Futebol / Esportes

30/07/12 - 03h06 - atualizada em 30/07/12 às 09h39

Malucelli afirma que Iraty pode retornar atividades do futebol profissional já em 2013

Empresário justificou seu posicionamento dizendo que a decisão vai depender da corrida eleitoral deste ano

Rodrigo Zub

Caso Barbosa Neto

O prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), será julgado nesta segunda-feira, 29, e poderá ter seu mandato cassado. O prefeito é acusado de "omissão e negligência" no uso de vigias pagos pela prefeitura que prestavam serviço na rádio de sua família.

A suposta tentativa de compra de uma emissora de rádio de Apucarana por R$ 4,5 milhões, e a informação de que o empresário Sérgio Malucelli teria emprestado R$ 1 milhão à Barbosa para efetuar esta negociação também levaram a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público a instaurar um procedimento administrativo para investigar eventual enriquecimento ilícito do prefeito. Também consta na denúncia anônima formulada ao Ministério Público (MP) eventual favorecimento a uma empresa de recolhimento de lixo na licitação com teto de R$ 121 milhões, que está suspensa pelo Tribunal de Contas (TC) do Paraná.

Na mesma semana do julgamento do processo de cassação do mandato do prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), o empresário Sérgio Malucelli, gestor do Londrina Esporte Clube (LEC) e dono da SM Sports, que está sendo investigado pelo Ministério Público (MP) por um suposto emprestado R$ 1 milhão para o chefe do Executivo londrinense comprar uma emissora de rádio em Apucarana, confirmou à reportagem da Najuá que o Iraty poderá retornar as atividades do futebol profissional em 2013. O empresário justificou seu posicionamento dizendo que a decisão vai depender da corrida eleitoral deste ano.

A declaração é bem diferente do que o próprio Malucelli afirmou em abril, quando disse que o Azulão só voltaria a disputar competições oficiais em 2014, após o encerramento do mandato do atual presidente Geraldo Campagnoli, seu sucessor e braço direito no clube.

Malucelli diz que intenção é disputar a 2ª divisão em 2013
Malucelli disse que a intenção do Iraty é conseguir o acesso à elite do futebol paranaense já em 2013, pois o clube deve ser convidado pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) para disputar a 2ª divisão. Para tornar mais atraente esta competição, a FPF deve realizar uma grande reformulação nas divisões de acesso no Estado do Paraná. Com isso, a “Terceirona” seria extinta e a “Segundona” regionalizada.

Rebaixamentos

Vale destacar que o Azulão foi rebaixado duas vezes neste ano. Primeiro em campo, para a 2ª divisão, pois somou apenas nove pontos e terminou na última colocação do Campeonato Paranaense. Em seguida, a equipe sofreu outra queda, desta vez para a 3ª divisão. O rebaixamento ocorreu porque o clube optou em não disputar a Copa Sub-18. Vale destacar que a FPF obriga os clubes filiados a disputar pelo menos uma competição de base durante o ano para poder jogar uma competição a nível profissional.

Sobre a campanha ruim que culminou com o rebaixamento neste ano, Malucelli afirmou que sofreu mais que a população com o desempenho abaixo do esperado.
“Sei que fui alvo de muitas críticas em Irati, mas muita gente esquece o que fiz pelo time. Sou de Irati e meu coração sempre será do Azulão. As raízes eu não pode negar. Nós já tivemos uma queda em 1996 e conseguimos voltar. Agora queremos ser campeões da segundona em 2013 e jogar a primeira divisão em 2014”, afirma.

Desconfiança com empresários

O ex-presidente do Iraty revelou que continua não acreditando na possibilidade dos empresários iratienses ajudarem a bancar as despesas do clube. Malucelli conta que o apoio dos patrocinadores só acontece quando a equipe está vencendo.  O empresário justificou seu posicionamento dizendo que o próprio Londrina ficou sem patrocinador neste ano após uma sequência de resultados negativos.

“Esse apoio vem quando você ganha dois, três jogos. Quando acontece o contrário ninguém mais apóia. Isso aconteceu aqui mesmo em Londrina. Nós tínhamos patrocínio do Sercomtel que nos abandonou no meio do caminho. Não acredito em apoio de empresário acho que os clubes devem se virar de outra maneira”, avalia.

Malucelli conta que o Iraty também foi prejudicado em função de uma parceria mal sucedida com o Banco BMG, que desistiu de patrocinar o clube assim que os primeiros resultados ruins aconteceram.

“O BMG não ficou nem um mês. Atrasaram o primeiro pagamento e desistiram da parceria. Isso atrapalhou e trouxe problemas financeiros, mas estamos quitando as dividas. Acredito que, em dois meses iremos sanar todos os pagamentos”, diz.

Comentários