Irati e Região / Notícias

13/06/19 - 00h51 - atualizada em 13/06/19 às 09h51

Riozinho acompanha sessão do filme “Zé, a vida como ela é”

Próximas exibições do longa-metragem ocorrem na sexta (14), no Pirapó, e no dia 21, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Rio Bonito. Ambas às 19h30

Edilson Kernicki, com reportagem de Tadeu Stefaniak 

Valdeci Zanella um dos atores do filme fez selfie com o diretor Lúcio Robaskievicz e com o radialista Tadeu Stefaniak e o enfermeiro Agostinho Basso, que também participaram do longa-metragem

A reportagem da Najuá acompanhou mais uma apresentação do filme “Zé, a vida como ela é”, na noite de terça-feira (11). Dessa vez, moradores do Riozinho e bairros próximos tiveram a oportunidade de conferir o longa-metragem produzido por atores iratienses amadores, coordenado pelo fotógrafo Lúcio Robaskievicz e sua esposa Maria Inêz Kozlik Robaszkievicz.

Nelson Fillus, coordenador da Capela Santo Antonio, onde ocorreu a sessão do filme, destacou que a película o fez recordar de momentos vividos durante sua infância. “Praticamente me senti dentro do filme, pois ele mostra coisas que vivemos da infância até hoje, como vim do interior e a gente sentiu a vida passando”, comentou.

A moradora Vitória Roginski disse ter ficado emocionada ao assistir ao filme. “Tudo o que aparece no filme é importante, cheguei a me emocionar”, disse Vitória. A filha, Irene, concordou. “Foi bem emocionante, uma história muito bonita e com bastante gente conhecida [na tela]”, frisou.

Texto continua após a publicidade

PUBLICIDADE

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Envie SIM notícias http://bit.ly/CliqueAquiWhatsSuperNajua

Por e-mail: http://bit.ly/2BiE4tC

O enfermeiro Agostinho Basso, que faz uma participação como o cirurgião que opera o protagonista do filme, disse ter ficado feliz com a receptividade do público. “É uma alegria muito grande para nós da comunidade. O povo respondeu e tivemos uma imensa quantidade de gente da população aqui mesmo do Riozinho, alguns do [bairro Engenheiro] Gutierrez e alguns até da Vila São João, que vieram para reassistir ao filme. Essa é uma oportunidade de resgatar o cinema, no bairro, na comunidade, mostrar para a criançada como é bonita a Sétima Arte, feita por gente simples. Fiquei feliz com a presença das famílias; eram pais e mães com seus pacotes de pipoca e com seus refrigerantes, abraçados com os filhos. Teve momento de alegria, teve momento de emoção e, principalmente, de comoção”, avaliou.

“Conseguimos atender à expectativa. Acho que todo mundo saiu contente. Vimos no rosto de cada um a emoção, o sorriso. Se conseguirmos botar um sorriso no rosto de uma criança, de um velho, para nós isso já valeu a pena”, afirmou o diretor.

As próximas exibições do filme serão no Pirapó na sexta (14) e, no dia 21 de junho, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Rio Bonito. As exibições serão sempre às 19h30. Já o ingresso custa R$ 10.

PUBLICIDADE

Robaskievicz disse que já recebeu pedidos para exibir o filme em outros locais e que já estuda uma agenda para levar “Zé, a vida como ela é” para outras localidades e municípios, como Rebouças, Rio Azul, Mallet e Ponta Grossa. “Vamos ver, conforme o filme for fazendo sucesso”, completou.

Pavilhão da Capela Santo Antonio ficou cheio para acompanhar exibição do filme

Comentários