Futebol / Esportes

01/07/11 - 17h19 - atualizada em 02/07/11 às 09h21

Peneira do Iraty acontece na segunda-feira no Emílio Gomes

Peneira seria realizada na tarde de ontem, mas devido ao mau tempo o evento foi transferido para a próxima segunda-feira, às 13 h.
Rodrigo Zub

Acontece na segunda-feira, 4, às 13 h, no estádio Emílio Gomes em Irati uma peneirada promovida pela direita do Iraty Sport Club que tem como objetivo selecionar atletas nascidos nos anos de 1993 e 1994 para disputar a Copa Tribuna Sub-18, que tem início no dia 3 de agosto. A princípio a peneira seria realizada na tarde de ontem, mas devido ao mau tempo o evento foi transferido para a próxima semana.

Os interessados em participar da peneira devem se dirigir até a secretária do clube com a seguinte documentação: Xerox do RG, CPF, certidão de nascimento, duas fotos 3x4 coloridas e uma autorização médica dizendo que o jovem está apto a praticar atividade física. “Sem isso não vamos fazer a avaliação. Fazemos isso, visando à segurança do atleta e da família, pois nos últimos anos vimos vários casos de morte no futebol. Hoje em dia, não adianta apenas chegar e mandar joga bola ou correr direto. Não é porque é menino que não vai ter problemas”, reflete o ex-goleiro do Azulão, Marco Antônio que será o treinador da equipe durante a competição.

Segundo ele o período que atuou como jogador profissional e  também como preparador de  goleiros servirá como base na busca por novos talentos. “Um dos melhores técnicos é o goleiro. Que vê todo o jogo. O goleiro é o coração do time que passa todas as noções táticas aos companheiros. Por isso, espero passar esta experiência de ex-jogador e também do período que trabalhei com o Sérgio [presidente do clube] como preparador de goleiros do Iraty para os meninos que estão apenas ingressando na carreira“, conta Marco Antônio.

Para o auxiliar técnico, Ico Ruva também ex- jogador do Azulão a peneira será uma grande oportunidade para valorizar os talentos formados na região, reivindicação que os torcedores do clube tem feito a muito tempo a diretoria do Iraty. De acordo com Ruva, a ideia do clube é que o time, inclusive represente a cidade de Irati na fase final dos Jogos da Juventude do Paraná, que será realizado em Prudentópolis no mês de agosto.

“Somos conscientes que nesse primeiro momento podemos ser caixa de pancadas. Mas temos o intuito de valorizar os nossos atletas e quem sabe no futuro montarmos uma grande equipe. Porque em nenhuma escolinha você consegue montar um bom time em apenas um mês. Tomara que seja um trabalho de futuro e que valorize os atletas da região”, reflete.

Não haverá ajuda de custo aos atletas

Ruva explica que os atletas selecionados na peneira não irão receber ajuda de custo. Por isso, num primeiro momento o intuito da diretoria do clube é selecionar garotos da região para que eles possam treinar e retornar as suas casas. “Iremos conversar com o Sérgio para liberar o alojamento mais a frente, mas por enquanto, ele não será liberado”, conta.

Para Marco Antônio o simples fato de o jovem participar de uma competição a nível estadual com adversários qualificados como Atlético/PR, Andraus e Serrano que fazem parte do grupo do Iraty na primeira fase, já é um fator motivacional para os garotos, mesmo que eles não sejam remunerados por sua atividade. Para explicar a situação, Marco citou os exemplos do goleiro Doni e do zagueiro Gilvan, que viveram a mesma situação no clube e que hoje são destaques da equipe profissional.

“Na nossa época quando estávamos nas categorias de base também não recebíamos nada. Temos casos recentes aqui, como do Doni e o Gilvan que chegaram aqui muitos jovens e não recebiam nada. Tudo tem etapas, é um processo. Por isso, os jovens devem ter calma, pois se destacando vai para a equipe profissional. Além disso, ele está na vitrine. Nesses jogos tem empresários vendo, um menino que marque seis, sete gols no campeonato pode quem sabe ser contratado por um grande clube”, enfatiza. 

Ex-ídolos do Azulão

Marco Antônio atuou como goleiro do Azulão entre os anos de 1999 e 2004, quando foi obrigado a encerrar a carreira precocemente aos 30 anos, em função de uma fratura na tíbia.

Como atleta do Iraty, ele teve como principais conquistas o acesso a 1ª divisão estadual em 1999 e o título do Campeonato Paranaense em 2002. Desde então, Marco Antônio foi convidado pelo presidente do clube, Sérgio Malucelli para ser trabalhar como preparador de goleiros do Azulão, função que desempenhou durante seis anos até ser anunciado na última semana como treinador da equipe sub-18.

Já Ico Ruva tem uma identificação ainda maior com o clube. Seu pai, Oscar Ruva foi profissional do Iraty, na década de 1960. Seguindo os passos do pai, Ico atuou nas equipes de base do Iraty e também durante o processo de volta a categoria profissional em meados da década de 1990. “Fui o capitão da equipe no trabalho de volta ao profissional. Atuava eu, Osmar Laroca, Bugrinho, naquele ano o Sérgio Malucelli já assumiu a equipe. Aquele foi o início do trabalho para que o Iraty retornasse a 1ª divisão”, lembra emocionado o auxiliar técnico.

Ico e Marco Antônio participaram do programa Show de Bola na terça-feira
Ambos relembraram momentos marcantes com a camisa do Azulão

Comentários