Cultural / Entretenimento

23/02/19 - 13h32 - atualizada em 23/02/19 às 13h43

Grupo RiOuChora adia apresentações da peça “A Próstata Vai Bem?”

Apresentação na Vila Gembarowski que aconteceria neste domingo (24) foi adiada depois que um dos atores fraturou a perna. Projeto deve ser retomado dentro de 2 ou 3 meses

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub 

Atores Talbian Raony Przybycz e Irineu Valenga (Peninha) durante apresentação da peça “A Próstata Vai Bem?” no Colégio Parigot de Souza, em Inácio Martins

Com abordagem didática e bem-humorada, a peça “A Próstata Vai Bem?”, encenada pelo grupo de teatro RiOuChora, vai demorar um pouco mais do que o previsto para ser apresentada em 31 comunidades rurais de Rio Azul e quatro vilas da área urbana. A turnê pelas comunidades, que inicialmente começaria no domingo passado (17), no campo da Beira Linha, foi adiada para este domingo (24), em função da chuva. Entretanto, o ator Talbian Raony Przybycz, fraturou a perna e o início do projeto teve que, novamente, ser postergado. Serão necessários cerca de dois ou três meses para sua completa recuperação. Só depois desse período, é que o grupo vai iniciar as apresentações.

“A peça retrata o cotidiano de dois irmãos. Um preocupado com sua saúde e também preocupado com os maus hábitos do irmão que não se cuida. Com essa história do cotidiano, abordamos o tema, para impactar mais”, comenta Talbian, também um dos autores do texto.

As 35 apresentações serão distribuídas ao longo de um ano. As datas, porém, não estão definidas, porque o grupo de teatro vai trabalhar com um calendário a curto prazo, em função de fatores externos, como o clima e a ocorrência de festas nas igrejas do interior. A divulgação, portanto, será mais próxima da realização da peça em cada comunidade.

PUBLICIDADE

O projeto tem o apoio de 61 empresas, a grande maioria delas, com ajuda financeira, e uma pequena parcela com troca por serviços (permuta). O patrocínio dessas empresas permitiu a compra de um trailer, que recebeu plotagem, piso em decorflex e outros apetrechos, além da compra de 80 cadeiras para os espectadores.

O trailer funciona como um palco itinerante. “Como foi possível investir em algo maior e melhor, ao mesmo tempo que ele vai ser um palco, tem também a estrutura do camarim. Compramos um trailer que seja útil como palco e para o transporte de objetos de cena”, justifica.

PUBLICIDADE

Talbian divide o palco com o ator Irineu Valenga, o Peninha. “Trabalho com teatro desde o final de 2011, participando e, inclusive, organizando, dirigindo e escrevendo o roteiro de uma das três encenações [da paixão de Cristo] que participei como ator. Nessa terceira, fiz o convite ao Irineu Valenga, conhecido como Peninha, para ele retornar. Fazia 15 anos da última encenação. Até então, não tínhamos trabalhado juntos e, a partir desse trabalho, se deu a vontade e o interesse em trabalhar junto em outras peças. Foi assim que aconteceu e que acontece, desde 2015, na primeira comédia em que atuamos juntos e, de lá para cá, viemos mantendo essa parceria”, conta.

Grupo adquiriu um trailer para as apresentações. Imagem mostra locais onde a peça será apresentada

A comédia visa alertar, de forma bem-humorada, sobre a importância dos exames preventivos para a detecção precoce do câncer de próstata, um dos tipos de maior incidência entre os homens, ficando atrás apenas do tumor de pele e do melanoma, no Brasil. É considerado também um câncer da terceira idade, visto que 75% dos casos são diagnosticados em homens com 65 anos ou mais. A estimativa, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), é a de que sejam diagnosticados cerca de 68 mil novos casos em 2019, mesmo resultado de 2018.

Premiada nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Ator e Melhor Figurino, no Festival de Toledo, no oeste paranaense, a peça “A Próstata Vai Bem?” já foi encenada, desde sua estreia, em agosto de 2016, em diversos municípios. Os atores Talbian Raony Przybycz e Irineu Valenga (Peninha) já passaram pelas cidades de Rio Azul, Rebouças, Irati, Palotina, Toledo, Paulo Frontin, Teixeira Soares, Mallet, Cascavel e Alto da Bela Vista (SC). Em algumas cidades, a peça foi apresentada mais de uma vez.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá 


Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados