Rádio Najuá

O bom filho à casa torna: Depois de passagem pelo Caxias/SC, Ge Castilho retorna ao Iraty

21/07/11 - 23h46 - Atualizado em 21/07/11 - 23h46
Rodrigo Zub

Gê Castilho está de volta ao Azulão e agora irá ocupar o cargo de preparador físico
O velho ditado popular diz que o “Bom filho à casa torna”. E isto acabou ocorrendo com o gerente de futebol do Iraty, Ge Castilho que depois de quatro meses de trabalho no Caxias de Joinville retornou ao Azulão, para ajudar na montagem do elenco que irá disputar a Copa Tribuna de Juniores que tem início no dia 3 de agosto.

Na semana passada, o Programa Show de Bola recebeu a visita especial de Castilho que contou os detalhes de sua saída do clube de Santa Catarina.

Passagem no Caxias

Segundo Castilho, no mês de fevereiro ele recebeu o convite do ex-jogador Pingo para exercer o cargo de gerente de futebol do Caxias. Castilho aceitou o desafio e no dia 22 de fevereiro se apresentou em sua nova casa. No entanto, após quatro meses de trabalhos intensos visando às disputas da divisão de acesso do Campeonato Catarinense 2011, problemas administrativos fizeram com que o clube catarinense optasse pela saída do treinador Pingo, de toda sua comissão técnica, incluindo Castilho e de oito jogadores que foram indicados pelo técnico.

De acordo com Castilho, sua saída do Caxias acabou coincidindo com a necessidade do Iraty de buscar profissionais para auxiliar na montagem da equipe para a Copa Tribuna e possivelmente um novo time para o profissional em 2012. Por isso, ele acabou novamente contactado pela diretoria e acertou sua volta para o Azulão no mês de julho.

Castilho irá desempenhar nova função

A novidade é que Castilho não irá desempenhar o cargo de gerente de futebol, mas sim a função de preparador físico (cargo que ele ocupou durante passagem anterior no clube) auxiliando os trabalhos do treinador Marco Antônio e do auxiliar técnico Ico Ruva.

Iraty não irá acabar e investimentos serão feitos

Desmentindo os boatos que o Iraty irá acabar em função da parceira da SM Sports que repassou alguns ex-jogadores do Azulão para o Londrina, que atualmente disputa a 2ª divisão do Campeonato Estadual, Castilho confirmou que ao contrário do que os torcedores imaginam o presidente Sérgio Malucelli tem interesse de continuar com o futebol profissional em Irati. O desejo de manter os investimentos no clube fica claro, na opinião de Castilho com a participação da equipe na Copa Tribuna, pois de acordo com o Estatuto da Federação Paranaense de Futebol (FPF), órgão máximo do futebol no Estado, todos os clubes filiados necessitam disputar pelo menos uma competição de base durante o ano.

“É obrigada a equipe de profissional para disputar a primeira divisão, disputar um campeonato de base, seja ele, juvenil, juniores ou a copa tribuna que é a sub 18. Com certeza, se o Iraty não tivesse intenção nenhuma de voltar não estaria disputando, era simplesmente só não disputar, mas então prova ai que o Presidente quer montar a equipe de profissional. Por isso, que ele está montando esta equipe ai, uma equipe diferente, uma situação nova”, revela Castilho.


Oportunidade aos atletas da região

A situação nova comentada pelo gerente de futebol durante a entrevista se refere à contratação de atletas em sua maioria da região centro-sul para a disputa da Copa Tribuna. Com isso, a tão aguardada oportunidade de valorizar os talentos de “casa”, reivindicação antiga dos torcedores será concedida depois de aproximadamente 11 anos de lutas neste sentido.

“Desde 2000, mais ou menos, na minha primeira passagem no clube, via-se muito falar que meninos da cidade não tinham oportunidade, que o Iraty só trazia jovens de fora. Então, para essas pessoas que faziam essa solicitação, o pessoal que cobrava isso de nós, vai ter a oportunidade de ver o time 100% da região, ninguém de fora”, comemora.

Peneirada

Pensando justamente em selecionar jovens da região, a diretoria do Iraty promoveu no último dia 4 de julho uma peneirada para adolescentes com idade entre 17 e 18 anos. De acordo com Castilho, aproximadamente 70 meninos participaram do evento. Destes, 30 deles foram aprovados, sendo três goleiros, seis laterais, cinco zagueiros, cinco volantes, sete meio-campistas e sete atacantes.

No entanto, 11 dos 30 jovens selecionados acabaram desistindo devido entre outros motivos, por não suportar os trabalhos físicos e técnicos. Por esse motivo, hoje a diretoria do clube dispõe apenas de 19 jogadores no elenco para a disputa da Copa Tribuna.

Castilho conta que isso mostra as exigências e as dificuldades da profissão de jogador de futebol, que não é somente fama e badalação conforme relatado principalmente pelos meios de comunicação. “Estes meninos não são acostumados a trabalhos diários, a gente tá fazendo um período de adaptação, não ta fazendo nada de trabalho mais forte. De início, trabalho dos meninos não é o mesmo dos profissionais do Iraty que já são atletas e preparados para esta exigência. Com todo este esforço já teve desistência de 11, no primeiro dia 5 já desistiram, e hoje nós temos 19”, conta.

O preparador físico lembra também de todo o caminho árduo que o jovem precisa percorrer até se tornar um jogador profissional. Para exemplificar esta situação, Castilho citou como referência a peneirada realizada no ano passado pelo Iraty, que apesar do grande número de jovens inscritos 400, teve apenas cinco deles selecionados.

“Destes cinco, apenas um está hoje no CT em Londrina e mais nada. Não lembro o nome dele, é um zagueiro ano 95 de São Mateus do Sul. Então pra você ver a média. Para você ver a proporção, de 400 tirou cinco e aproveitamos um, agora de 70 tivemos que tirar 30, obrigatoriamente, pois na vez passada não tínhamos a necessidade de ter que pegar tantos meninos, desta vez tínhamos”, destaca Castilho.

Em função do número reduzido de atletas no elenco, Castilho convida todos os meninos que tem interesse de participar do projeto que compareceram as dependências do clube, pois devido às necessidades eles poderão ser selecionados mesmo sem ter realizado a peneira.

Os interessados em realizar o teste, deverão entrar em contato com a secretária do clube através do telefone 3422-2135.

“A hora que o menino chegar, é só conversar conosco pra fazer o trabalho, porque a gente precisa de jogadores com urgência, para se formar um time que possa disputar uma competição com qualidade. Hoje, nós estamos muito abaixo. A nossa maior preocupação é que temos somente 30 dias para colocar eles em condições para montar uma cara de equipe para enfrentar uns grandes já de cara”, diz Castilho se referindo aos adversários do Iraty na primeira fase que são: Atlético Paranaense, Andraus e Serrano de Prudentópolis.

Dificuldade para buscar atletas

Para Castilho a grande dificuldade que a comissão técnica tem encontrado na busca por atletas acontece em razão da falta de um local específico para que os meninos fiquem hospedados. Castilho lembra que não há ajuda de custo, com alimentação e alojamento, conforme já haviam mencionado em entrevista no Programa Show de Bola, a cerca de 15 dias, o treinador Marco Antônio e o auxiliar Ico Ruva. “A gente está tentando falar com o Sérgio pra abrir o alojamento até porque não vai ter ajuda de custo. Lógico, o Irati tem responsabilizado pela parte médica, fisioterapia, treinamento, dia a dia é tudo lá, uniforme, isso sim, o que não tem é moradia”, explica.

Mudanças para atender necessidades dos jovens

Para facilitar o deslocamento dos adolescentes que precisam voltar todos os dias para suas casas, a diretoria do clube tem contado com a colaboração, inclusive da secretária de esportes de outros municípios como Rebouças e Fernandes Pinheiro (que são cidades que possuem atletas selecionados) que garantem o transporte e deslocamento dos jovens para Irati.

Outra medida importante foi criar um cronograma um pouco diferente do habitual com treinamentos somente em meio período das 14h30 às 17 h. Além disso, foi disponibilizado o período da manhã para que os jovens possam descansar e estudar. “É uma inovação, porque uma categoria desta teria que treinar de manhã e de tarde, mas a gente sabe também que em uma semana de 30 atletas já perdemos 11 jogadores, se treinar em dois períodos a gente não vai ter time”, reflete.

Reforços de Londrina

Questionado sobre a possibilidade de reforçar o elenco do Iraty no transcorrer da Copa Tribuna, com atletas que não estão sendo aproveitados pelo Londrina, o preparador físico entende que os jogadores seriam bem vindos no clube principalmente para dar maior tranqüilidade e experiência aos mais jovens. No entanto, segundo Castilho as chances de isso ocorrer são remotas devido à falta de alojamento para os atletas e também porque está sendo dado privilégio aos jovens da região.


Chances de classificação

Por esse motivo, Castilho acredita que mesmo o regulamento da competição privilegiado o Azulão, pois se classificam à próxima fase os três primeiros colocados de cada grupo, os torcedores devem ser realistas, já que equipes como o Andraus e o Atlético/PR estão bem à frente em termos de montagem de elenco se comparados ao Iraty.

“O Serrano eu acredito que seria uma equipe mais próxima da nossa, eu acredito hoje que a briga do Iraty seria com o Serrano. Não que não teríamos chance, eu acho que o Andraus, se conseguirmos montar uma equipe e fizermos bom trabalho podemos bater de frente. Com o Atlético a gente quer mas sabe que é difícil, o futebol  não é nada impossível, sabe que pode acontecer de chegar aqui e fazer um bom jogo, mas a gente sabe das dificuldades, das limitações da nossa equipe, mas  acreditamos muito numa vaga, porque são quatro equipes e três se classificam”, lembra.


*Colaboração Elizabete Budel