Irati e Região / Notícias

03/11/11 - 11h32 - atualizada em 04/11/11 às 07h08

A oração une religiões na lembrança dos falecidos

Reportagem de Marli Traple - Texto de Jussara Harmuch Bendhack


Oração. Esta parece ser a palavra que liga todas as religiões em torno das lembranças das pessoas queridas que partiram desta vida.

No dia de Finados, a reportagem da Najuá procurou saber como algumas religiões interpretam esta data.

Ilustração
Católicos

O pároco da Matriz de São Miguel em Irati, padre Sérgio Tychanowicz, contou à Najuá que a data foi instituída como feriado nacional, através da igreja católica, em memória dos falecidos, como forma de manifestar gratidão e amor. O 1º dia em que Finados foi celebrado é contado no Antigo Testamento, em Macabeus, durante o período em que uma grande batalha foi travada.

Segundo o padre Sérgio, a igreja católica procura incentivar as pessoas o participarem de celebrações eucarísticas e a visitar os cemitérios para direcionar orações aos falecidos.

A vela é um símbolo da fé. “A vela é a luz que orienta o caminho para a ressurreição, é o encontro desta luz que leva ao caminho de encontro com Jesus. O Cruzeiro, monumento instalado nos cemitérios católicos, representa todas as pessoas enterradas em vários cemitérios”, diz o pároco da Matriz São Miguel. Ele ainda explica que, independente de crença, o sentimento da lembrança dos entes queridos é o mesmo.

Ilustração
Espíritas

Eliane Walendorf Choida é presidente da Sociedade Espirita Allan Kardec de Irati. Ela explica que os espíritas não têm hábito de visitar cemitérios e justifica que as homenagens são feitas todos os dias, mas isso não quer dizer que são contrários a esta visitação. “O mais importante é estar em comunhão com Deus e não fazer do ato uma coisa banal”, diz a espírita.

A vela e flores não tem significado. Para os espíritas, o mais importante é a prece, boas vibrações, pensamento elevado, bons sentimentos, amor e perdão. A prática de caridade é vista como uma homenagem a quem já partiu desta vida.

“É importante que as pessoas se conscientizem que a morte é o começo de outra etapa, independente da religião que cada um de nós professamos”, finaliza a presidente da sociedade espírita.

Pároco da Matriz de São Miguel em Irati, padre Sérgio Tychanowicz
Eliane Walendorf Choida é presidente da Sociedade Espirita Allan Kardec de Irati



Evagélicos

Enquanto muitos estarão chorando por aqueles que já partiram, evangélicos de todo o País estarão proclamando o Dia da Vida. O Projeto 2.11, como também é chamado, foi idealizado pelo pastor Maycon Barroco, da Igreja do Reino, em Cabo Frio (RJ).

De acordo com o pastor, o Projeto 2.11 surgiu depois de um momento de oração. Segundo ele, o Senhor o direcionou a criar o projeto e lhe mostrou a data específica e seu significado. “Enquanto muitos estarão lamentando pela perda e pela morte, nós apresentaremos Jesus Cristo, o Autor da Vida”, declara.

A mobilização já tem sido grande. Centenas de igrejas em todo o País já estão se mobilizando para o Projeto 2.11 e se cadastrando através do site que foi criado para divulgar o Projeto. “Fiquei surpreso e feliz com a aceitação das igrejas. Creio que a igreja está entendendo que o evangelismo não é uma sugestão, mas sim, um mandamento de Jesus Cristo expressado na Grande Comissão”, lembra o pastor, citando Mt 28.19-20. (com informações do blog umaalamasedenta)


Mas a tristeza é natural, não?

Por Marli Traple

Sim, mas não permitamos que a saudade se converta em angústia, em depressão. Usemos os recursos da confiança irrestrita em Deus, da certeza de Sua justiça e bondade. Deus é Amor, e onde haja a expressão do amor, a presença divina se faz. Vamos permitir que essa presença acalme nosso coração e tranquilize nosso pensamento, compreendendo que os afetos verdadeiros não são destruídos pela morte física, não são encerrados na sepultura.

Dois motivos, portanto para não cultivarmos a tristeza: sentimos saudades, e não estamos mortos; nossos amados não estão mortos, e sentem saudades.

Se formos capazes de orar, com serenidade e confiança, envolvendo a saudade com a esperança, sentiremos a presença deles entre nós, envolvendo nossos corações em alegria e paz.


Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados