Irati e Região / Notícias

29/08/14 - 12h38 - atualizada em 29/08/14 às 13h14

APAE de Prudentópolis sedia 23º Jogos Recreativos

Evento reuniu nove escolas especiais da região. Próxima edição deve ocorrer no município de Mallet
Edilson Kernicki, com reportagem de Élio Kohut

A escola Espaço e Vida – APAE de Prudentópolis – sediou nesta semana os 23º Jogos Recreativos da entidade. Prudentópolis é a sede do Conselho Regional das APAEs e acolheu as nove escolas especiais que fazem parte da região. O responsável pela organização das atividades é o professor de educação física da instituição, Wilson Bini Júnior, coordenador regional da APAE.

A diretora da escola, Edvirges Krik, disse que toda a comunidade, administração pública e empresariado de Prudentópolis “vestiu a camisa” e se envolveu na organização do evento. Nesse apoio local, ela cita as irmãs do Colégio Imaculada, que cederam espaço para a realização das atividades, devido à necessidade de um local grande com condições de acessibilidade.

Fotos: APAE de Prudentópolis

{album}

As crianças das outras cidades chegaram pela manhã e foram acolhidas com uma carreata pelas ruas de Prudentópolis que teve adesão de outras pessoas da comunidade. Em seguida, ocorreu a abertura dos jogos com uma apresentação artística coordenada pela professora de dança Benedita Lurdes da Silva, da APAE de Prudentópolis. Logo, começaram as atividades recreativas, com duas delas já no período da manhã.

As crianças das nove APAEs tiveram uma almoço de confraternização na quadra poliesportiva da escola, custeado pela Prefeitura de Prudentópolis. Empresas locais patrocinaram camisetas, bonés e copos alusivos ao evento. “Foi um trabalho em conjunto, comunidade, empresas e a instituição e também a diretoria, que nos apoiou nesse evento. Esse é um evento do Conselho Regional, que todos os anos acontece, cada ano é um município que sedia”, salienta a diretora.

Conforme o professor de educação física Wilson Júnior Bini, responsável pela organização das atividades, os jogos compreenderam provas simples que visam a participação de todos os alunos, incluindo aqueles com comprometimento na parte motora, sejam eles cadeirantes ou que tenham limitações nos movimentos dos braços.

Júnior explica que foram nove atividades recreativas de que os alunos participaram. Como exemplo, ele cita a da boca do palhaço, em que o aluno deve tentar acertar dez bolinhas de tênis dentro dela. Outras provas são o boliche e o boliche adaptado.

“Improvisamos com uma calha de PVC: colocamos a bola de boliche em cima da calha e o aluno, com qualquer movimento, pode empurrar essa bola e, com a ajuda do professor, direcionar a calha para derrubar os pinos. Se o aluno tem qualquer movimento no braço ou na perna ou movimento com a cabeça, ele pode realizar essa prova. Com isso oportunizamos para, se não para todos, a maior parte dos nossos alunos participar”, explica.

As crianças ainda participaram de provas como a do saquinho de feijão no pneu; lance livre (basquete); pênalti; dança da cadeira e cabo de guerra. “São provas recreativas com o objetivo de que eles se socializem, tenham um dia diferente, um dia gostoso, em que saem de sua cidade para conhecer uma cidade nova e se confraternizar com os alunos da região”, destaca.

Participaram do evento as APAEs dos municípios de Prudentópolis, Guamiranga, Irati, Mallet, Rio Azul, Rebouças, Fernandes Pinheiros, Teixeira Soares e Inácio Martins.   


Comentários