Música / Entretenimento

13/08/12 - 16h39

Eduardo Costa e outros sertanejos criticam ousadia universitária

Sem letras falando de mulheres interesseiras; Cantores querem é resgatar o romantismo.
Paola Correa, do R7

Eduardo Costa, Jorge, Zezé Di Camargo e a dupla Victor e Leo defendem o sertanejo com mais conteúdo

De um tempo para cá, o que era um momento importante na música sertaneja se tornou motivo para uma grande polêmica. A pegada de curtição e pegação, com muito "tchetchererê" e "ai se eu te pego" e poucos versos, começou a desagradar os veteranos e os adeptos do sertanejo mais romântico.

Não só isso, a competição entre as duplas também foi chamada de "podre" e também já foi falado em "prostituição" da música.

Em entrevista ao R7, o cantor Eduardo Costa revelou que espera que a "febre de músicas descartáveis passe e venha o romantismo de verdade".

— Não queria que o sertanejo fosse reconhecido pelo Eu Quero Tchu Eu Quero Tcha. Não estou criticando o trabalho de ninguém, mas não tem mais essa coisa de letra.


Comentários