúncio foi feito duas semanas antes de Richa transferir o cargo para a vice Cida Borghetti, para que ele esteja apto a concorrer a uma vaga no Senado nas eleições de outubro. Os secretários também foram trocados desde então: no lugar de Pepe Richa, assumiu Abelardo Lupion. No lugar de Artagão Júnior quem assumiu a pasta foi Elias Gandour Thomé.

Ainda em março, Pepe Richa afirmou em entrevista à Najuá que a obra tinha sido contratada pelo Governo de Estado logo no início da primeira gestão do irmão, Beto Richa, em 2010. Entretanto, as dificuldades de relacionamento entre o Governo do Paraná e o Governo Federal foram as razões alegadas para a demora na liberação de recursos.

“Não conseguíamos recursos, e alguns recursos que eram destinados ao Paraná somente conseguimos quando entramos com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), quando os ministros Marco Aurélio Mello e Luís Roberto Barroso determinaram ao Governo Federal que repassasse os recursos ao estado e não foi cumprido. A segunda determinação foi mais pesada, inclusive determinava, se fosse o caso, a prisão do Secretário do Tesouro Nacional; enquanto isto, não ficamos parados: o governador teve a ideia de nós discutirmos no BID este financiamento, e deu certo. Assinamos o contrato no final de dezembro de 2017”, citou, na ocasião, Pepe Richa.

A obra, que era orçada em pelo menos R$ 143 milhões (cerca de R$ 2 milhões por quilômetro), dependia de assinatura de contrato de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o que ocorreu somente no fim de 2017, o que permitiria o início da obra mesmo em ano eleitoral. Pepe Richa assegurou que, mesmo com mudança no governo a partir de 2019, a obra terá continuidade.

A pavimentação de outro trecho da rodovia, entre os distritos de Góes Artigas, em Inácio Martins, e Guará, na entrada de Guarapuava, foi inaugurada no final de fevereiro e custou cerca de R$ 50 milhões. O trecho asfaltado é de 12,6 quilômetros. As obras incluíram também a construção de duas novas pontes: uma de 39 metros, sobre o Rio Bananas, e outro de 60, sobre o Rio Iratim, além de uma trincheira. 

Caminhão e ônibus ficaram atolados e impediram tráfego dos demais veículos na quinta-feira (7)

Pavimentação da PR-364 no trecho entre Irati e São Mateus do Sul é prometida há mais de 50 anos


Comentários

Enquete

Feriado N. S. Graças 27 de novembro em Irati

  • Não concordo
  • Concordo
Resultados