Irati e Região / Notícias

22/12/17 - 16h42 - atualizada em 22/12/17 às 16h46

Executivo iratiense é autorizado a fazer empréstimo de R$ 8 milhões

Recursos serão utilizados na pavimentação de vias urbanas. Entre elas, está prevista a ligação do bairro Lagoa ao Riozinho

Paulo Henrique Sava

Em sessão extraordinária realizada nesta sexta-feira, 22, o Legislativo iratiense aprovou dois Projetos de Lei, nº 161 e 162/17, que autorizam o município a fazer um empréstimo de R$ 8.456.345,08 (oito milhões, quatrocentos e cinquenta e seis mil, trezentos e quarenta e cinco reais e oito centavos) junto à Caixa Econômica Federal, para pavimentação de vias urbanas na cidade. Os recursos fazem parte do programa Avançar Cidades – Obras de Qualificação Viária, do Ministério das Cidades.

Como garantia do pagamento do empréstimo, a Caixa poderá utilizar recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). De acordo com o projeto, 12 ruas dos bairros Lagoa, Engenheiro Gutierrez, Alto da Lagoa, Rio Bonito e Vila Matilde, devem receber 7.928 metros de pavimentação e recape asfáltico: Rua Antônio Borazo, Rua Chile, Rua Canadá, Rua Jamaica, Rua Costa Rica, Avenida das Torres, Rua José Freitas dos Santos, Rua Miguel Gadens, Rua Haiti, Rua Trajano Gracia, Rua Tico Lopes e Rua José Fillus.  

Segundo o Executivo, serão aplicados pouco mais de R$7,7 milhões em pavimentação e mais de R$1,7 milhão em recape asfáltico. No mesmo orçamento, estão previstos investimentos nas redes elétrica e de água, além da implantação de calçadas, sinalização das ruas e implantação de ciclovia na Rua Antônio Borazo. Estes investimentos preveem a implantação de corredores de mobilidade entre os bairros. 

O vereador José Bodnar, o Zequinha (PV) elogiou o projeto e destacou que a obra de pavimentação da Rua Antônio Borazo até a Unicentro vem sendo requisitada há anos pela população, juntamente com as demais vias que receberão melhorias. 

“Irati foi o único município do sul do Brasil a ser contemplado neste programa do Governo Federal, que é a pavimentação do acesso até a faculdade, várias ruas de Engenheiro Gutierrez e diversos bairros neste projeto, que é de empréstimo de praticamente R$ 9 milhões, que vai contemplar toda a comunidade de Gutierrez, dando mais segurança aos alunos que são transportados para a nossa faculdade”, frisou. 

Parlamentares aprovaram empréstimo de R$8 milhões para pavimentação de ruas em Irati

O vereador Roni Surek (PROS) lembrou que outro empréstimo parecido foi rejeitado no ano passado. Naquela ocasião, o Executivo havia solicitado um empréstimo de R$13 milhões junto ao Governo Federal, para obras de pavimentação de ruas em diversos bairros e para a conclusão do novo ginásio de esportes e do Centro da Juventude. No entanto, o referido projeto não foi aprovado, pois os vereadores da época alegaram que faltava um anexo especificando quais ruas seriam beneficiadas e quais melhorias seriam realizadas. Roni reclamou de ter sido taxado de “vereador de oposição” pelo líder do governo na sessão de terça-feira. “Eu posso ser taxado de vereador de oposição, mas sou responsável por cada voto que eu dou aqui. A população não pode pagar por um voto contrário meu neste sentido. Sou favorável sim aos projetos 161 e 162 com a consciência tranquila, independente de bandeira ou de lado político”, comentou.  

Durante a primeira votação, o presidente da Câmara, vereador Hélio de Mello (PMDB) lembrou que havia a necessidade da apresentação dos dois projetos para que o município fosse autorizado a contrair o empréstimo e depois a utilizar os recursos nas obras. Ele ressalta também que os recursos não estavam sequer previstos no orçamento para 2017. No entanto, ele critica o fato de o município ainda não ter adquirido máquinas para fazer as obras, com recursos de R$3 milhões liberados pelo Legislativo.  

“A única máquina que está rodando no município foi aquela que compramos com recursos da Câmara. Temos uma capacidade de endividamento em torno de R$13 milhões: estamos emprestando R$ 8 milhões e já tem R$ 3 milhões autorizados, que, se passar de 31 de dezembro e houver interesse, tem que votar novamente. Na época, nos diziam que não iriam emprestar dinheiro para Irati enquanto não resolvesse o problema do Ginásio de Esportes. Espero que estes R$ 8 milhões traga os R$ 3 milhões das máquinas, para que, junto com o asfalto, venham as estradas dos nossos agricultores, dos nossos colonos, pois 70% da renda do nosso município vem da agricultura”, desabafou. 

Para Marcelo Rodrigues (PP), estes projetos irão atender anseios antigos da comunidade. Ele relatou que o trânsito pela BR 153 está cada vez mais difícil. Com esta nova ligação, quem trafega para a Unicentro poderá fazer o acesso pelo bairro Lagoa. “Em cada projeto de extrema importância nós temos que votar favoravelmente. Às vezes, tem projetos que não são do desejo da população, mas esta Casa tem que assumir a responsabilidade e o compromisso. Cada um que assuma o seu lado, sempre em prol da sociedade. Nunca podemos imaginar que uma Câmara será unânime em tudo, porque isto não é bom para a democracia”, afirmou. 

Em entrevista, o secretário de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Dagoberto Waydzik, comentou que, além da pavimentação asfáltica e da construção de ciclovias, a Rua Antônio Borazo, que liga o bairro Lagoa a Engenheiro Gutierrez, receberá nova iluminação, atendendo a um pedido feito pelo vereador Marcelo Rodrigues. “Além disso, está contemplado o acesso para o Alto da Lagoa pela Avenida das Torres, e outros trechos que serão contemplados. É uma conquista muito grande para Irati, é um empréstimo que vai ser pago a longo prazo, cujo pagamento será iniciado ainda nesta gestão, e com certeza esta obra será licitada no ano que vem para que possamos iniciá-la”, comentou.  

De acordo com Dagoberto, o projeto contempla a pavimentação asfáltica das ruas, construção de meio-fio e calçadas, principalmente na nova ligação para a Unicentro. Isto deve, segundo o secretário, desafogar o trânsito da área central da cidade e da BR 153. “É uma válvula de escape para quem está indo para a universidade ou para Rebouças não precisar passar pela BR 153, que já está bastante confusa em relação ao trânsito”, comentou.  

Ainda conforme Dagoberto, ainda precisam ser feitas algumas correções nos projetos técnico e econômico, que já foram aprovados pela Caixa, para que a obra possa ser licitada em fevereiro e iniciada, o que deve ocorrer no primeiro semestre de 2018. 

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados