Irati e Região / Notícias

25/11/14 - 02h16 - atualizada em 25/11/14 às 02h21

Legislativo destina R$ 54 mil para hospital de Rebouças

Vereadores de Rebouças abriram mão de parte do orçamento repassado para a Câmara. Dinheiro será utilizado para pagamento de salários atrasados dos funcionários do hospital Darcy Vargas
Rodrigo Zub

Funcionários do hospital Darcy Vargas não recebem desde setembro
Segue para sanção do prefeito de Rebouças, Claudemir dos Santos Herthel (PSDB), o projeto de lei que autoriza a devolução de R$ 54 mil- valor repassado para o orçamento da Câmara Municipal- que será destinado para o pagamento de parte dos salários atrasados dos funcionários do hospital de Caridade Darcy Vargas.

O PL foi aprovado por unanimidade em reunião extraordinária do legislativo reboucense realizada na noite de segunda-feira, 24. Os vereadores Silvio Cristiano Pszedimirski (PMDB) e Andre David Piskorz (PSDB) não compareceram a reunião, mas justificaram a ausência.

Segundo informações da assessoria da Casa, o projeto chegou a Câmara após as 14 h de segunda-feira, 24. Logo depois, o presidente da Câmara Laércio Cipriano (PT) e o prefeito de Rebouças conversaram por telefone para providenciar alguns ajustes na redação do projeto.

Greve

Na semana passada, funcionários do hospital Darcy Vargas cruzaram os braços por falta de pagamento. São quase três meses sem receber salários. Somente na quinta-feira, 20, foram realizadas três reuniões com funcionários do hospital e vereadores para buscar uma solução. No último encontro, o presidente do hospital, José Amilton Massoqueto (Bepe), apresentou um ofício afastando o atual administrador Darci Rodrigues da Silva. A saída do profissional era uma das reivindicações dos funcionários para retomar o atendimento no hospital.

“A regra era clara. O administrador saía ou continuava a greve. Ele cogitou a possibilidade de prosseguir mais 30 dias. Se isso acontecesse, nós continuaríamos a greve no mesmo período. Pedimos o afastamento do Darci e mencionamos que voltaríamos a trabalhar mesmo sem salário, mas desde que o afastamento dele fosse confirmado”, diz o técnico em informática, Márcio Gobor, funcionário do hospital.

Para solucionar o problema dos salários atrasados, os vereadores de Rebouças resolveram abrir mão de parte do orçamento repassado para a Câmara no mês de dezembro. Desta forma, os parlamentares fizeram devolução de R$ 54 dos R$ 100 mil repassados mensalmente pelo executivo. Com isso, o dinheiro será encaminhado ao hospital para pagar os salários atrasados do mês de setembro.

“Lógico que em cima disso existem algumas restrições que a gente estará exigindo tanto da diretoria do hospital como da prefeitura para que tomem essas providências. A primeira é o afastamento imediato do administrador do hospital e o segundo que esse dinheiro seja repassado integralmente para a folha de pagamento dos funcionários”, afirmou o presidente da Câmara de Rebouças, o vereador Laércio Cipriano (PT), em contato com a reportagem da RPC/TV.

Hospital aguarda empréstimo

Para quitar todos os débitos com os funcionários, o hospital aguarda a liberação de um empréstimo junto à Caixa, por intermédio da Secretaria Estadual de Saúde. O empréstimo seria no valor de R$ 260 mil, mas com valor líquido liberado de R$ 115 mil (o restante fica retido pela Caixa), o que não seria suficiente para cobrir as folhas de pagamento que custam, mensalmente, R$ 54 mil líquidos, sem os encargos trabalhistas (previdência, FGTS).

Situação financeira

Com a greve apenas 30 % do efetivo estava trabalhando. Somente atendimentos de urgência e emergência estavam sendo realizados. Um médico e uma equipe de enfermagem permaneciam de plantão para prestar atendimento.

Todos os atendimentos realizados no Darcy Vargas são pagos pela prefeitura e o SUS, que juntos repassam R$ 140 mil por mês ao hospital. Contudo, esse valor não tem sido suficiente para arcar com todos os custos. Hoje, o hospital acumula uma dívida de R$ 1 milhão, já os funcionários não recebem salários há 85 dias.

Comentários