Futebol / Esportes

27/12/11 - 09h24 - atualizada em 27/12/11 às 09h29

Atlético contrata Carrasco para 2012

Juan Ramón Carrasco, ex-técnico da seleção uruguaia, foi confirmado ontem pelo Rubro-Negro. Com o mercado nacional inflacionado, opção acabou por ser pelo “custo/benefício”

Gazeta do Povo

 

Opinião

Um treinador ofensivo

O Juan Ramón Carrasco é um técnico que gosta de montar um time ofensivo e com muito toque de bola. Ele arma equipes que se destacam pela quantidade de gols marcados. Porém se trata de um treinador que causa muita polêmica em suas entrevistas, com declarações fortes. Talvez por isso ele não goste de falar com a imprensa. No clube onde foi campeão uruguaio, o Nacional, chegou enfrentando a insatisfação da torcida, que não o perdoava por ter feito um gol, quando era jogador, que beneficiou o rival Peñarol. A campanha, contudo, foi muito boa. Quando ele chegou, o Nacional estava em sétimo lugar. O time terminou o primeiro turno em segundo, o segundo em primeiro e ganhou a final. Mesmo assim não teve o contrato renovado por opção da diretoria.

Edward Piñón, repórter do jornal El País, de Montevidéu.

 

Perfil

Meio-campista da seleção uruguaia por uma década, Juan Ramón Carrasco começou a carreira de treinador no pequeno Rocha, em 2000, logo após pendurar as chuteiras. Em 2002 levaria o Fênix, também de seu país, à libertadores. À frente da seleção, participou de parte das Eliminatórias para a Co­­pa da Alemanha. De 2006 a 2010, treinou o River Plate de Montevidéu. Em 2010, assu­­miu o Nacional do Uruguai, conquistando o título nacio­­nal. Estava no Emelec, do Equador.

O Atlético importou uma comissão técnica inteira para 2012. E o sotaque no CT do Caju será espanhol. Juan Ramón Carrasco, 55 anos, ex-jogador e técnico do Uruguai, assume o comando do Furacão. Com ele chegam o auxiliar Omar Ga­­rate, o preparador Alezandro Mar­­tinez e o treinador de goleiros Cesar Anibal Oliveira.

O anúncio foi feito através do site oficial do Rubro-Negro no início da noite de ontem (26). Sob justifica de nova filosofia da gestão CAPGigante, o pacotão portenho retoma o pensamento de Mario Celso Petraglia, que já buscou fo­­ra do país a solução para o Rubro-Negro.

Reforço estrondoso de marketing e duvidoso na parte técnica, a chegada de Lothar Matthäus, em 2006, foi a contratação internacional recente mais polêmica para o comando no clube da Baixada. Desta vez, o acerto com Carrasco veio com a justificativa de que o “mercado brasileiro se tornou restrito” e estaria “dentro da equação custo/benefício”.

Com experiência no futebol uruguaio e passagem pelo Emelec, do Equador, em 2011, o treinador terá o desafio de se adaptar ao futebol brasileiro para tentar recolocar o Atlético novamente no caminho da elite nacional.

O meia Juan Ramón Carrasco jogou no São Paulo em 1990 e, já como treinador, esteve em Curi­tiba à frente da Celeste Olímpica, no empate por 3 a 3 com o Brasil, pelas Eliminatórias da Copa de 2006.

Ao desembarcar no CT do Caju, o treinador irá reencontrar Morro García. Maior contratação do futebol paranaense, o jogador estava no Nacional do Uruguai sob o comando no técnico na campanha do título uruguaio em 2010.

Segundo a esposa do treinador, Carrasco estaria “contente” com a contratação e ontem negociava os últimos detalhes do acerto em Montevidéu. Hoje iria para um balneário vizinho à Punta del Leste, onde passará o fim de ano com a família. A chegada ao Brasil não foi anunciada.

 

Carrasco treinou o Uruguai nas Eliminatórias para a Copa de 2006: passagem por Curitiba no empate com o Brasil por 3 a 3
Direção

O Atlético também confirmou Dagoberto Fernando dos Santos como o novo diretor-geral. Admi­­nistrador de empresas com especialização em administração esportiva, trabalhou no setor financeiro e prestou consultoria a clubes e empresas envolvidas com o esporte. Entre eles, o Santos, onde foi diretor-executivo na área de planejamento, projetos e negócios de 2001 a 2008. Entre 2003 e 2006, foi membro da comissão permanente de futebol e marketing esportivo do Ministério do Esporte, além de atuar como secretário-executivo do Clube dos 13.

O Furacão também retomará a categoria sub-23, a cargo do ex-jogador de futsal, Sandro Orlandelli – nos últimos anos ele atuou como olheiro do Arsenal (ING) na América Latina.

 

 

Comentários