Ouvinte Repórter / Notícias

19/12/16 - 18h51 - atualizada em 19/12/16 às 19h47

"Bodega da Economia Solidária" fará parte da Casa da Cultura de Góes Artigas

Seguindo aos mesmos princípios da Economia Solidária, espaço contemplará venda de produtos não perecíveis

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub

PUBLICIDADE
Além da Biblioteca, a Casa da Cultura de Góes Artigas, em Inácio Martins, está sendo preparada para funcionar efetivamente como espaço de vivência comunitária.

“Estamos também recuperando a cozinha da Casa da Cultura, com a intenção de que ela sirva aos eventos e atividades da Casa, mas que também possa ser uma cozinha comunitária para o grupo de agricultores, que já tem a comercialização de alimentos, mas precisa de um local adequado, segundo as normas da Vigilância Sanitária, para que possa fazer o processamento mínimo dos alimentos”, explica a antropóloga Taísa Lewitzki, uma das voluntárias da Casa.

Nesse local vai também funcionar a “Bodega da Economia Solidária”, um espaço para venda de produtos não perecíveis, como conservas, doces, artesanato, entre outros. Os produtos perecíveis, como as hortaliças, já são vendidos semanalmente na Feira da Economia Solidária.

Além disso, o grupo de agroecologia também está formando um Banco de Sementes Crioulas, que agora encontra na Casa um espaço adequado para armazená-las. “Temos uma perda cada vez maior da diversidade de sementes crioulas. Para quem mora no campo, ter as sementeiras e ter uma diversidade de alimentos para produção, tanto para consumo quanto para comercialização é extremamente importante”, pondera Taísa. A semente será a moeda de troca do banco.

Um grupo de lideranças femininas vai começar, às quartas, a reativar o grupo de mulheres, a fim de também resgatar na comunidade a Pastoral da Criança, que está desativada há alguns anos.

Taísa explica que cada uma das diversas atividades propostas pela Casa da Cultura de Góes Artigas vai funcionar de acordo com a disponibilidade do voluntário responsável por elas, como é o caso do Quintal Agroecológico; da Biblioteca Comunitária; do Cine Prosa, entre outros.

Cine Prosa

Casa da Cultura fica na antiga Vila Ferroviária da Comunidade Rural de Góes Artigas, em Inácio Martins
A proposta do Cine Prosa é apresentar, aos sábados, filmes e documentários com temáticas relacionadas à Educação Popular e propor o debate sobre os temas a partir de material audiovisual. Serão dois horários: um para crianças e outro para o público juvenil e adulto.

Uma vaquinha virtual arrecada fundos para a manutenção do projeto: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/cine-da-prosa-da-casa-da-cultura-de-goes-artigas.

Estrutura da Casa da Cultura

Construída na década de 1940, a Casa da Cultura de Góes Artigas integra o patrimônio histórico regional. “Apesar de ela estar com quase 70 anos, a estrutura da casa conserva o piso original, o forro, as paredes, a moldura das janelas. Com o tempo, ela passou por um processo de degradação. Agora estamos fazendo campanhas e procurando empresas e instituições que possam contribuir para fazermos uma reforma básica. Nossa proposta é inaugurá-la no último final de semana de janeiro”, revela a antropóloga.

Os mutirões de reforma começaram no sábado (10). O objetivo do primeiro mutirão era o de remover o forro e fazer a cerca para evitar a passagem de animais em direção ao Quintal Agroecológico.

Nesse momento, a Casa da Cultura arrecada tinta para uma pintura geral do imóvel. Também está sendo arrecadado vidro para a instalação nas janelas. A reestruturação da cozinha para o processamento de alimentos depende da doação de prateleiras, cadeiras, mesas e armários.

Endereço

A Casa da Cultura de Góes Artigas fica às margens da PR-364, sentido Irati a Guarapuava, a 24km do município de Inácio Martins. A lista de materiais que a Casa precisa para sua reforma está disponível na fanpage da Casa da Cultura. Quem quiser doar, pode enviar uma mensagem privada para a fanpage no Facebook ou contatar pelo e-mail casadacultura.goesartigas@gmail.com ou, ainda, pelo telefone ou Whatsapp (42) 98413-9268.

Antropóloga Taísa Lewitzki

Comentários

Enquete

Supermercados abertos em domingos e feriados é uma boa ideia?

  • não
  • sim
Resultados