Irati e Região / Notícias

19/09/18 - 13h04 - atualizada em 21/09/18 às 11h39

15 empresas disputam pavimentação da PR-364

Após análise das propostas de preços e dos documentos de habilitação apresentados, relatório será encaminhado para o BID. Somente após a aprovação do resultado final pelo banco, DER anunciará a empresa vencedora

Rodrigo Zub e Edilson Kernicki, com informações de Rodrigo Arend

Caminhões enfrentam dificuldades para percorrer trecho de 49 km entre Irati e São Mateus do Sul em função da precaridade da rodovia

A Comissão de Licitação do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abriu na tarde de ontem, 18, em Curitiba, os envelopes com as propostas de preços e documentos de habilitação das 15 empresas interessadas em executar a pavimentação do trecho de 49 quilômetros da PR-364, entre Irati e São Mateus do Sul, que também passa pelo município de Rebouças.  

Aguardada há mais de 50 anos, a obra deve beneficiar um universo de 112 mil habitantes, dos três municípios. Por esse motivo, uma comitiva de representantes políticos da região acompanhou o processo. Compareceram à sessão de abertura dos envelopes, os prefeitos Rodrigo Solda, de Rio Azul, Jorge Derbli, de Irati, e Luiz Adyr Gonçalves Pereira, de São Mateus do Sul, além de Claudemir dos Santos Herthel, ex-prefeito de Rebouças, Bepe Massoqueto, ex-prefeito de Rebouças e atualmente vereador do município, Soldado Elias, vereador de Irati, vereadores de São Mateus do Sul e servidores das prefeituras de Irati e São Mateus do Sul.

PUBLICIDADE

Apesar de o processo ainda não ter sido concluído, vereador anuncia empresa Triunfo como vencedora do certame

Elias usou a Tribuna Livre na sessão da Câmara de Irati realizada ontem, 18, para anunciar a empresa vencedora da licitação, que apresentou o menor preço. Vale salientar que a documentação ainda será analisada pelos técnicos do DER e do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) antes do procedimento ser homologado e a ordem de serviço ser dada para o início das obras. O preço máximo para executar a pavimentação do trecho é de R$ 159 milhões.

“A empresa que ganhou a licitação é a empresa Triunfo da cidade de Curitiba. Agora somente a questão de umas três semanas para verificar toda a documentação apresentada pela empresa para depois ser dado início a obra. Tem aquela parte burocrática da publicação e depois o início da obra”, relatou o vereador.  

PUBLICIDADE

Trâmites burocráticos

Após análise das propostas de preços e dos documentos de habilitação, o DER vai encaminhar o relatório para o BID. Após a aprovação do resultado final pelo banco, o DER anunciará a empresa vencedora no Diário Oficial do Estado e no portal Compras Paraná (www.comprasparana.pr.gov.br). A partir desta divulgação, começa a contar o prazo legal de cinco dias úteis para os concorrentes apresentarem eventuais recursos administrativos. Caso não haja contestação, o processo segue normalmente os trâmites para assinatura do contrato. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos dentro de dois anos após a emissão da ordem de serviço. 

Pavimentação facilitará escoamento da produção rural

O investimento de R$ 159 milhões integra o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Estado do Paraná, em parceria com o BID. Logo que concluída, a pavimentação do trecho deve reduzir pela metade o trajeto a ser percorrido entre as duas cidades, hoje, para um deslocamento em estradas asfaltadas. A conclusão da obra também vai criar uma ligação alternativa entre a BR-476 e a BR-153, o que facilita o deslocamento de quem vem do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina por dentro do Paraná, ao criar um novo corredor viário. A estrada será uma alternativa à PR-151, que cruza o Paraná e suporta o tráfego de caminhões oriundos dos estados do Sul em direção a São Paulo e ao Porto de Paranaguá.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, salienta que a obra vai transformar a rodovia num corredor viário de grande importância para o desenvolvimento das regiões Sul e Centro-Sul do Estado.“A inclusão da PR-364 no BID é uma garantia para a população de que a obra vai sair do papel e virar uma realidade”, garantiu.

Derbli também destaca que a obra vai permitir o desenvolvimento econômico da região, que é essencialmente agrícola. “Vai melhorar a situação das cidades e criar mais empregos. Essa obra é muito importante para nós e a expectativa é que inicie o mais rápido possível. Vai atender os produtores, pois é grande a produção agrícola naquela região ligando Santa Catarina ao Paraná, enfim, é um corredor muito importante para ter um desenvolvimento para nós”, comenta.

Prefeito Jorge Derbli compareceu à sessão de abertura dos envelopes em Curitiba

Luiz Adyr diz que a pavimentação da rodovia beneficiará vários setores, entre eles, comercial, cultural e de negócios. “É importante não só para as pessoas que moram, que poderão transportar seus produtos com mais segurança, tranquilidade e rapidez, mas também para fortalecer toda nossa região. Muitas pessoas vão trafegar por esse trecho vindo da região de Cascavel, passando por Irati, São Mateus do Sul para se dirigir para as praias, passa por Três Barras/SC. Então vai ser uma rodovia muito importante para nós não só para as pessoas que moram no trecho que vão ter condições de deslocar os seus produtos agropecuários”, ressalta. 

Prefeito de São Mateus do Sul, Luiz Adyr Gonçalves Pereira, também acompanhou o processo

Saiba quais obras serão executadas

Segundo informações do governo estadual, o projeto prevê a restauração de três quilômetros de rodovia já pavimentada com alargamento dos acostamentos, implantação de calçadas e ciclofaixas na área urbana de São Mateus do Sul.

No trecho ainda não asfaltado, o traçado existente será mantido com implantação de rodovia em pista simples com acostamentos. Haverá uma variante somente nos 1.200 metros finais do trecho, na chegada de Irati, para desviar o bairro Riozinho e retirar o trânsito de perto das residências.

Também está prevista a construção de uma nova ponte sobre o Rio Turvo, com 14 metros de extensão. Em Irati, uma trincheira fará a ligação da PR-364 e BR-153, que fica próximo ao trecho conhecido como “curva da morte”, onde há grande movimento de veículos e pedestres.

Trecho de 49 km entre Irati e São Mateus do Sul será pavimentado. Obra está orçada em R$ 159 milhões

Medida cautelar do TCE suspendeu abertura dos envelopes

A abertura dos envelopes, que deveria ter ocorrido, a princípio, em 31 de agosto, foi suspensa depois que o TCE-PR emitiu uma medida cautelar. O Tribunal de Contas estipulou o prazo de 15 dias para o DER justificar dois itens do edital, relacionados à qualificação econômico-financeira e qualificação técnica. Os requisitos são exigências do BID, por se tratar de uma concorrência internacional. O modelo de edital é o mesmo aplicado à obra na PR-329, no trecho compreendido entre os municípios de Pitanga e Mato Rico, também financiada pelo BID e incluída no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná. A licitação dessa obra já foi encerrada.

O TCE-PR aceitou o argumento do DER e, na sessão do Tribunal Pleno da última quarta-feira (12), revogou a medida cautelar e autorizou a continuidade do certame. A abertura dos envelopes foi suspensa depois que o TCE-PR acatou o questionamento de uma das 15 concorrentes. Conforme o engenheiro do DER, Glauco Souza Lobo, as exigências do edital não são tão fáceis de serem cumpridas pelas empresas interessadas, o que teria gerado a movimentação no sentido de solicitar ao TCE-PR a pertinência dessas exigências, agora justificadas.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados