Irati e Região / Notícias

04/10/11 - 16h25 - atualizada em 06/10/11 às 12h33

Mais de 600 pessoas acompanharam os dois dias de apresentação do Festival de MPB 2011, em Irati

A julgar pelas declarações de organizadores, participantes e do público que assistiu as apresentações, festival recebeu aval para repetir a dose
Da Redação, com Marli Traple


Finalistas na categoria adulta
No último fim de semana Irati foi palco de um dos mais procurados festivais dos últimos tempos na região. O Festival de MPB [Música Popular Brasileira], que não acontecia há mais de 20 anos. A julgar pelas declarações de organizadores, participantes e do público que assistiu as apresentações, festival recebeu aval para repetir a dose.

Os primeiros artistas iniciaram as apresentações na sexta-feira (30/09) às 20h e continuaram por toda a madugada de sábado, 1º de outubro.

A ótima premiação atraiu um grande número de inscritos. Em entrevista à Najuá na semana do Festival, o secretário municipal de Patrimônio Histórico, Turismo, Cultura, Lazer e Desportos, Rafael Ruteski, informava que o número de inscrições chegou a 67. Artistas de outras cidades da região e também de cidades mais distantes participaram do Festival de MPB 2011 em Irati.

Não foi cobrado nada dos artistas pela inscrição no festival e também o ingresso para a comunidade assistir as apresentações foi grátis.

Mais de 600 pessoas acompanharam as apresentações, consideradas de alto nível pela grande maioria. A etapa final, realizada no sábado, premiou os três primeiros lugares das categorias adulto e infanto-juvenil.

Premiação

Vencedor da categoria infanto-juvenil, Luiz Antonio Gomes do Vale, de Irati,, recebe o cheque das mãos do secretário da Cultura, Rafael Ruteski
Na categoria infanto-juvenil obteve o 3º lugar, Paloma Bianca Soares, da cidade de São Mateus do Sul, interpretando a música “Coração do Agreste”. Em 2º lugar, também de São Mateus do Sul, a garota Karim Gabriele Soares impressionou a plateia com sua interpretação de “Tente Outra Vez”. O grande vencedor da categoria foi Luiz Antonio Gomes do Vale, de Irati, com a música “Maria, Maria” que cantou em homenagem a sua avó, falecida há pouco mais de um ano.

na categoria adulta, o 1o lugar foi para Márcia dos Santos Rodrigues, de Curitiba, que recebeu o cheque do vereador Sidnei Jorge
Na modalidade adulta, o 3º lugar ficou com o iratiense Nelson de Paula Pereira, que cantou “Porto Solidão”. Em 2º lugar, o também iratiense Edu Rosa Trevisan, arrancou aplausos com sua interpretação de “Faltando Um Pedaço”. A vencedora da noite foi uma candidata de Curitiba, Márcia dos Santos Rodrigues, que cantou “Um Dia de Domingo”.

Os prêmios em dinheiro foram entregues em cheques simbólicos no mesmo dia. Adulto: 1º lugar: R$ 2 mil; 2º lugar: R$ 1mil e 3º lugar: R$ 500,0. Infanto-Juvenil: 1º lugar: R$ 1mil; 2º lugar: R$ 500,0 e 3º lugar: R$ 300,0.


Jurados e comissão organizadora
Nota dos jurados

O corpo de jurados foi composto por maestros de vários corais, professores de música em escolas de Ponta Grossa e Curitiba que observaram detalhes da interpretação e não se prenderam apenas a critérios musicais, como afinação ou noção de tempo. A fidelidade às letras originais das canções interpretadas foi um aspecto considerado e, alterações de palavras ou frases no momento da interpretação levaram à perda de pontos na avaliação final. A média das notas dos candidatos na etapa final ficou muito próxima com diferenças que chegaram a centésimos de pontos.

Falhas no acompanhamento musical atrapalharam alguns candidatos

Irati não fugiu à regra. As torcidas se manifestaram e, como acontece em praticamente todos os festivais. Críticas e opiniões divergentes surgiram, fato que se deve ao excelente nível dos inscritos, segundo opinião dos jurados, músicos e apreciadores.

Os próprios cantores também opinaram: eles reclamaram da banda escalada para acompanhar as apresentações, “Quinteto Brasil”. Algumas apresentações não foram concluídas por erros no acompanhamento musical, segundo o relato de alguns cantores que se manifestaram no próprio palco diante do público. “Sempre existe o nervosismo natural da hora da apresentação e a dificuldade da banda em acompanhar os cantores agravou a situação que já é tensa”, revelou uma participante à Najuá.

Todos foram unânimes em afirmar a necessidade de rever os critérios de escolha para o acompanhamento musical nas próximas edições do festival e, talvez, pensar na contratação de músicos locais, com reputação já conhecida. Mas a escolha deste ano seguiu padrões técnicos. A banda contratada para o festival de Irati apresentou currículo que inclui o acompanhamento de edições de festivais promovidos pela Universidade de Ponta Grossa – UEPG, segundo informou Ruteski à Najuá.

Finalistas da categoria infanto-juvenil
A avaliação de Ruteski foi positiva: “A experiência, pelo porte que assumiu, mostrou que há espaço para mais promoções do gênero na região, reunindo apreciadores da verdadeira música popular brasileira e intérpretes do estilo que possuem grande potencial. Há necessidades de ajustes, como toda primeira tentativa acaba mostrando, mas estamos satisfeitos com o número de participantes, o talento do conjunto e a afluência do público”, resumiu o secretário em matéria publicada pela assessoria de comunicação da prefeitura de Irati.

Além da questão da banda, outra questão apontada pelos participantes foi a criação da categoria “composição” e a realização da fase classificatória em mais de uma etapa, para não sobrecarregar inscritos, músicos e auditório.

O processo informatizado de contagem dos pontos deu agilidade à computação das notas e promulgação dos resultados. Somado à gravação das apresentações em tempo real - com qualidade digital -, recebeu elogios dos participantes e da plateia.

A avaliação do local também foi boa, as dependências da Sociedade Beneficente Cultural Iratiense (Clube Polonês) mostraram-se ideais para a realização do festival de MPB, evocando as promoções pioneiras realizadas nos anos 1989, 1990, 1991 e 1992. “Não imaginamos outro espaço que não fosse este, para acolher o nosso festival de música popular brasileira que pretende, ao mesmo tempo, homenagear aqueles que formularam a ideia naqueles anos atrás”, declarou Ruteski, também em matéria elaborada pela assessoria da prefeitura.

Público satisfeito

Mesmo avançando a madrugada a plateia se manteve firme, demonstrando a satisfação em participar deste evento que sempre foi admirado pela população e que agora foi retomado em Irati através do projeto “Caldeirão Cultural”, uma parceria da prefeitura com o Ministério da Cultura.

Baixo índice de faltas e desistências

Na categoria infanto-juvenil, de 12 inscrições confirmadas, apenas um candidato desistiu formalmente e outro faltou à apresentação. Na modalidade adulta, das 56 inscrições efetivadas, dois candidatos comunicaram desistência à comissão e outros sete não compareceram. Independentemente da classificação, todos os inscritos receberam certificados personalizados de participação.


Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados