Matérias / Irati de Todos Nós

12/06/12 - 10h16 - atualizada em 20/06/12 às 14h36

Irati e suas maravilhosas festas de Igrejas

Festa de Igreja 

Uma alegria contagiante no ar
Luminosos raios de sol, estão a brilhar
Uma música alegre, ao fundo a tocar
O grito do disputado leilão, no recinto a soar
Pelo jeito ninguém quer se acomodar
Esse momento mágico, todos querem aproveitar
Ruim mesmo é saber que isso tem hora para acabar
E que essa maravilhosa magia, vai logo cessar
A música aos poucos, vai se calar
O sorriso de todos, vai se apagar
No horizonte o sol vai se amainar
E um novo dia normal, amanhã vai começar
Mas, as nossas maravilhosas FESTAS DE IGREJA jamais vão 
acabar!

Um festivo BOA TARDE a todos vocês, meus prezados ouvintes. Ouvintes da nossa encantadora cidade, dos nossos aconchegantes bairros e do maravilhoso interior do nosso caudaloso RIO DE MEL – IRATI. Que muita paz, harmonia e amor estejam bem dentro de seus lares e seus corações.

Oi! Maravilhoso pessoal do meu querido Gonçalves Júnior! Vocês todos estão de parabéns, pela maravilhosa FESTA DE IGREJA, que ofereceram a todos os moradores locais e, também, a nós cá da cidade, que não perdemos a oportunidade de nos fazer presentes as festividades civis ou religiosas promovidas por esta querida comunidade de Gonçalves Júnior.

Nem imagino quantos de vocês, meus ouvintes, já tiveram a grata satisfação de participar de uma FESTA DE IGREJA do nosso município. Não sou bairrista, mas quando eu me refiro à: FESTA DE IGREJA do “nosso” município é porque, realmente, eu acredito que aqui em IRATI – Nosso Rio de Mel, acontecem as maiores e melhores FESTAS DE IGREJA de todo esse Brasilzão de meu Deus. Principalmente, quanto esta FESTA religiosa é no interior do nosso município, aí então “o bicho pega”, não sobra pra ninguém.

E, olha lá, se você, prezado ouvinte for um daqueles festeiros de carteirinha e quiser acompanhar, à risco, o rol de festas que se sucedem, todos os finais de semana, por esse Iratizão a fora, vai necessitar ter muita bala na agulha e café no bule, se não nem se aventure, pois vai ficar prejudicado.

Se você não é um festeiro veterano e sim um noviço no assunto, deve primeiramente se inteirar da vasta programação festeira das nossas igrejas. Já na quarta feira, percorra a cidade de olho em alguns locais tradicionais onde são afixados os cartazes que anunciam os locais, horários e atrações, das atividades festivas das nossas centenas de igrejas, espalhadas pela cidade, bairros e interior do município. Depois de anotar todas as opções do final de semana aí, então, selecione o local e a igreja que tiver mais familiaridade com tuas preferências de credo, acesso, amizades e distância. Decida se você irá participar do evento deste a celebração da missa matinal, que na maior parte dos casos, acontece por volta das sete horas da matina, aí então a roupa que ira usar terá de ser adequada a essa finalidade, caso contrário, pode trajar-se mais esportivamente, pois as demais atividades que se seguirão te exigirão menos cuidado com a roupa e aparência e mais agilidade em levantamento de copo, corrida a distância (para conseguir um bom churrasco), agachamento (muitos sentam em bancos, outros na grama mesmo), cruzamento de garfo e faca e outras modalidades festeiras mais. Se quiser, pode levar a família toda e até o cachorro, o gato e o papagaio, ninguém vai se incomodar com isso. FESTA DE IGREJA aceita de tudo, menos brigas e discussões. 

Olha só, o cidadão do chimarrão. A cuia dele mais parece um berrante, e ele nem está aí para o que possam dizer da sua figura. Vou me chegar mais pra perto do vivente, só para apreciar com mais cuidado a beleza da sua CUIA-BERRANTE.

Ho! Meu amigo, que modelo mais ousado de cuia é esse. Nunca tinha visto nada igual. Pode me dizer de que foi a idéia de utilizar um porungo tão esquisito para a confecção de uma cuia?

Pois é, seu Araújo, a história desta cuia é muito longa e vem de muito tempo atrais, que quase já nem lembro mais. Só sei que ela pertenceu a meu avô, depois passou para o meu pai e eu é que acabei ficando com essa formosura de cuia. Faço questão de levar a “bichona” em todas as FESTAS DE IGREJA de que participo. E, olha lá, seu Araújo, todos querem tirar uma foto perto dela. O amigo não quer aproveitar?

Bem, meu amigo, eu tiro fotos das festas de que participo, poucas vezes aparece nelas, por isso, se você permitir, vou tirar uma de você, sua bela cuia e meu filho. Você me permite?

Vai ser uma honra, para esse pobre vivente, sair numa foto, com minha querida cuia em companhia de seu filho. Vamos lá!

Olha o passarinho, façam uma pose bem festeira que vou fazer uma bela foto de vocês. Pronto, ficou uma maravilha. Muito obrigado, ao amigo e a cuia também.

Viram só, amigos ouvintes, FESTA DE IGREJA, não discrimina sexo, cor, credo, excentricidade, situação financeira ou mesmo preferência futebolística. No pátio da Igreja onde esta acontecendo uma festa, todos somos irmãos, todos somos iguais, perante Deus, os festeiros e principalmente perante o leiloeiro.
Hiiiii! Por falar em leiloeiro, olha ele lá! Todo paramentado feito gaúcho, prosa que só ele mesmo. 

Só que em FESTA DE IGREJA dos tempos atuais, quase não existe mais o tradicional “coreto”, onde o leiloeiro ficava anunciando a prendas que seriam leiloadas e, também, gritando, empolgadamente o leilão da leitoa, do frango assado, do quadro da Sagrada Família e até de uma vistosa potranca ou de uma graciosa novilha. 

Hoje, na maior parte das vezes o leiloeiro ocupa o palco de um treiler de som, da onde são oferecidas musicas as prendas e aos peões mais populares da festa. E, por falar em treiler de FESTA DE IGREJA, o mais popular de todos é o do nosso grande amigo Orlandinho Colaço e seus Bonitões. Nesta festa da Igreja Ortodoxa São Pedro e São Paulo, da nossa querida Colônia Gonçalves Júnior, os Bonitões estão fazendo a animação e já até pararam a musica para dar inicio a leilão. Pata que todos os amigos que nos ouvem, não digam que estou mentindo, vou tirar uma foto do leiloeiro, bem no momento em que ele vai iniciar a gritar o leilão de uma leitoa bem gordinha.

Vai começar o leilão. A leitoa está no ponto para ir para o forno e sair de lá bem poruruquinha! Quem dá mais? Já tenho R$ 100,00 na bichinha, e ela vai para lá para Irati. Será que tem alguém aqui da Colônia que vai fazer com que ela fique por aqui mesmo? Viu só, o cavalheiro, que esta se deliciando com um belo espeto de churrasco, com toda a sua família, esta oferecendo R$ 120,00 e a leitoa não vaia mais para Irati. Quem dá Mais?

Meus amigos ouvintes! Um leilão de FESTA DE IGREJA é algo para se guardar para sempre nas nossas lembranças. Acredito que nem os Pregões da Balsa de Valores de N.Y. tem um poder tão intenso de atrair a atenção daqueles que estão próximos do evento. O leiloeiro é escolhido a dedo, entre aqueles que mais se sobressaem pela postura de sua voz, pela sua constituição física e pela destreza com que cria situações de embates entre os freqüentadores mais importantes e abastados da festa. E quando é época de campanhas políticas, então. Ai sim, o bicho pega pra valer. Cada candidato, cabo eleitoral ou simpatizante, não poupa lances arrojados a fim de garantir o arremate da prenda que esta sendo leiloada. É o leilão o responsável pela maior parte da arrecadação de qualquer FESTA DE IGREJA que se preze. 

Lembro-me que, quando do término da construção da nossa Matriz de Nossa Senhora da Luz, em uma festa programada para arrecadar fundos para os trabalhos finais da obra, foram leiloados, com um êxito estrondoso, diversos tijolos que se encontravam no pátio da Igreja. Em leilões de FESTAS DE IGREJAS, tudo vale, quando a intenção é arrecadar fundos para obras religiosas.



Oi tio! Quer comprar um bilhete da rifa de um frango recheado? 
É bem baratinho, só um real, compre tio, é para ajudar as obras da Igreja.

Como resistir um apelo tão meigo desses. E para você, amigo ouvinte, que é um noviço em FESTAS DE IGREJAS, aconselho que leve sempre, no bolso, um punhado de moedas de diversos valores, pois si não tiver trocado para os bilhetes de rifas e fitinhas de lapela, vai o cincão ou deizão mesmo, e não tem choro nem vela.

Outra coisa que eu, como freqüentador assíduo de FESTAS DE IGREJAS, e por vezes chego para as missas matinais, já conheço o interior de todas as igrejas do nosso município. Mas se você não teve esta oportunidade, te aconselho, a arrumar um tempinho durante a festa e dar um pulinho, para conhecer a beleza arquitetônica e decorativa desses locais sagrados, principalmente quando forem construções antigas e de madeira.

Primeiro aprecie por fora, repare nos detalhes da arquitetura, nas cores, nos vitrais, quando eles existirem, na torre do sino, em fim, olhe tudo e se puder fotografe para guardar como recordação e motivação para voltar a freqüentar o local. 

Depois dessa inspeção minuciosa, entre para o interior da Igreja. Se for praticante, flexione o corpo em reverência aos santos e ao próprio local sagrado que esta visitando. Só ai então se extasie apreciando os detalhes da arquitetura, as pinturas bíblicas, as ricas imagens dos santos padroeiros e acompanhantes. Se puder sente em um banco e permaneça em silêncio, por alguns instantes, somente refletindo sobre a beleza do local. Ao sair, você vai notar em si uma grande modificação. Estará mais animado, alegre e disposto a contribuir, ainda mais, com os resultados da FESTA. 

Bem, agora é hora de correr atrás da carne e das saladas para o almoço. Ninguém é de ferro, saco vazio não para em pé. Olhe lá, quanta gente esta se apinhando de fronte daquele guichê. Ou é o local da compra do churrasco ou das bebidas. Corra lá e entre na fila e já adquira a carne e seus complementos, bem como, diversos “tictes” das suas bebidas favoritas, para não ter que voltar a entrar na fila.

Há, Sim! A carne é crua e você mesmo é que tem de encostar o umbigo na beira da churrasqueira para assar o teu filé e deixa-lo no ponto que você e a família gostam. Então, Mãos a obra. 

Você não esqueceu de deixar um membro da tua turma guardado os lugares que você precisa na mesa do almoço. Hiiiiiii! Não lembrou? Então corra lá e identifique o teu território, pois a procura é concorrida. Ponha um casado, um chapéu, ou outros objetos pessoais para marcar lugar. A Mesa é coletiva e os bancos compridos. Ao centro do tampo da mesa, normalmente, existem orifícios para a fixação dos espetos do teu churrasco. Se não tiver, enfie-os no chão mesmo, ao lado da mesa. Lembrou de trazer uma faca grande e bem afiada? Não lembrou? Sinto muito, mas esqueci de te avisar, que as facas que são fornecidas na FESTA, são pequenas e cegas de tudo. Mas como este é um dia de festa e todo mundo esta alegre e descontraído, acredito que você não vai se aborrecer nem um pouquinho. Bola para frente e bom apetite!

Nossaaaaa! Nem tinha me apercebido, a carne estava tão macia e bem temperada, que não vi o tempo passar. Já são quase treis horas da tarde e eu ainda nem dei uma volta pelos arredores da festa. E o mais engraçado é que quase não vi, por aqui, a presença da juventude de Gonçalves Júnior. Será que eles não participam desse tipo de FESTA?

Ho! Meu amigo! Você é do local? Me diga então uma coisa: Cadê a juventude da localidade, será que as coisas estão mudando tanto que os jovens daqui não gostam mais de FESTAS DE IGREJA?

Não é isso não, meu amigo! Os nossos jovens continuam seguindo os passos religiosos de seus pais, ele participam maciçamente de toda e qualquer evento religioso que acontece por aqui, só que, como os tempos são outros, eles escolheram um local um pouquinho afastado do pátio da Igreja para se reunirem, namorarem e escutarem suas músicas preferidas, sem interferir nas atividades dos mais velhos, que eles acham um pouco caretas para seus gostos. Olha ele lá! Veja a quantidade de motos estacionadas, logo ali. Alguns têm carros, adaptados com aparelhagem de som. E lá estão eles, curtindo suas músicas jovens. Muito justo não?

É, realmente, os tempos mudaram um pouco, mesmo. A juventude não aceita mais ficar segurando na barra do vestido ou das calças de seus pais, querem um pouco de liberdade. Mas felizmente, pelo que posso ver, pelo menos por aqui, em Gonçalves Júnior, a liberdade que eles próprios se credenciam a usufruir é até, bem comportada e coerente. Parabéns, á vocês jovens da minha querida Gonçalves Júnior. 

Bem, como eu cheguei um pouco atrasado aqui na FESTA da Igreja São Pedro e São Paulo, não pude assistir a chegada da tropeada que chegou trazendo a imagem dos Santos Padroeiros, então só posso lhes informar que, ao passar pelo potreiro da beira das estrada, notei que muitas montarias, ricamente aparamentadas, estavam ali amarradas e pastando um graminha verdinha, verdinha. Deve ter sido muito bonita a chegada da tropa, pena que não pude apreciar, nesta ocasião. Mas, vou me preparar para não chegar mais atrasado a nenhuma festa mais que eu vá participar. Prometo!

A tardinha já está caindo, as grandes mesas, dispostas lado a lado, com seus longos bancos aos seus lados, já estão ficando fazias. Sobre elas, alguns pratos de papelão, folha de papel de rolo, que serviu para revesti-las para a higiene dos comes e bebes. Alguns copos plásticos caídos ao chão e ao fundo, os resquícios da voz, já rouca, do leiloeiro gritando os lances das últimas prendas a serem arrematadas. Ainda restam no recinto da FESTA, aqueles devotos que são contumazes deixá-la, já quando o sol esta se pondo, afim de levar para suas casas até as últimas lembranças de uma maravilhosa FESTA DE IGREJA do interior do nosso município.

Mas, e eu, o que ainda estou fazendo por aqui? Bem eu, como um eterno apaixonado pelas coisas da minha querida IRATI, procuro sempre descrever os acontecimentos históricos, culturais, religiosos em seus “miiiiiiiiiiinimos detalhes”, até os últimos suspiros da sua alma, com a intenção de conseguir que, cada vez mais, esse maravilhoso povo, que ocupa esse “cadinho” de terra, perdida bem no interior central do Paraná, se apegue a sua história e as coisas da sua GENTE. Visitem e curtam sempre as maravilhosas FESTAS DAS IGREJAS DE IRATI.    





Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados