Política e Eleição / Notícias

22/05/18 - 01h10 - atualizada em 22/05/18 às 11h02

Odilon pretende concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa

Última vez que Irati teve um representante na ALEP foi em 2014, quando Felipe Lucas (PPS) assumiu a vaga de Marcelo Rangel, depois que Alceu Maron Filho (PSDB) foi cassado por infidelidade

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub 

Ex-prefeito de Irati, Odilon Burgath, é pré-candidato a deputado estadual. Na foto, ele está ao lado do ex-prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que é pré-candidato a deputado federal

O ex-prefeito de Irati e presidente do diretório municipal do PDT, Odilon Burgath, deve disputar o cargo de deputado estadual nas eleições de outubro. Ele recebeu em Irati, na segunda-feira (21), o pré-candidato a deputado federal Gustavo Fruet (PDT). Durante a noite, participou da reunião do PDT estadual para começar a traçar o plano de governo do pré-candidato a governador Osmar Dias.

PUBLICIDADE

“Temos uma missão de fazer o PDT fortalecer cada vez mais na região, a pedido do nosso presidente e pré-candidato a governador, Osmar Dias. Estamos conversando com cada diretório e, a princípio, tem meu nome, da região, como candidato a deputado estadual”, afirma Odilon.

PUBLICIDADE

Sobre a possível candidatura a deputado estadual, o ex-prefeito de Irati ressalta que mais do que uma mera vontade, há uma necessidade de representação na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). “Não queremos ficar no final da fila de discutir o orçamento do Estado. Quando, no orçamento, há o debate entre os deputados da ALEP, você verifica que, para o Centro-Sul, nós realmente ficamos prejudicados”, avalia.

Odilon opina que a região carece de investimentos em infraestrutura e segurança e cita como exemplo a necessidade de construção de uma nova Delegacia em Irati e nos demais municípios do entorno, promessa do governo estadual que foi muito debatida nos últimos anos e que ficou para trás sem sair do papel. Ainda nesse aspecto, Odilon pontua a falta de um Instituto Médico-Legal (IML) na região. “Quando acontece um infortúnio na nossa cidade, temos que esperar por horas. Sabemos que tem o atendimento, mas sabemos que Ponta Grossa [IML que atende Irati e região] tem uma demanda muito grande para toda hora”, diz.

Outra reivindicação local apontada por Odilon é a de que Irati volte a ter um escritório da Sanepar. Hoje, toda demanda do setor na região é enviada à Superintendência da Sanepar em Ponta Grossa.

“Temos que debater um projeto de geração de emprego, aproveitando nossas vocações. Eu, quando fui prefeito, havia já o projeto de incentivo à bacia leiteira, que eu digo que não é um projeto só de Irati. Fizemos uma reunião na época do mandato com todos os prefeitos da região e todos sinalizaram que dariam apoio para que fomentássemos, porque é emprego, com uma quantidade pequena de terra, para desenvolver uma vocação que todos têm, por ser uma região forte na agropecuária”, acrescenta.

Odilon acredita que, por ter sido prefeito da cidade-polo da região Centro-Sul, Irati, está preparado para o desafio de ser deputado estadual e, por isso, colocou seu nome à disposição do partido.

O presidente do diretório local do PDT também estará imbuído da coordenação regional da campanha de Osmar Dias ao governo do Estado. “Estamos articulando a coordenação do plano de governo e, na sequência, já discutindo e organizando os diretórios, os partidos simpatizantes, aqueles que vierem a somar conosco na coligação, para essa coordenação fique bem feita, para que possa ter o espaço para fazer toda a campanha, percorrer toda essa grande quantidade de municípios no nosso entorno no curto tempo de campanha”, sintetiza.

Irati não tem um representante na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) desde 2014, quando Felipe Lucas, que era suplente do PPS, assumiu a vaga deixada por Marcelo Rangel, que se elegeu prefeito de Ponta Grossa em 2012. Porém, Felipe Lucas não assumiu a vaga imediatamente, pois a suplência foi, primeiro, concedida a Alceu Maron Filho, que trocou o PPS pelo PSDB em 2011 para concorrer à Prefeitura de Paranaguá no ano seguinte. O PPS contestou o mandato e Felipe Lucas ficou com o cargo depois que Maron Filho foi cassado por infidelidade partidária.

Nos municípios da região, o PDT deve lançar como candidato a deputado federal, em Rebouças, o delegado Eduardo Mady Barbosa.


Comentários

Enquete

Feriado N. S. Graças 27 de novembro em Irati

  • Não concordo
  • Concordo
Resultados