Rádio Najuá

Taquari repete 2015 e fatura bicampeonato do Amador nos pênaltis

07/11/16 - 00h56 - Atualizado em 07/11/16 - 00h56

Rodrigo Zub

Ficha Técnica:
Final do Campeonato Amador

Estádio: Municipal Júlio Afonso Lopes, em Rebouças
Data: 6/11/2016
C.A.Reboucense 3x1 Taquari
Pênaltis: C.A.Reboucense 3x4 Taquari
Gols: Black 10/1 º tempo, Binho 27/1º tempo e Silvinho 20/2º tempo (C.A.Reboucense); Elói (Taquari) aos 45/2º tempo
Árbitro: Romildo Kanarski
Assistentes: Ronaldo Kanarski e Eder Andrade
Quarto árbitro: Matheus Scavinski
Árbitros de fundo: Nykolas Ronaldo Surek e José Carlos de Paula.
Representante: Isis Azevedo
Cartão vermelho: Chupim (C.A.Reboucense)

C.A.Reboucense: Valter (Alexandre), Chupim, Felipe, Eder e Jeferson Claser (Cunha); Adriano, Binho (Jéfo), Fernandinho e Wagner; Black e Silvinho. Reservas que não atuaram: Anderson, Nei, Bruno, Edicésar e Robson. Técnico: Charles.

Taquari: Gilsinho, Marquinhos (Márcio Pinduca), Marcelo, João Célio (Fabinho) e Juninho; Edimar, Neguinho (Elói) e Romário; Crentinho (Reginaldo), Lucas e Pitiuka. Reservas que não atuaram: Helinho, Tiago, Rodrigo, João Marcos, Arielson, Igor, Marcos e Danielzinho. Técnico: Mille.

O filme de 2015 se repetiu. Gilsinho foi novamente o herói do título conquistado pelo Real Center/Café Com Pimenta/Taquari, que se tornou bicampeão do Campeonato Amador da Liga Iratiense de Futebol. Assim como ocorreu no ano passado, a decisão foi nos pênaltis. O goleiro do time rio-azulense brilhou e defendeu duas cobranças do Clube Atlético Reboucense, que amargou o vice em seu retorno a competição.

Após vencer o jogo de ida por 2 a 0, o Taquari jogava com a vantagem do empate para erguer novamente a taça. Já o Clube Atlético Reboucense precisava de uma vitória por qualquer placar para levar a disputa para os pênaltis.

Clique aqui e confira as fotos da final do Campeonato Amador

OBS: O álbum só pode ser visualizado pelo computador pessoal

C.A.Reboucense joga melhor e abre vantagem no 1º tempo

Apoiado pela torcida que compareceu em bom número ao estádio Municipal Júlio Afonso Lopes, o time reboucense dominou a partida e venceu com tranquilidade. Porém, os donos da casa levaram um susto no começo do jogo. O Taquari quase abriu o placar com Lucas, que parou na boa defesa do goleiro Valter. Pouco depois, brilhou a estrela do artilheiro da competição. Black abriu o placar para os donos da casa e fez seu 17º gol na competição.

Com uma grande exibição no primeiro tempo, o Clube Atlético Reboucense ampliou com Binho. Com isso, o time reboucense conseguiu repetir o feito do Taquari no jogo de ida da final: abriu vantagem de 2 a 0, no primeiro tempo.

Donos da casa seguram a vantagem mesmo com expulsão

Na segunda etapa, o Taquari teve mais posse de bola, mas quem criou as melhores oportunidades foi o Clube Atlético Reboucense. Em um belo lançamento de Wagner, Silvinho cabeceou sem chances de defesa para Gilsinho. O terceiro gol dos reboucenses praticamente definiu o resultado no tempo normal.

O Taquari ainda esboçou uma reação após a expulsão do lateral-direito Chupim, do Clube Atlético Reboucense. Com um jogador a mais, o treinador Mille apostou na entrada de Fabinho no lugar de João Célio e Elói na vaga de Neguinho. No finalzinho do segundo tempo, Elói descontou para os visitantes, mas não evitou a derrota por 3 a 1.

Com o resultado, a decisão foi para os pênaltis, pois o saldo de gols não é critério de desempate. Já pensando na disputa por pênaltis, o treinador do Clube Atlético Reboucense tirou Valter e colocou o goleiro reserva Alexandre durante o segundo tempo.

Gilsinho brilha nos pênaltis

Neguinho-capitão do Taquari recebeu troféu de campeão das mãos de Isis Azevedo, que trabalha na ARAI
Nas penalidades, Silvinho começou batendo e colocou os donos da casa em vantagem. Romário empatou para o Taquari. Adriano converteu a segunda cobrança do Clube Atlético Reboucense. Já Elói parou no goleiro Alexandre. Na terceira batida, Gilsinho defendeu o pênalti cobrado por Fernandinho. Fabinho não desperdiçou e empatou para o Taquari. Gilsinho voltou a brilhar na quarta cobrança. Ele defendeu o tiro de Wagner. Pinduca não desperdiçou e fez o terceiro dos visitantes.

Na quinta cobrança, Black marcou para o Clube Atlético Reboucense e Lucas para o Taquari, que se sagrou bicampeão do Campeonato Amador com a vitória por 4 a 3, nos pênaltis.

No ano passado, o Taquari já havia se sagrado campeão do Amador nas cobranças de pênaltis. Na ocasião, o time rio-azulense superou o Valinhos,de Teixeira Soares.

Premiados

Após a partida foi realizada a cerimônia de premiação do Campeonato Amador 2016. Quatro desportistas foram homenageados pela Liga Iratiense de Futebol, que organiza a competição: José Tomaz de Andrade, Miro Schuider, o prefeito de Irati, Odilon Burgath, e o pai de Odilon, Jorge Burgath.

Os atletas do Taquari e do Clube Atlético Reboucense receberam medalhas alusivas ao 1º e 2º lugar da competição. Campeão, o Real Center/Café Com Pimenta/Taquari recebeu a quantia de R$ 5 mil. Já o vice-campeão, Clube Atlético Reboucense, ficou com o prêmio de R$ 2 mil.

O troféu disciplina ficou com o Taquari, que recebeu 28 cartões amarelos e três vermelhos durante a competição. A defesa menos vazada foi do Clube Atlético Reboucense, com 12 gols sofridos. O artilheiro também foi do Clube Atlético Reboucense. Black marcou 17 gols e foi o principal goleador.

Os troféus distribuídos aos vencedores foram cedidos pela Gráfica do Garotinho, Marmoria Decorvis, Associação de Representantes e Árbitros de Irati (ARAI), Deputado Marcio Pauliki, Prefeito Odilon Burgath, Jorge Burgath, José Tomaz de Andrade e Secretaria de Esportes e Lazer de Irati.

Resumo da competição

Dez equipes participaram do Campeonato Amador 2016: Clube Atlético Reboucense, Real Center/Café com Pimenta/Taquari, Mallet Esporte Clube, Independente Esporte Clube, Sociedade Entre Nuvens e Estrelas (SENE), Juventude do Marumbi dos Elias, Relicon Esporte Clube, Águia de Ouro, Falcão Nhapindazal e Fernandes Pinheiro. Os clubes representaram cinco municípios: Irati, Rio Azul, Rebouças, Mallet e Fernandes Pinheiro.  No total, foram realizados 54 jogos e marcados 204 gols. Os árbitros distribuíram 279 cartões amarelos e 35 vermelhos. A competição teve 317 atletas e 40 dirigentes envolvidos.

Taquari conquistou bicampeonato do Amador