Futebol / Esportes

01/12/13 - 23h36 - atualizada em 01/12/13 às 23h39

Guamirim perde pênalti nos acréscimos e Independente comemora título inedito

Guamirim e Independente empataram por 2 a 2 neste domingo, 1, no estádio Edgard Andrade Gomes. Resultado beneficiou rio-azulenses que haviam vencido confronto de ida
Rodrigo Zub

Pênalti para o Guamirim aos 47 minutos do segundo tempo. Gago um dos destaques da partida se prepara para a cobrança que poderia levar a decisão para a disputa nos pênaltis. Porém, o atacante chuta no travessão do goleiro Amilton. O lance decisivo foi o ápice de uma partida emocionante que coroou o título inedito do Independente.

Em um jogo agitado, com várias paralisações e quatro gols, a equipe rio-azulense ergueu a taça do Campeonato Amador promovido pela Liga Iratiense de Futebol após o empate por 2 a 2 contra o Guamirim.

Como havia vencido o primeiro jogo em Rio Azul por 3 a 1, o Independente conquistou o título. Para reverter o resultado e forçar a disputa por pênaltis, o time iratiense precisava de uma vitória por qualquer placar.

Com mais de 50 anos de história, Independente conquistou título inedito


Jogo

A partida no estádio Edgard Andrade Gomes começou com mais de 20 minutos de atraso em virtude do cerimonial que contou com o discurso do presidente da Liga, Ronildo Surek, e foi encerrado com a execução do Hino Nacional tocado na gaita e violão pela dupla Denilson e Luciano, de Rio Azul. Depois disso, a bola ainda demorou mais alguns minutos para rolar porque o goleiro Gilsinho do Guamirim precisou trocar de camisa, pois estava com um uniforme com as mesmas cores dos demais atletas do seu time.

A demora para o início da decisão não esfriou o clima dentro de campo. Precisando vencer, o Guamirim conseguiu seu objetivo logo aos cinco minutos. Lilico tentou o cruzamento para a área, mas acabou encobrindo o goleiro Amilton. A torcida dos donos da casa ainda comemorava o gol quando Neguinho igualou o marcador. Aos dez minutos, a bola parada novamente fez a diferença para o Independente. Edimar cobrou falta para a área e após bate e rebate na área, a bola sobrou para Neguinho que tocou para o gol vazio. Já no primeiro jogo da decisão, o time rio-azulense havia marcado os três gols em lances de bola parada.

A partir do gol de empate, o Independente se fechou no campo de defesa e foi dominado pelo Guamirim. A equipe da casa criou algumas chances, mas pecou na falta de pontaria. Aos 23 minutos, Gago parou no goleiro Amilton. O Independente só levou perigo em uma cobrança de falta que Neguinho cabeceou pra fora.

Nos minutos finais do primeiro tempo ocorreu a primeira confusão na partida. Após lançamento longo, Crentinho chutou na saída de Amilton e fez o segundo gol do Guamirim. O árbitro Clodoaldo Juarez Meyer correu para o centro do campo e confirmou o gol. No entanto, o assistente Luiz Carlos Brunikoski assinalou impedimento. O lance despertou a ira dos torcedores e comissão técnica do Guamirim. O jogador Juliano que estava no campo de reservas foi expulso do jogo. A partida só foi retomada seis minutos depois.

Melhor na partida, o Guamirim continuou pressionando em busca do segundo gol. Dener teve boa chance aos 44 minutos. Ele recebeu na área e chutou para boa intervenção de Amilton. O Independente respondeu com uma finalização de Biro, que tocou na trave do goleiro Gilsinho.

Quando o time rio-azulense parecia que ia para os vestiários em vantagem, o Guamirim conseguiu desempatar a partida. Em rápido contra-ataque, Gago ganhou na velocidade de Biro e rolou para Daniel que tocou com categoria sem chances para Amilton. O resultado de 2 a 1 para o Guamirim levava a decisão para os pênaltis.

Guamirim perde chances, sofre empate e deixa título escapar após pênalti perdido

Na volta do intervalo houve nova confusão. Atletas das duas equipes discutiram e novamente atrasaram o reinício de partida. Dentro de campo, a rivalidade entre as duas equipes continuou grande dando trabalho para a arbitragem. Na primeira oportunidade de gol, Gago acertou a trave de Amilton, em cobrança de falta. Pouco depois, Lamerson desperdiçou nova chance dessa vez após um escanteio. O zagueiro Bido também esteve próximo de marcar, mas cabeceou sobre a meta rio-azulense.

As chances desperdiçadas pelo Guamirim fizeram a diferença e deixaram a partida dramática. Precisando de um gol para comemorar o título, o Independente passou a acreditar nesta possibilidade e buscou mais o ataque. Aos 35 minutos, Edimar em cobrança de falta igualou o marcador e deixou o Independente próximo da conquista inedita em mais de 50 anos de história.

Os minutos finais foram dramáticos para o torcedor guamiriense. Quando o quarto árbitro apontou cinco minutos de acréscimo ainda restava uma esperança para o time iratiense. Aos 47 minutos surgiu o lance que definiu a competição. Pênalti para o Guamirim. No mesmo instante, torcedores que estavam atrás do gol de Amilton arremessaram uma lata dentro do campo. O gesto foi o estopim para uma nova paralisação. Revoltados, atletas e dirigentes do Independente ameaçaram deixar o campo. Depois de muita confusão, o árbitro autorizou a cobrança.

Gago assumiu a responsabilidade e partiu para a cobrança. Se o atacante convertesse a penalidade, a decisão ia para os pênaltis. Porém, Gago acertou a trave e deixou o caminho aberto para o Independente comemorar o título. Na comemoração do pênalti perdido, a torcida do Independente que esteve em grande número no estádio Edgard Andrade Gomes derrubou parte do alambrado- ocasionando outra interrupção momentânea da partida. Depois disso, o jogo foi retomado, mas o Guamirim não teve forças para buscar o terceiro gol.

Após o jogo foi realizada a cerimônia de premiação. O Independente recebeu um cheque simbólico de R$ 2 mil- prêmio ofertado ao campeão do Campeonato Amador. Já o vice-campeão Guamirim recebeu R$ 1 mil.

A grande novidade da final do Campeonato Amador foi à presença de dois assistentes adicionais, que auxiliaram o trio de arbitragem. Nycolas Ronaldo Surek e Rubens Francisco Surek desempenharam essa função. A equipe de arbitragem ainda contou com as presenças do representante Amilton Adão Gerva; da delegada da partida: Isis Azevedo; e da doutora Larissa Mazepa Meyer- diretora do departamento médico da Liga Iratiense de Futebol.

Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados