Rádio Najuá

Empreiteira assina contrato para reforma do hospital Darcy Vargas

27/07/14 - 23h11 - Atualizado em 27/07/14 - 23h11
Edilson Kernicki, com reportagem Clayton Burgath

A implantação do projeto de Cuidados Continuados, no hospital Darcy Vargas, em Rebouças, se torna mais próxima de ser efetivada com a assinatura da minuta do contrato com a empreiteira que vai reformar a ala do hospital que vai aplicar esse tipo de atendimento. A assinatura ocorreu na última quinta (24).

Darcy Vargas será referência no atendimento de Cuidados Continuados
A empresa, de Prudentópolis, se comprometeu a entregar a primeira etapa da obra em um prazo de 40 dias. Com investimento inicial de R$ 450 mil, essa etapa compreende a reforma de uma ala do hospital. Ao todo, o investimento do governo estadual deve chegar aos R$ 3 milhões. A reforma deve ser realizada em três turnos e compreender, ainda, a construção de novo refeitório, cozinha, sala de fisioterapia, biblioteca e outras estruturas. Hoje, apenas 30% da estrutura do hospital está sendo utilizada.

O chefe da 4ª Regional de Saúde em Irati, João Antonio Almeida Júnior, destaca a importância e o que representa a implantação dos cuidados continuados, não apenas em nível local, mas também para os municípios vizinhos de toda a região.

“Nós queríamos já estar iniciando o atendimento. Tivemos alguns problemas burocráticos, o que é normal, pela envergadura do projeto, pelo tamanho do projeto e de sua importância, não só para Rebouças e para a região, mas para o País. Fechamos hoje a minuta do contrato, viemos assinar esse contrato. Com ele assinado, na segunda-feira, a empreiteira já inicia os trabalhos. Pelo prazo da empreiteira, em 30 ou 40 dias, será entregue essa primeira etapa da obra. Entregando essa primeira etapa, já iniciamos a ampliação do hospital”, informa.

Investimento

De acordo com João Almeida, a primeira etapa da obra consiste na reforma de toda a ala do hospital para logo disponibilizar os leitos e tornar o local apto a atender a população. Uma equipe já treinada no exterior e a nova estrutura permitirão ofertar aos pacientes que dependem de cuidados continuados um atendimento completamente diferente dos padrões nacionais.

“O projeto de reforma e de ampliação vai compreender aproximadamente 1,3 mil m² de estrutura, sendo desses 800 m² de estrutura nova. Um montante de quase R$ 3 milhões entre estrutura física, móveis e treinamento da equipe”, esclarece o chefe da 4ª Regional. O projeto de Cuidados Continuados vai tornar Rebouças referência nessa modalidade de atendimento em saúde em todo o Sul do Brasil.

Todos os profissionais capacitados para esse trabalho em Rebouças serão contratados. Dessa forma, o chefe da 4ª Regional estima que será necessário trazer profissionais de fora, pela amplitude do projeto.

Atendimento humanizado

João Almeida Júnior explica que os cuidados continuados consistem numa modalidade de atendimento humanizado que não é aplicada no Brasil, de modo que foi necessário levar os profissionais para treinamento na Espanha e em Portugal. Esse corpo clínico abrange 20 profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas.

A ala de cuidados continuados vai prestar atendimento para pacientes que, por alguma razão, recebem alta médica, mas que não encontram em suas casas a estrutura necessária para prosseguir o tratamento.

“O paciente vem ao hospital daqui de Rebouças e vai ficar 30, 40, 60 dias se recuperando com fisioterapeutas, nutricionistas, com toda a equipe médica e de enfermagem cuidando desse paciente, que só vai para sua casa após todos esses profissionais darem a alta para ele: o médico, o enfermeiro, o nutricionista, o dentista. Para que ele possa ir para sua casa e ter uma qualidade de vida melhor”, destaca o chefe da 4ª Regional de Saúde.

O Centro de Cuidados Continuados terá capacidade para atender 20 pacientes. Conforme João Almeida, num primeiro momento, por ser um projeto piloto e não ter nenhum similar no Brasil será analisado se os 20 leitos são suficientes ou não para atender à região.

Rebouças será referência

O diretor do hospital, Darcy Rodrigues, falou a respeito desse momento de transição para o atendimento com cuidados continuados. Segundo ele, essa transformação do hospital trará um benefício considerável ao município de Rebouças. “O atendimento do hospital, a cada dia que passa, melhora. Estamos com plantão 24 horas e não estão faltando médicos. Estamos com uma dificuldade hoje no prédio em virtude desta reforma, mas mesmo com essas limitações, o pessoal está sendo bem atendido”, ressalta.

O secretário municipal de Saúde de Rebouças, Jaciel Molinari, enfatiza que o município tem apoiado a implantação do serviço de cuidados continuados no hospital Darcy Vargas. “É de importância fundamental, até mesmo porque se torna referência nacional e mundial. Vai ser muito bom para o hospital e, claro, para a comunidade reboucense”, comenta. Segundo Molinari, o município cedeu o médico Dr. Rangel para fazer os treinamentos, assim como todos os funcionários da saúde. Na visão do secretário, o projeto se torna uma possibilidade mais palpável, uma realidade, com a assinatura da minuta do contrato para a reforma do hospital.

Para o prefeito de Rebouças, Claudemir Herthel, a expressão “cuidados continuados” ilustra uma nova forma de trabalhar com a saúde. Segundo ele, os próprios profissionais da Santa Casa de Irati já começam a se preocupar com uma preparação diferente para o momento em que os pacientes que demandarão esses cuidados continuados receberão alta. “Os cuidados continuados têm esse viés, essa condição de fazer com que exista uma preocupação diferenciada para poder atender aos nossos pacientes; não só na alta, mas para poder atender ao paciente de uma forma global, de uma forma geral”, enfatiza Herthel.

De acordo com ele, a assinatura do contrato marca, de fato, o lançamento de todo o projeto planejado ao longo do ano de 2013, que é visto como um compromisso de trazer uma alternativa para a gestão do hospital Darcy Vargas. O prefeito comenta que, enquanto se observa no noticiário vários hospitais fechando por falta de recursos, o município de Rebouças repassa mensalmente R$ 100 mil ao hospital, dando condições de prestar um atendimento diferenciado à população.

Com a efetivação do projeto de Cuidados Continuados, espera-se garantir uma área adequada para a recuperação de pacientes, além de envolver a família nos cuidados a esses pacientes e reduzir sua permanência em leitos clínicos e cirúrgicos.