Futebol / Esportes

31/10/11 - 22h28 - atualizada em 01/11/11 às 00h14

Iraty empata em Arapongas e garante vaga nas quartas de final da Copa Sub-18

Classificação veio com o empate sem gols diante do Arapongas, em jogo realizado no último sábado, no Estádio dos Pássaros, em Arapongas
Rodrigo Zub

Iraty decide contra o Coritiba na última rodada quem será o 1º colocado do Grupo F na segunda fase
Com uma rodada de antecedência, a equipe de juniores do Iraty conseguiu sua classificação às Quartas de Final da Copa Sub-18. A vaga veio após o empate sem gols diante do Arapongas, no último sábado, 29. O resultado levou o time comandado pelo técnico Marco Antônio aos dez pontos ganhos, marca que não pode ser mais alcançada pelo próprio  Arapongas, terceiro colocado do Grupo F, com quatro pontos, nem pelo Rio Branco, lanterninha da chave, que soma três pontos ganhos. Agora a briga do Azulão é pelo primeiro lugar do grupo, mas para conseguir esse feito, o Iraty terá uma missão difícil pela frente. Vencer o Coritiba fora de casa, na última rodada da segunda fase da competição.
 
Em entrevista à equipe da Najuá, na manhã dessa segunda-feira, o treinador do Azulão Marco Antônio falou sobre a partida contra o Arapongas e da alegria de ter voltado da região noroeste do Estado, com o passaporte garantido à próxima fase da competição.

Segundo Marco Antônio, a principal dificuldade do Iraty durante os 90 minutos foi com a arbitragem que observou de forma passiva à violência dos jogadores adversários. O treinador reclama do número excessivo de faltas cometidas pelo Arapongas que não foram punidas com cartão amarelo.  “Pedíamos cartões e nada do árbitro aplicar. Com isso, o Arapongas aproveitou e abusou da violência para parar nosso ataque. Até porque o time deles é mais pesado e tinha dificuldade para parar nosso ataque que é bastante rápido”, destacou Marco Antônio.

De acordo com o treinador do Azulão, o placar sem gols no estádio dos Pássaros não mostra o que foi a partida, bastante movimentada e com várias oportunidades de gols para os dois lados. “Tivemos várias oportunidades até porque o campo era grande e ajudava nesse sentido. Mesmo assim, o Arapongas é uma equipe qualificada e sofremos uma pressão em alguns momentos da partida. No final do jogo, Deus nos abençoou com a chuva que dificultou pra eles por ser um time mais forte e pesado. Esse fator nos ajudou resistimos a pressão e conseguimos o empate”, diz o treinador, comentando sobre a forte chuva que castigou várias regiões do Estado do Paraná, durante a tarde do último sábado, 29.

Próximo adversário

Sobre o possível adversário na próxima fase da Copa Sub-18, Marco Antônio entende que as duas vagas no Grupo G, devem ficar com o Serrano e o Atlético/PR, que se enfrentam na próxima quarta-feira, 2, em Prudentópolis. Até o momento, o Furacão lidera a chave com 12 pontos, seguido pelo Serrano que soma nove e do Paraná que tem seis pontos, mas que tem somente mais uma partida a cumprir nessa fase da competição. “Estamos indo para Prudentópolis, na quarta-feira. A princípio vai toda a comissão técnica. Eu, o Ico [auxiliar técnico] e também o Ge Castilho [preparador físico]. Porque um dos dois será o nosso adversário e eles irão decidir nesse jogo quem será o primeiro colocado do grupo”, revelou o técnico do Azulão.

Vale destacar que o Paraná ainda tem chances matemáticas de ficar com a vaga, mas para que isso aconteça, é necessário uma combinação improvável de resultados. O Tricolor precisa vencer o Furacão na última rodada e ainda torcer para que o Serrano não faça nenhum ponto nos dois últimos jogos. O maior problema, é que um desses confrontos será contra o Roma Apucarana, que perdeu todos os seus cinco jogos nessa fase da competição.

Serrano ou Atlético?

A partir de agora, a Copa Sub-18 entra em sua reta final. Todos os jogos serão eliminatórios e quem perder dá adeus à competição. Por isso, qual seria o adversário mais fácil teoricamente para o Azulão. Atlético ou Serrano? Na visão de Marco Antônio, essa é uma pergunta difícil de responder, porque os dois times vivem um ótimo momento na competição, embalados pelos últimos resultados positivos. “Até o próprio Serrano depois que se classificou na primeira fase contratou seis jogadores e qualificou o seu elenco. Nessa fase, eles venceram duas vezes o Paraná e estão brigando de igual pra igual com o Atlético. Então não há como escolher adversários, cada um possui suas qualidades e teremos dificuldades para derrotá-los”, enfatizou.

Confrontos diante dos possíveis rivais

Lembrando que Iraty, Serrano e Atlético fizeram parte da mesma chave na primeira fase da Copa Sub-18. O retrospecto diante dos rivais mostra que o Serrano seria o adversário ideal para o Iraty. Nas duas vezes que se enfrentaram o time de Marco Antônio venceu pelo placar de 2 a 1. Já o Atlético foi à pedra no sapato do Azulão. Em Curitiba, vitória atleticana por 2 a 0. Enquanto que no jogo de volta em Irati, houve um empate pelo placar de 1 a 1.

Para Marco Antônio esses jogos não servem de parâmetro para avaliar as duas equipes, porque são situações e momentos totalmente diferentes. “Cada jogo tem sua história. Como nós crescemos ao longo da competição, o Atlético também teve uma evolução e o Serrano não é diferente. Por isso, qualquer um deles vai dar trabalho, mas eu percebo no dia a dia que os meninos estão focados na competição e temos boas chances de almejar nossa classificação”, destacou.

Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados