Irati e Região / Notícias

26/10/11 - 09h58 - atualizada em 16/05/12 às 07h49

Aumento de vereadores volta à Câmara; desta vez, com valorização do trabalho da imprensa e respeito à opinião popular

Sidão muda de opinião e se diz a favor de manter o número de 10 vereadores; Assunto ainda gera desconforto entre os parlamentares de Irati
Reportagem e texto de Marli Traple – Edição de Jussara Harmuch Bendhack


Sidão que defendia o aumento de uma vaga pelo desempate, voltou atrás e agora defende a permanência do número de vereadores como está, 10
“A imprensa tem dado enfoque especial a essa discussão sobre a questão do número de vereadores. Se aumenta ou se não aumenta e qual o limite de cadeiras. No nosso caso, especificamente para 11, 13 ou até 15”, foi com esta frase que o vereador Sidnei Jorge – Sidão (PSD) reintroduziu a discussão sobre o número de vereadores em plenário, na sessão do último dia 24, durante seu pronunciamento na Tribuna Livre da Câmara de Irati.

Ao justificar a motivação que o impeliu a levantar o assunto, Sidão disse que é importante que os vereadores reflitam e, "eles já estão fazendo isso", mas também é importante ouvir o que a população pensa a respeito. “Acompanhei inúmeras manifestações populares de cidadãos e instituições, não somente em Irati, mas também em cidades do mesmo porte em todo o território nacional”.

Sidão mudou de opinião. Quando se manifestou pela primeira vez, o vereador havia comentado sobre a possibilidade de aumentar uma cadeira, para corrigir uma distorção no número total de vereadores que hoje é par, trocando por um número ímpar, favorecendo com isso um desempate das votações, já que cabe ao presidente o voto de desempate, porém, caso a votação esteja dividida entre 5 e 4 votos e se o voto do presidente for favorável ao grupo que estiver com 4, não haverá desempate.

Presidente da seccional da OAB de Irati, César Fernando Gaspar Fleischer, defende opinião que aumenta uma vaga para corrigir distorção e permitir o desempate
Esta mesma situação também foi defendida pelo presidente da seccional da OAB de Irati, César Fernando Gaspar Fleischer. A partir desta colocação, muitos internautas se manifestaram questionando tal necessidade devido ao fato de, praticamente, todas as votações das últimas legislaturas terem transcorrido com unanimidade de votos. 

“A exemplo do que fez o vereador Marcelo Rodrigues quando defendeu em plenário o aumento de vereadores para até 15, gostaria de me posicionar a favor das 10 cadeiras atuais que compõe este legislativo. Observamos que a população não tem manifestado interesse de haver um número maior de vereadores, entendo que neste momento é necessário levarmos em consideração aquilo que a população está pensando”, disse Sidão que pede, em respeito a estas manifestações, para que “a Casa pense sobre o assunto e o presidente que não protele mais a votação e mantenha o número atual”.

O vereador José Ronaldo Ferreira – Ronaldão (DEM) fez questão de entrar na discussão para ressaltar o fato de que, desde o início, ele defende a mesma opinião, ou seja, permanecer como está com dez vereadores. “Eu comungo da mesma opinião, desde o começo porque o povo deve ser ouvido porque os vereadores foram eleitos por este povo e devemos votar o quanto antes para que acabe esta ladainha e que fique como a população quer, 10 vereadores”.

Vilson Menon (PMDB) parabenizou Sidão pela lembrança de trazer o assunto publicamente, sem que ninguém esperasse, pois várias reuniões e discussões internas estão acontecendo e todos os vereadores tem o mesmo objetivo que é fazer algo que beneficie e melhore a vida do cidadão.


De acordo com a Constituição Federal, Irati, com 56.288 habitantes, se encaixa na faixa de municípios com mais de 50 mil até 80 mil habitantes  e pode ter até 15 vereadores.

“Boa parte de nós tem levado este assunto coma barriga para que esta discussão se postergue o máximo possível, porque boa parte de nós não acredita neste aumento de vereadores, nós sabemos o que a população tinha em mente e não precisa colocar um fórum do número de vereadores, isso é fato e notório e todos nós já tínhamos discutido e tínhamos postergado porque era um assunto que nos trazia desconforto. Nós sabíamos que seríamos cobrado da população pelo não aumento e pela base partidárias, talvez, pelo aumento. Eu aconselharia que isso fosse discutido o mais breve possível, já na próxima sessão plenária e acabe de vez com este assunto”, disse Menon, complementando que, na sua opinião, todos vão querer fazer a vontade da sociedade que é permanecer ou até reduzir o número de cadeiras.

Decisão pode sair em novembro

O presidente da Mesa Diretora da Câmara, Laudelino Antônio Filipus (PSD), disse que vai respeitar a opinião da maioria e fazer cumprir o regime democrático. “Estou pronto para fazer valer a democracia, a gente quer deixar cada vereador à vontade para que sua proposta seja analisada e votada”. Ele compactua da opinião de aumentar uma vaga para que o problema do desempate seja solucionado.

Compra de votos

Filipus também fala do receio de que as comunidades do interior fiquem sem representação política. “Ainda se sobressai, no Brasil inteiro, o poder aquisitivo dos candidatos e ocorre a compra de votos. Isso faz com que pessoas que podem ser excelentes representantes da população, fiquem de fora por não terem dinheiro para financiar suas campanhas. Se mudasse esta situação e fossem punidos os candidatos que agem desta forma, não faria diferença reduzir o numero de vereadores, mas devido à este mau hábito do brasileiro, muitos candidatos que tem condições de fazer um ótimo trabalho para sua comunidade, não se elegem por falta de dinheiro”, desabafa o presidente e finaliza: “Só vamos votar se tiver proposta de alteração deste número. Garanto aos nobres colegas que o mais breve possível, nós estremos em novembro com isso decidido”.


Lembrando que na próxima segunda-feira, dia 31, não haverá sessão. De acordo com o Regimento Interno, que exige a realização de 4 sessões ordinários por mês, não é obrigatório a realização de sessão quando acontece de ter cinco segundas-feiras (dia da semana em que ocorrem as sessões).

Caros internauta e ouvinte guardem sua curiosidade e compareçam na sessão do dia 07 de novembro, quando o ou os projetos de aumento ou diminuição do número de vereadores podem entrar em pauta.

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados