Irati e Região / Notícias

08/03/16 - 02h25 - atualizada em 08/03/16 às 02h33

Irati e Imbituva criam Salas de Situação da Dengue

Desde dezembro de 2015, as duas cidades estão em alerta contra a dengue e receberam auxílio do governo para intensificarem campanhas e estratégias de combate ao Aedes
Da Redação

Município de Irati possui três pacientes diagnosticados com dengue. Em Imbituva foram notificados 13 casos, mas três já foram descartados
Os municípios de Irati e Imbituva, ambos pertencentes à 4ª Regional de Saúde, estabeleceram suas respectivas Salas de Situação da Dengue. Irati, a partir do decreto 071/2016, e Imbituva, através do decreto 4766/2016. Ambas se baseiam na necessidade de controle da endemia e da tomada de decisões urgente para o enfrentamento à dengue, à febre chikungunya e ao zika vírus.

Em Irati, a sala fica denominada como Sala Municipal de Situação da Dengue, Chikungunya e terá a incumbência de coordenar, controlar e enfrentar as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e combater a reprodução do próprio mosquito. O objetivo da sala é gerenciar e monitorar a intensificação das ações de mobilização e controle das endemias relacionadas ao mosquito Aedes.

A sala será composta por representantes da Secretaria de Saúde (subdividida em Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária e Rede Básica); Secretaria de Educação; de Ecologia e Meio Ambiente; de Planejamento e Coordenação; de Obras e Serviços Urbanos; de Viação e Serviços Rurais; de Comunicação Social; a Santa Casa de Irati; a Defesa Civil de Irati e o Conselho Municipal de Saúde.

Já em Imbituva, a Sala de Situação da Dengue vai auxiliar a Coordenação de Ações Complementares ao Programa Municipal de Combate à Dengue, visando a permanente prevenção para evitar uma possível epidemia.

Quanto à composição, a sala imbituvense será formada por representantes da Secretaria Municipal de Saúde; da Secretaria de Educação; de Meio Ambiente; de Infra-Estrutura; Assessoria de Imprensa e Departamento Jurídico, cada um com seu respectivo suplente. A Secretaria Municipal da Saúde, como em Irati, terá representações subdividas por áreas específicas: Vigilância Sanitária; Vigilância Epidemiológica; Atenção Básica; Conselho Municipal de Saúde/Usuários e respectivos suplentes. Os membros terão mandato de dois anos, sem direito a qualquer remuneração.

Irati e Imbituva entraram em situação de alerta no mês de dezembro, quando o Boletim Estadual da Dengue, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA) declarou que os dois municípios estão infestados pelo mosquito Aedes aegypti, agente transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus.

O governo estadual destinou, na ocasião, R$ 101 mil para Irati e R$ 55 mil para Imbituva para incentivo e custeio de ações contra a dengue. Previa-se que o recurso fosse usado para a confecção de material informativo, para a manutenção de veículos e para a contratação temporária de agentes de endemias. Conforme informado pela secretária de Saúde de Irati, Emanuelly Pinheiro, a verba foi destinada exclusivamente à contratação dos agentes.

Comentários