Matérias / Irati de Todos Nós

16/12/19 - 18h16 - atualizada em 16/12/19 às 21h45

Moradores do Cruzeiro do Sul auxiliaram na construção das próprias moradias

Conjunto foi criado com a condição de que o proprietário da futura casa devia disponibilizar uma pessoa para trabalhar na obra

Dagoberto Waydzik/Engenheiro Civil 

Imagem da Rua Estrela D' Alva no Conjunto Cruzeiro do Sul

O fim do ciclo da madeira deixou muitos moradores das casas que existiam nas serrarias sem moradia. Era preciso fazer algo! 

O prefeito da época era Alfredo Van Der Neut. O presidente da República era Fernando Affonso Collor de Mello, o governador do Paraná, em 1991, era o professor Álvaro Fernandes Dias e o presidente da Câmara Municipal de Irati, o senhor Sergio Edgard Andrade Gomes. 

Nesta data, a Prefeitura Municipal de Irati adquiriu um terreno, de propriedade do senhor Dinor Bittencourt, com área de 63.162,00 metros quadrados, para dar continuidade ao sistema de mutirão de casas populares, implantado na gestão anterior de Toti Colaço.

Localizado na parte sudoeste da cidade, ao lado da atual rua Antonio Borazo, no mês de maio de 1991, nasceu um novo bairro: o conjunto habitacional Cruzeiro do Sul. 

A administração municipal da época, em parceria com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), comandada por Luiz Cláudio Romanelli, continuou o importante projeto de mutirão de casas populares em Irati, visando suprir a escassez de habitações na cidade. O projeto contemplou 136 unidades habitacionais e um centro comunitário, em duas fases desse projeto. 

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

A Cohapar financiou e fiscalizou. A Prefeitura assumiu a responsabilidade técnica pela construção das casas. Objetivando baratear o custo e viabilizar a obra, a Prefeitura forneceu os terrenos, alguns profissionais da construção civil, a terraplanagem dos lotes, a infraestrutura com arruamento, luz, rede de água, rede de esgoto a pedra brita e areia. A regra era que cada proprietário da futura casa devia disponibilizar uma pessoa para trabalhar na obra, fosse membro familiar ou outra pessoa. 

Segundo o senhor Albino Lau, morador e mutuário do conjunto, os proprietários pagaram as últimas parcelas do financiamento, há dois anos atrás (2017), a módica quantia de R$ 50 por mês, o que equivalia a aproximadamente 5% do salário mínimo nacional. Ainda, o senhor Albino, quem era o mestre de obra do mutirão era primeiramente, o senhor Lucio Lau e depois o senhor Miguel Cumin, ambos funcionários da Prefeitura de Irati. No ano de 1992 o conjunto foi entregue aos moradores com uma imensa festa de inauguração. Realizando, assim, o sonho da casa própria àquele valoroso povo que trabalhou na construção de sua própria moradia, em forma de mutirão. Um proprietário ajudando a todos e todos ajudando cada um. 

As ruas do conjunto são: da Constelação, Estrela D' Alva, Agenor Soares Bonfin, Antonio Borazo e avenida Francisco Setenarski. O Loteamento faz confrontação com o Loteamento São Miguel, com a Lagoa e Vila Raquel. 

Com mais esse relato continuamos resgatando a história do nascimento dos bairros de Irati. 

Salve a história de Irati. Salve o bairro Cruzeiro do Sul. 



Comentários