Rádio Najuá

"Eu só tenho que agradecer a ele", diz Tiago Abravanel nos 14 anos da morte de Tim Maia

15/03/12 - 10h09 - Atualizado em 15/03/12 - 10h09

Do R7

 

Tiago Abravanel: Acredito que o destino me deu uma ligação com esse artista (Tim Maia) para poder vivê-lo agora no teatro

 

Nesta quarta-feira (15) faz 14 anos que o mestre Tim Maia deixou a música brasileira mais triste.

Sebastião Rodrigues Maia, mais conhecido como Tim, morreu de infecção generalizada no dia 15 de março de 1994, aos 55 anos, depois de levar uma vida regada a excessos de todos os tipos. Mesmo assim, o Brasil nunca mais esqueceu seu vozeirão e seu estilo único de celebrar intensamente a vida dentro e fora dos palcos.

Tiago Abravanel vive o cantor em Tim Maia – Vale Tudo, o Musical, em cartaz no Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, após temporada carioca vista por 100 mil pessoas.

O ator, que também chama a atenção por ser neto de Silvio Santos, relembrou a data de morte de Tim:

 

O que você pensa em dia como esse, quando são lembrados os 14 anos sem o Tim Maia? Principalmente, agora “encarnando” o Tim.

Não tenho palavras para expressar a gratidão que eu tenho por estar fazendo este trabalho. Agradeço a Deus e, principalmente, ao Tim por, de certa forma, ter me dado essa “liberação” para vivê-lo aqui. Eu só tenho que agradecer a ele...

 

O Tim era uma pessoa polêmica, mas sua musicalidade é genial e ainda bem atual. Como foi dividir a história dele entre a música e a vida pessoal?

Em relação a esse trabalho que estamos fazendo, acho que é uma forma de celebrarmos a pessoa incrível que ele era. Não é só aquela coisa das pessoas  que ficavam chateadas com ele por ser a pessoa autêntica que falava o que queria ou que faltava aos shows... e que teve uma vida muito louca. Utilizamos o espetáculo para defender um pouco o Tim e, de certa forma, agradecer o artista pela obra que ele realizou.

 

Você lembra quando o Tim morreu? Já ouvia as músicas dele?

Tiago Abravanel vestido de Tim Maia na fase anos 80
Eu era muito novo, tinha 10 anos, então não lembro exatamente do dia que ele morreu. Eu também não tenho lembranças da obra do Tim enquanto ele estava vivo. Mesmo assim, acredito que o destino me deu uma ligação com esse artista para poder vivê-lo agora no teatro.

 

O espetáculo desta quarta (15) será diferente?

Todos os dias eu dedico o espetáculo a ele, mas hoje é muito especial, porque é o dia que ele se foi. E, claro, a gente não vai deixar de aplaudir essa vida apesar dele não existir mais... mesmo assim, o Tim tem uma vida eterna na música.