Cultural / Entretenimento

16/12/19 - 11h56 - atualizada em 17/12/19 às 22h38

Agostinho Basso lança livro sobre sucesso e autorrealização

Livro retrata momentos da vida de Agostinho, como trabalhar em uma olaria e a experiência de atuar no setor de saúde como enfermeiro
Cibele Bilovus/Najuá, com reportagem de Sidnei Jorge

Segundo livro de Agostinho Basso retrata experiências de sua vida

A reportagem da Najuá conversou com o enfermeiro, diácono, palestrante e também escritor Agostinho Basso, que lançou um livro sobre sucesso e autorrealização, na quinta-feira, 12, no Centro de Eventos Pabis, nas margens da BR-153, em Irati.

Basso reuniu seus familiares, amigos e os apreciadores de literatura para o lançamento do seu livro “[Re]começar sempre a chave do sucesso e da autorrealização”.

O escritor falou sobre o sucesso de sua primeira obra, já na terceira edição “A arte de vencer sempre o segredo dos vencedores”, que foi um incentivo para o lançamento do segundo livro de sua carreira. As duas publicações são voltadas para linha motivacional e de liderança, mas o segundo tem um diferencial, conforme relatou Agostinho.

“O personagem chamado Marcos tem dificuldades e problemas no cotidiano, não é diferente do nosso dia a dia. Mas ele vai se encontrando com algumas pessoas capazes de transmitir ensinamentos e conselhos, mostrando uma saída para as limitações dele. Esse livro é uma ficção, ele viaja pela minha história (…), Marcos é um menino de 14 anos que trabalha numa olaria (assim como eu trabalhava) e sonha em viajar de avião, pois vê um avião todos os dias indo de Curitiba para Foz do Iguaçu, seus companheiros zombam dele, pois na época era algo impossível”. 

O livro contas histórias reais da vida de Agostinho, como trabalhar em uma olaria e a experiência de atuar no setor de saúde como enfermeiro. Marcos (o personagem principal) vivencia sentimentos reais do autor, além de momentos criados pela ficção.

De fato vem todo um ensinamento para o perdão, é um exercício e não algo mágico, perdoar não significa esquecer,

explica o escritor a respeito da narrativa.

A autorrealização nem sempre está atrelada a questão financeira ou de posição social. Por isso, o autor explica a importância do voluntariado no penúltimo capítulo intitulado “Doar é receber”, a alegria de servir, relacionada ao seu ministério religioso, pois Agostinho também é diácono.

“Esse livro traz estímulos, gotas de entusiamo. Eu trato muito da questão do destino (…) quando eu estava debaixo do sol escaldante, pensava: isso não é para mim, apesar de minha família ser pobre. Outra coisa é falar que veio de uma família humilde em vez de dizer: sou de uma família pobre. Como se humildade fosse sinônimo de pobreza, não, eu vim de uma família pobre, humilde todos podem ser”, relata o escritor.

O livro tem finalidade artística de transformar o pensamento dos leitores, incentivando a sonhar e principalmente acreditar. Os exemplares encontram-se disponíveis na Papelaria Freitas, no Sebo Centenário, nas secretarias das Paróquias de Irati, na Lanchonete da Rodoviária. O valor é de R$ 30.

Receba notícias pelo WhatsApp, envie SIM por aqui 

PUBLICIDADE

Livros de Agostinho Basso abordam questões motivacionais e de liderança

Obra destinada à autorrealização de leitores


Comentários