Futebol / Esportes

30/10/11 - 01h36

Iraty e Londrina: dois times, duas realidades totalmente diferentes

Preparador físico da equipe Sub-18 do Iraty, Ge Castilho explica relação entre os dois clubes que possuem o mesmo grupo como gestor
Rodrigo Zub

336 km separam as cidades de Londrina e Irati. No futebol a distância parece inexistente perante a polêmica envolvendo os clubes de futebol dos dois municípios. No ano passado foi anunciada uma parceria entre o Tubarão e a empresa SM/Sports, que repercutiu de maneira preocupante na torcida do Iraty. Muitas pessoas temiam que o Azulão tivesse o mesmo destino de outros clubes empresas como Guaratinguetá, Ituiutaba/MG e Grêmio Prudente, que deixaram de existir em função da mudança de cidade.

A possibilidade de o Iraty fechar as portas e mudar para Londrina causou revolta a vários torcedores. O medo aumentou no início deste ano. Ainda na pré-temporada em janeiro foi anunciado que alguns atletas do Azulão assim que terminassem o Paranaense se reapresentassem ao Londrina.

A 2ª divisão terminou, o Tubarão conquistou o título e retornou a elite do futebol paranaense. Com isso novamente a discussão no comércio, nas ruas e em todas as rodas de chimarrão de Irati retornaram. Será que o Iraty vai acabar? A diretoria irá montar um time fraco para que o Iraty seja rebaixado? São alguns questionamentos que à população faz as autoridades.

Para responder estas e outras perguntas e para falar sobre a relação entre os dois clubes conversamos com o preparador físico da equipe Sub-18 do Iraty, Ge Castilho.

Castilho logo de início fez questão de deixar claro aos torcedores que os clubes são duas entidades com objetivos, metas e planejamento totalmente diferentes. A única semelhança é que os dois clubes pertencem ao mesmo grupo gestor.

Contratações

Para acabar com os boatos de que o Iraty vai montar um time fraco para cair para a 2ª divisão, justamente pela falta de interesse da SM/Sports manter um time em Irati, Castilho explica que o Azulão terá uma equipe forte e competitiva com jogadores que serão contratados pelo clube e outros que estão atuando no time Sub-20 do Iraty.

“Falava-se muito que o Iraty ia fazer um catadão. Vai pegar o que sobra do juniores do Londrina, pegamos os garotos do sub-18 e disputamos a competição. O Iraty vai contratar e vai disputar de igual pra igual”, conclui.

Sobre a possibilidade de trocas de jogadores entre os dois clubes, Castilho conta que eventualmente pode ocorrer casos de atletas que não foram aproveitados por um clube serem disponibilizados para outro. "Trata-se de uma exceção que não será comum, diz Castilho". O preparador físico do Azulão entende que a decisão ficará a carga dos treinadores que eventualmente na montagem do elenco podem dispensar um atleta ou contratar um jogador que atuou tanto com a camisa do Iraty, como do Londrina.

“Não é uma coisa simples de o jogador estar lá e vir aqui. Existe contrato profissional lá e por isso esse [jogador] não pode vir a qualquer momento. O empréstimo tem que ser no máximo três meses, inviabilizando a negociação”, relata.

Lembrando que neste ano jogadores como Ayrton, Rogério, Wendell, Sílvio, Bruno, Arthur e Paraíba foram emprestados ao Londrina no 2º semestre. Todos devem continuar atuando pelo Tubarão, já que possuem direitos federativos com o time da região norte do Estado.

Custo

O custo elevado para manter uma equipe disputando as competições organizadas pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) é outro fator que demonstra o interesse da SM/Sports em manter a equipe em Irati, independente do time em Londrina. Segundo levantamentos, o gasto mensal para manter um clube na elite do estadual é de R$ 150 mil mensais, podendo ultrapassar a marca de R$ 1 milhão por ano.

“Se for fazer um time para cair para a 2ª divisão é melhor fazer uma carta de desistência ou licença na federação. Você se licencia da 1ª divisão vai cair automaticamente para a 2ª ou 3ª, mas sem custo nenhum”, orienta Castilho.




Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados