Rádio Najuá

Rozenilda confirma: deixa secretaria de Viação e Serviços Rurais para assumir setor de planejamento e outras coisas mais!

04/10/11 - 23h49 - Atualizado em 04/10/11 - 23h49
Rodrigo Zub


Durante sua participação na edição de segunda-feira, 3, do programa Meio Dia em Notícias da Rádio Najuá, a secretária de Viação e Serviços Rurais da Prefeitura de Irati, Rozenilda Romaniw Bárbara, falou da possibilidade de deixar a pasta para assumir outro cargo dentro do executivo municipal. Na última sexta-feira, 30, o ouvinte Estefano Jeczmionka de Empossados - comunidade do interior -, participou da "Hora do Povão" e fez vários elogios ao trabalho de Rozenilda e disse que estava muito triste porque ouviu dizer que a secretária deixaria o cargo.

Rozenilda comanda desde 2009 a secretaria de Viação e Serviços Rurais da Prefeitura de Irati
Para saber mais detalhes sobre o fato especulado por nosso ouvinte, perguntamos à própria Rozenilda. A secretária revelou que recebeu um convite do prefeito Sérgio Stoklos para comandar outra área. Rozenilda ainda disse que não irá se afastará do atual cargo enquanto não for definido o nome da pessoa que irá substituí–la.
  
“Enquanto não se define se vai ter outra pessoa para me substituir, eu devo trabalhar em duas frentes”, limitou-se a dizer Rozenilda, confirmando que realmente nos próximos meses deverá assumir a chefia de uma nova pasta dentro da administração municipal.

“Eu devo atuar no Planejamento de volta, e mais algumas coisas que o Dr. Sérgio tem em mente para que eu colabore com a Prefeitura, em função do tempo que a gente atua, e da possibilidade de colaborar para melhorar esta área”, destacou. 

Trabalho desenvolvido na secretaria

Questionada sobre o trabalho desenvolvido desde que assumiu o comando da secretária de Viação e Serviços Rurais, Rozenilda disse que os projetos prioritários estão sendo desenvolvidos em duas frentes: As estradas coletivas, utilizadas principalmente para transporte de estudantes para os colégios da cidade e as estradas conhecidas como “secundárias”, que vão além da manutenção da estrada, conforme relata Rozenilda.

“É um trabalho que os agricultores esperam para dentro de sua porteira, que é a estrada, o bueiro e o cascalhamento”, conta ela, lembrando que com muita luta e dedicação a secretaria tem avançado de maneira satisfatória apesar de todas as dificuldades enfrentadas em alguns meses deste ano, em razão do grande volume de chuvas.

Dificuldades

Como nem só de coisas boas vive o ser humano, as críticas, dúvidas, questionamentos e também dificuldades aparecem. Para Rozenilda isso não é diferente.  A secretária revela que seu maior adversário, a chuva, castigou a cidade de Irati, especialmente no mês de agosto, quando duas enchentes afetaram várias localidades do município.

Segundo Rozenilda, o principal problema é que as chuvas fortes não comprometem somente as estradas rurais, mas também os bueiros. Mesmo assim, ela faz questão de frisar que, felizmente, Irati ainda é uma cidade privilegiada, pois não foi tão prejudicada como outros municípios do Estado que tiveram grandes transtornos em função da grande precipitação pluviométrica.

“Quando você pensa que está conseguindo deixar a casa em ordem, vem este tipo de contratempo que não está em nossas mãos. Então, você deu um passo pra frente, e dez pra trás. Mas o importante de destacar que a chuva prejudica um trecho ou outro, leva um bueiro, mas tudo isso dá para recuperar, não tivemos perdas de vidas e, isso é importante de salientar”, destaca.

Experiência e ajuda de ex-companheiros de trabalho

De acordo com Rozenilda, os dois anos à frente da secretária fez com que ela adquirisse uma bagagem e uma experiência muito grande no modo de conduzir os trabalhos da secretaria principalmente em situações de pedidos corriqueiros de agricultores.

Rozenilda explica que muitas vezes um bate papo descontraído, uma conversa ou uma orientação ajuda a resolver problemas que parecem sem solução, como é o caso de um atoleiro em uma estrada rural.

“Às vezes o agricultor chega e diz eu quero um caminhão de cascalho. Não porque tem um barro assim, um atoleiro. Então, a gente visita e orienta o produtor dizendo que a situação será resolvida mandando uma retro- escavadeira para solucionar o problema [e não simplesmente despejar cascalho]”, explica. 

Durante a entrevista, Rozenilda ainda lembrou das pessoas que ajudaram na execução dos trabalhos durante todo o período que permaneceu na chefia da secretaria de Viação e Serviços Rurais, as quais ela tem com carinho.

"Nós tivemos pessoas muito especiais que nos ajudaram, por exemplo, o Sr. Leonardo que já não está mais entre nós. Eu aprendi muito com ele e outras pessoas na condução deste trabalho”, valoriza.


* Com colaboração de Elizabete Budel