Futebol / Esportes

23/02/12 - 00h51 - atualizada em 23/02/12 às 15h45

Operário e Iraty empatam e aumentam jejum de vitórias

Azulão esteve perto de conquistar sua primeira vitória no Paranaense 2012. Porém, Maicon, aos 29 minutos do 2º tempo fez o gol que definiu o empate por 2 a 2, no estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa
Rodrigo Zub


Faltou pouco, mas a primeira vitória do Iraty no Campeonato Paranaense mais uma vez escapou por detalhes. Na quarta-feira de cinzas, dia conhecido pela “ressaca” do carnaval, não faltou disposição para o Azulão que chegou a virar a partida contra o Operário. Porém, Maicon, aos 29 minutos do 2º tempo atravessou o samba iratiense e manteve o calvário da equipe de Edson Paulista. Depois de dez rodadas, o Iraty continua como a única equipe sem vencer na competição.

No final, o placar de 2 a 2 no estádio Germano Kruger, não foi bom para nenhuma das duas equipes. Sem vencer a três partidas, o Operário se mantém na 10ª posição com oito pontos, enquanto que o Azulão é o último com apenas quatro pontos.

Para não terminar um turno inteiro sem um único triunfo, o Iraty terá que vencer o Toledo, na próxima rodada em jogo que acontece no domingo, 26, às 16 h, no estádio Emílio Gomes. Já o Fantasma vai atrás da reabilitação diante do Corinthians/PR, em Curitiba.

{album}

O jogo

Maicon chuta forte de esquerda para fazer o primeiro do Operário
O que esperar de um jogo envolvendo duas equipes em crise? Antes de a bola rolar muitas incógnitas pairavam pela cabeça dos torcedores de Operário e Iraty.  No entanto, quem compareceu ao Germano Kruger pode acompanhar uma partida movimentada que nada lembrou a posição das duas equipes na competição. Desde o começo, Fantasma e Azulão partiram em busca do gol.  Os donos da casa foram recompensados logo, aos 9 minutos. Maicon aproveitou bate e rebate na área para fazer o primeiro do Operário. Após cobrança de falta ele arrematou de perna esquerda sem chances para Doni.

Atrás no placar, o Iraty não se entregou e foi buscar o empate seis minutos depois. Rocha lançou Clayton em velocidade, a defesa parou pediu impedimento. O meio-campista invadiu a área e tocou na saída de Filipe, que defendeu parcialmente. No rebote, a bola sobrou para Anderson Fumaça que foi oportunista e não desperdiçou a chance.

A partir daí a movimentação das duas equipes diminuiu e o ritmo alucinante dos primeiros minutos ficou de lado. Com mais paciência, o Azulão passou a cadenciar o jogo e com mais posse de bola começou a levar perigo ao Fantasma. Os erros no último passe impediam que o time ameaçasse o goleiro Filipe. Pressionados pelo torcedor, os ponta-grossenses buscavam o ataque mais na base da vontade do que na qualidade técnica. Sendo assim, as jogadas principais do Operário eram os levantamentos para a área e os arremates de longa distância. Num desses tiros, Jocian obrigou Doni a fazer boa defesa, aos 22 minutos. Outro que tentou foi Zé Leandro que mandou sobre o gol de Doni.

O Operário voltou a tirar o grito de “uh” do torcedor depois de jogada de Jocian que passou por três marcadores, mas que foi travado pela defesa iratiense no momento da finalização.

O Azulão respondeu com Paraíba, que também em jogada individual passou por dois defensores e mandou próximo ao gol de Filipe.

Aos 37 minutos, João Renato apareceu para ser o herói do Azulão. Maicon invadiu a área livre de marcação, mas demorou a chutar sendo bloqueado pelo zagueiro iratiense.

Árbitro Leonardo Sígari aplica cartão amarelo para Marcelo do Iraty
Os instantes finais do 1º tempo ainda reservaram fortes emoções para o torcedor presente no Germano Kurger. Paraíba perdeu uma grande chance após receber cara a cara com o goleiro e chutar na rede pelo lado de fora, aos 42 minutos. Ele mesmo teve outra oportunidade pouco depois, mas Zé Leandro fez o corte no momento da finalização do atacante.

Nos acréscimos da etapa inicial ainda houve tempo para Thiago Henrique, no lado ponta-grossense, e João Renato, pelo Iraty, assustarem os goleiros Doni e Filipe. Porém, as duas equipes tiveram que se contentar em descer para os vestiários com o placar de 1 a 1.

Golaço de Paraíba é insuficiente para garantir a vitória

Lio Evaristo não quis saber de ver a bola voltar a rolar para mudar sua equipe. Na volta do intervalo, Goiano entrou no lugar de Zé Leandro.

Lance do jogo- Jogadores do Azulão se preparam para fazer a cobrança de falta
O primeiro lance do 2º tempo mostrou bem qual era o clima da partida. Uma verdadeira decisão.  Anderson e Jocian se chocaram no meio campo após disputa de cabeça. Depois de atendidos fora de campo, ambos voltaram para a partida.
A primeira chance da etapa final foi do Operário. Goiano cruzou para a área e Maicon tocou de cabeça pra fora, aos 4 minutos.

O lance despertou o Fantasma. Nos minutos seguintes, o time de Lio Evaristo montou uma verdadeira blitz no campo defensivo do Azulão. Thiago Henrique, aos 6, e depois Goiano, dois minutos depois tiveram boas chances de fazer o segundo gol, mas Doni salvou o Azulão nas duas oportunidades. A pressão do Operário foi tão grande que o time teve sete escanteios nos primeiros dez minutos de bola rolando.

Acuado o Iraty começou a sair do campo de defesa a partir dos 15 minutos do 2º tempo. Anderson teve boa chance de marcar, aos 17, mas o chute saiu fraco nas mãos de Filipe.

Pouco depois, um lance polêmico agitou a partida no Germano Kruger. Anderson Fumaça foi tocado pelo zagueiro Saldanha dentro da área. Porém, o árbitro Leonardo Sígari Zanon, deu prosseguimento à jogada entendendo que o lance foi normal.

 O erro da arbitragem só não foi mais sentido porque Paraíba voltou a brilhar. Pouco acionado no 2º tempo, o atacante resolveu tudo sozinho, aos 27 minutos. Ele recebeu na grande área e partiu... Passou por um, dois, três defensores antes de tocar no canto esquerdo de Filipe e colocar o Iraty em vantagem.

Depois do gol de Maicon teve até dançinha para celebrar o empate
Faltavam apenas alguns minutos para o fim da partida, com isso restava ao Azulão segurar o resultado para enfim comemorar seu primeiro triunfo na competição. No entanto, a comemoração durou apenas dois minutos. Tempo que o Operário levou para igualar a partida. Maicon “carrasco” do Azulão no jogo voltou a balançar as redes de Doni, para tristeza de Edson Paulista e seus comandados.

O gol serviu como um combustível para o Fantasma que cresceu na partida. Henrique quase fez o terceiro dos donos da casa, aos 35 minutos. O atacante arriscou de longe para boa defesa de Doni, que foi obrigado a espalmar pra fora depois da bola quicar na sua frente.

Três minutos depois, o Azulão perdeu a grande chance de sair de Ponta Grossa com os três pontos na bagagem. Em contra-ataque pela esquerda, Paraíba tentou a jogada individual e perdeu a bola. O detalhe é que Anderson Fumaça aguardava livre na grande área. Nos instantes finais, Rocha ainda deu um susto nos visitantes. Após passe errado do meio-campista, Henrique chutou próximo a meta de Doni.

Ao final do jogo sobraram vaias para os jogadores do Operário que amargaram mais uma partida sem vitórias no Germano Kruger. Até agora, o Fantasma venceu apenas um jogo atuando em casa no Campeonato Paranaense. Já a comissão técnica e jogadores iratienses saíram de campo exaltando a boa atuação da equipe, que serve como alento para que o time deixe as últimas posições da tabela de classificação.

FICHA TÉCNICA:
OPERÁRIO 2 X 2 IRATY
Local: Estádio Germano Kruger,em Ponta Grossa
Árbitro: Leonardo Sígari Zanon
Assistentes: Marcos Rogério da Silva e Wesley Gomes da Silva
Cartões amarelos: Zé Leandro, Wellington e Goiano (Operário); Marcelo, João Renato e Clayton (Iraty).
Público pagante: 675; Público total: 730; Renda: R$ 10.240
Gols: Maicon, aos 9 min do 1º tempo e 29 min do 2º tempo (Operário); Anderson Fumaça, aos 15 min do 1º tempo e Paraíba, aos 27 min do 2º tempo (Iraty).

Operário: Filipe, Jeferson, Saldanha, João Paulo e Wellington; Zé Leandro (Goiano), Patrick, Maicon e Jocian (Henrique); Lennon e Thiago Henrique (George). Técnico: Lio Evaristo.

Iraty: Doni; Cleiton Santos, Jessé, João Renato e Luiz Henrique; Anderson, Marcelo (Marcondes), Rocha e Cleyton; Anderson Fumaça (Quirino) e Paraíba. Técnico: Edson Paulista.

Comentários