Rádio Najuá

Executivo diz que não há prazo para término de obra da nova Prefeitura de Irati

20/03/19 - 16h29 - Atualizado em 20/03/19 - 16h29

Da redação, com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara de Irati

Na foto, os vereadores Roni Surek (PROS), Marcelo Rodrigues (PP) e Nivaldo Bartoski (PSDB)

As obras do prédio onde funcionaria a nova Prefeitura de Irati ainda não tem data para serem retomadas. A resposta foi enviada através de ofício do Executivo para a Câmara de Irati. Recentemente foi homologado um acordo judicial com a empresa vencedora da licitação para que a Prefeitura pudesse retomar a obra. O valor determinado para quitação da dívida ficou acordado em R$ 90 mil. Conforme o Executivo, o pagamento foi dividido em duas parcelas, uma no valor de R$50 mil, que deveria ser paga no final de fevereiro, e outra no valor de R$ 40 mil, a ser paga no final de março.

O pedido de informações havia sido feito pelo vereador Roni Surek (PROS), através de ofício enviado ao Executivo. Conforme o ofício enviado à Câmara pelo secretário de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Adriano Batista, lido pelo vereador José Bodnar, o Zequinha (PV), 1º secretário da Câmara, a obra foi inicialmente orçada em R$ 1,5 milhão em 2012. Porém, o valor contratado foi de R$ 1.499.214,57. Até o momento, foi executado cerca de 94,34% da obra, com custo de R$ 1.767.905,10. Neste valor está inclusa a percentagem de 24,9% de aditivos, que corresponde a R$ 374.799,09. Em 2019, já foram gastos R$36.755,05, junto ao contrato de preços atualmente vigente no município.

PUBLICIDADE

“Do que foi executado, qual a percentagem de depredação e deterioração e qual o valor estimado para a recuperação desta perda? Não se consegue, no momento, orçar o novo valor de recuperação estimada, visto o vandalismo, a depredação e a deterioração. Em 2012, para terminar a obra faltavam R$ 106.108,58. Qual o valor estimado para conclusão definitiva da obra? Está sendo levantado o valor estimado ao longo do 1º semestre de 2019. Qual a previsão do prazo para conclusão definitiva da obra? Estarão sendo realizadas melhorias ao longo do ano para acomodação da Guarda Municipal no andar térreo do empreendimento”, diz o ofício do Executivo.

Roni considera que a resposta enviada pelo Executivo foi “vaga”. “Olha gente: 94,34% daquela obra já estava feita, faltando menos de 6% para chegar e ficar no que ficou. É triste, e quem vai pagar a depredação? Os vândalos? Os responsáveis por dar segurança e cuidar daquela obra? E não vou dizer que mandassem para nós uma precisão, mas pelo menos um (valor) aproximado dos gastos”, desabafou. 

O vereador solicitou a convocação dos secretários de Planejamento e Coordenação, João Almeida Júnior, e de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Adriano Batista, para esclarecer todas as dúvidas sobre este assunto.

PUBLICIDADE

Terreno onde fica o prédio recebeu limpeza nos últimos dias

Outros pedidos

Roni fez também outros cinco pedidos de informações ao Executivo, cujas respostas devem ser enviadas à Câmara no prazo legal previsto na Lei Orgânica. O parlamentar também questionou sobre a previsão de conclusão das obras do chafariz da Praça Etelvina Andrade Gomes, que foram retomadas recentemente. Ele questionou também sobre as obras dos CMEIs dos bairros Rio Bonito e Dallegrave e sobre o valor estimado para a conclusão das obras iniciadas no CT Willy Laars e o que o projeto contempla.

O vereador também pediu para saber se o repasse de R$ 1mil para as escolas municipais vem sendo feito, conforme anunciado no evento de posse das novas diretoras em dezembro de 2018 e sobre a previsão da entrega dos uniformes para os alunos. Ele questionou também sobre os valores pagos aos proprietários do terreno onde será construída a nova escola da Vila Nova.

PUBLICIDADE

Durante a sessão, o 2º secretário Alberto Schereda (PSDB) solicitou o envio de um ofício ao gestor da Sanepar para que ele compareça à Câmara e explique o que está sendo feito para solucionar os problemas referentes ao abastecimento e à qualidade da água.

O vereador Nivaldo Bartoski (PSDB) pediu que seja enviado um ofício à 8ª Companhia Independente da Polícia Militar solicitando reforço no patrulhamento no conjunto Cruzeiro do Sul. Moradores disseram ao vereador que durante a madrugada algumas pessoas promovem algazarras e motociclistas empinam suas motos pelas ruas do bairro. Ele também pediu que o Executivo providencie patrolamento em um trecho de dois quilômetros na estrada da localidade de Serra dos Valeiros. A referida via tem pelo menos quatro trechos de atoleiros que precisam de melhorias.

Quer receber notícias de Irati e região? Envie SIM NOTICIAS para o WhatsApp 42991135618 ou simplesmente clique no link a seguir http://bit.ly/CliqueAquiWhatsSuperNajua

 Por e-mail: http://bit.ly/2BiE4tC

 

Novo prédio irá abrigar a estrutura da Secretaria de Segurança Pública