Irati e Região / Notícias

16/11/11 - 03h42 - atualizada em 16/11/11 às 08h33

Freira e familiares retornam para casa graças ao ''milagre da rodoviária"

Empresa de turismo não disponibilizou ônibus para Irati na manhã de ontem e deixou família sem rumo, na rodoviária de Rio Azul. Porém, família foi ''salva'' graças a colaboração de funcionário da Najuá

Rodrigo Zub


Ontem, Dia 15 de Novembro, comemoramos o Dia da Proclamação da República, feriado nacional, dia de acordar mais tarde, descansar e passar ao lado da família, certo? Não, para uma família que tem parentes em Rio Azul. A terça-feira para três pessoas da família Goreski foi agitada desde o início da manhã.

Por volta das 6h30, Maria Inês, Elizabete e sua filha Jaine aguardavam na rodoviária de Rio Azul, ansiosas pela chegada do ônibus da empresa Princesa dos Campos. Elas pretendiam retornar para as suas residências após visitar familiares na localidade de Faxinal dos Elias, interior de Rio Azul. Porém, o relógio marcava 6h45, e nada do ônibus aparecer.

As portas fechadas da agência da Princesa dos Campos indicavam que algo diferente estava acontecendo. Até que surge o empregado de outra empresa que presta serviços no local e informa. “Não haverá ônibus de Rio Azul para Irati”. Neste momento, surge a correria, ansiedade e agitação. "Como faremos para ir embora?", perguntava-se a freira Maria Inês, que tinha passagem comprada para embarcar às 17 h de Guamiranga para Ponta Grossa, cidade onde reside. Elizabete e Jaíne, que são irmã e sobrinha da freira, respectivamente, ficariam em Guamiranga, onde residem.

Freira Maria Inês, ao lado do seu irmão que mora em Rio Azul, da irmã Elizabete e da sobrinha Jaíne, que residem em Guamiranga

Indignação

Abordada por nossa reportagem, a freira se mostrou indignada com a falta de comunicação da empresa que não havia deixado um informativo ou bilhete com a informação, anteriormente, de que não disponibilizaria ônibus no horário de 6h45.

“Nós como estamos programados para uma viagem de retorno, a gente perde tempo, também. Deveria ter mais comunicação de quem orienta, conduz, de não deixar o passageiro na mão. A gente veio do interior enfrentou chuva, vem cedo, chega à rodoviária e não tem ônibus. Isso não deveria acontecer com ninguém”, questionou Maria Inês.

Já conformada, a freira iniciou os contatos com a rodoviária de Irati, para saber se daria tempo de pegar o próximo ônibus das 8h55 e chegar a tempo de embarcar de Irati para Guamiranga, às 10 h. “Se tiver das 10 h em Irati, pegaríamos esse das 8h55, mas o horário não vai dar tempo. Estamos meio indecisos”, dizia ela.

Carona

Freira, sua irmã e sobrinha seguiram para Irati de carona
O milagre ou a salvação do dia atendeu pelo nome de Luis Fabiano Oliveira. Isso mesmo, nosso companheiro de trabalho, estava em Rio Azul e orientado por nossa equipe de reportagem sobre o fato, se deslocou até a rodoviária com seu veículo e acabou dando carona para a família até Irati. Com um largo sorriso no rosto, a família aceitou o convite e pode enfim comemorar, aliviada, a solução do problema.

Mesmo assim, Maria Inês aproveitou a oportunidade para deixar um recado para os responsáveis pela empresa Princesa dos Campos. “Nos feriados não deveria mudar os horários, nos fins de semana também deve ter mais opções, porque realmente dificulta”, solicita.

Procuramos à Princesa dos Campos para obter esclarecimentos sobre o assunto, mas a central de operações em Ponta Grossa, sede da empresa, não estava funcionando durante o feriado, informou um dos motoristas da frota, que conversou com a equipe da Najuá, por telefone.


Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados