Futebol / Esportes

25/08/18 - 13h15 - atualizada em 25/08/18 às 13h23

Iraty decide iniciar auditoria independente

Conselho Deliberativo convocou assembleia para discutir decisão. Advogados do clube alegam que edital de convocação é irregular

Da Redação, com reportagem de Tadeu Stefaniak 

Advogados do Iraty, Nelson Bronislawski e Orlando Segundo Colaço (ambos à esquerda) e presidente do Iraty, Cícero Moreira Gomes (Xiru) (à direita) comentaram sobre auditoria que será realizada no clube em participação no programa "Show de Bola" da Super Najuá

O Conselho Deliberativo do Iraty Sport Club convocou, via edital, assembleia geral extraordinária para o dia 5 de setembro, na sede do clube, às 19h, em primeira chamada e às 19h30, em segunda chamada. Na ocasião, serão tratadas deliberações tomadas pelo presidente do Conselho Diretor sem a aprovação do Conselho Deliberativo. Também serão pedidos esclarecimentos ao Conselho Diretor pelo Conselho Fiscal, sem retorno dos documentos pedidos. 

O advogado do clube, Orlando Segundo Colaço, aponta que o edital de convocação da assembleia contraria o estatuto do Iraty e apresenta, em si, erros, por falta de formalidade. “As questões que pretendem ser tratadas nessa assembleia são questões que não há previsão no estatuto do clube para esse tipo de questionamento frente ao presidente do Conselho Diretor. Além disso, é importante destacar a desatualização do estatuto do Iraty frente à legislação atual, principalmente no que concerne à Lei Pelé, com relação à transparência da gestão”, comenta Colaço. 

PUBLICIDADE

Conforme o presidente do Conselho Diretor do Clube, Cícero Moreira Gomes (Xiru), repassou ao setor jurídico, a controvérsia que levou o Conselho Deliberativo a convocar a assembleia extraordinária possui relação com a auditoria independente que será realizada no clube. “Não há qualquer previsão no estatuto de que precise pedir alguma autorização ao Conselho Deliberativo nesse sentido. Ademais, pelo bom tom, e até pelas questões referentes à transparência e às normas de boa gestão, uma auditoria independente não traz qualquer tipo de prejuízo ao clube e, sim, benefícios”, justifica. 

PUBLICIDADE

OBS: Confira o áudio da entrevista com Xiru e os advogados do Iraty no fim do texto

O advogado argumenta que o Iraty é um clube com muitos problemas hoje em dia, especialmente no setor financeiro e jurídico. “Para fazermos um levantamento a respeito disso e tentar montar uma estratégia de saneamento das contas do clube, primeiro precisamos saber quanto devemos. Não há melhor maneira de se fazer isso do que através de uma auditoria independente, levantando valores e tudo o mais”, diz. 

“Quanto à auditoria, já havíamos feito um contato, que não chegou a uma negociação exata, mas fizemos um contato hoje com o Doutor Nelson [Bronislawski] e o Doutor Orlando e, nesse contato, estabelecemos que essa auditoria vai começar imediatamente. O Doutor Nelson está trazendo uma pessoa, o Doutor Orlando está trazendo um escritório especializado, de Curitiba, altamente especializado em auditoria, e vai iniciar hoje à tarde [quinta-feira, 23]”, informa o presidente do Conselho Diretor do Iraty. 

PUBLICIDADE

A auditoria vai cobrir as atividades dos últimos cinco anos do clube. “Ou seja, vai atingir a nossa administração também, porque não temos receio nenhum de auditoria. Ao contrário de certas situações que estão sendo criadas aqui que, possivelmente, nos parece que se criou um pequeno motim no clube, por aparentemente estarem com medo da auditoria e estão tentando atrapalhar nossa administração”, opina o presidente. 

Segundo ele, a auditoria analisará apenas o período posterior à gestão de Sérgio Malucelli. “O Sérgio Malucelli é outro caso que está sendo tratado à parte. Ele também está sendo motivo de outra ação em Curitiba, com outro escritório, que depois gostaria que nossos advogados também acompanhassem. Mas são compartimentos distantes. Você vem com o Sérgio Malucelli até uma altura e, do Sérgio Malucelli para cá, os últimos cinco anos. E porque o Sérgio Malucelli nos ajudou com números, de valores que foram passadas para essas gestões anteriores. Não estamos afirmando que houve qualquer malversação do dinheiro. Estamos querendo saber aonde foi. Isso é o que uma auditoria faz. Isso criou um mal-estar em alguns setores do clube, uma minoria, que está de todas as formas tentando atrapalhar nossa administração, no nosso ponto de vista, possivelmente, porque não querem a auditoria”, sustenta Xiru. 

PUBLICIDADE

Colaço salienta que o edital que convoca a assembleia extraordinária é irregular, por deixar de atender a normas do estatuto interno e da legislação, do Código Civil. “Tanto que hoje estamos também entrando com uma medida judicial contra essa assembleia, que entendemos ser irregular”, acrescenta o advogado. 

“Essa reunião está sendo convocada de forma absolutamente amadora, despreparada. Com relação à reunião deliberativa, seriam necessárias três publicações de jornal e um edital no clube. Foi feita uma publicação em jornal. Já existe uma sequência do jornal (edição seguinte) em que as publicações não apareceram mais e, a partir daí, 15 dias para realizar a reunião. É uma coisa totalmente despreparada, amadora. E estamos contestando judicialmente isso aí”, protesta o presidente do Conselho Diretor do Iraty. 

Na avaliação de Colaço, todos têm a ganhar com a realização da auditoria interna. “Vemos com bons olhos esse levantamento tanto na área contábil quanto judicial do clube sobre o passivo, porque o que se tem em vista aqui é a instituição e não nenhum tipo de interesse particular ou vaidade pessoal. É importante destacar que a instituição ganha com isso”, conclui. 

“Estamos defendendo o interesse coletivo do clube, o interesse social do associado e do clube”, enfatiza Xiru. 

Pendências do clube 

“Várias ações judiciais foram ajuizadas contra o clube, inclusive em gestões anteriores. Esse passivo nosso, esse valor correto, é esse pente fino nosso que vai levantar. Esses valores foram contestados na época: quem contestou? Quem deu origem a essas dívidas? Tudo isso agora que estamos fazendo nesse levantamento, com esse pente fino. Teria agora um receio nosso pelos leilões que estão por vir, inclusive. Pela nossa gestão, quase saíram dois, que conseguimos segurar. Agora, temos certo risco, pela frente, num futuro bem perto, de que a própria sede vá para leilão, que é uma coisa que não podemos deixar ocorrer nunca”, destaca o advogado Nelson Bronislawski. 

Conforme o advogado, as pendências são trabalhistas – com relação a ex-atletas; fiscais e com fornecedores e, até mesmo, ações oriundas de outros clubes. 

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Ouça a entrevista completa com Xiru e os advogados do clube

Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados