Irati e Região / Notícias

01/06/12 - 23h44 - atualizada em 02/06/12 às 00h25

Peixes são encontrados mortos em córrego em Rio Azul

Denúncia foi feita por morador da cidade. Secretário de Saúde afirma que contaminação pode ter ocasionado a morte dos peixes
Da Redação, com reportagem de Clayton Burgath


Contaminação da água pode ter ocasionado morte dos peixes
Um fato chamou atenção de um morador de Rio Azul, na manhã desta sexta-feira, 1. Vários peixes foram encontrados mortos num córrego localizado nos fundos do Sindicato Rural, na área central da cidade. O aposentado Tadeu Machoski, disse que todo dia tem o costume de alimentar os peixes, mas que desta vez levou um susto ao ver várias espécies se debatendo sobre a água. “Fui tratar os peixinhos e dou de cara com alguns mortos e outros procurando sair da água. Liguei para vigilância sanitária, mas ninguém atendeu. Faz três anos que moro aqui e esta é a primeira vez que isso acontece”, relatou Machoski.

Caso parecido em Irati

Recentemente um caso parecido ocorreu em Irati. No dia 13 de abril, o morador da Vila Nova, Antônio Lopes, ligou para a equipe da Najuá e relatou que havia percebido o forte odor e a possível contaminação da água no Rio das Antas. Uma grande quantidade de peixes foram encontrados mortos na comunidade da Vila Nova e nas proximidades da Moageira, área central da cidade. A equipe da Najuá foi informada sobre o problema e esteve no local, onde constatou a veracidade das informações.

A secretaria de Meio Ambiente foi informada pelos próprios moradores sobre o caso e fez uma vistoria no local. Foram coletadas amostras da água para análises laboratoriais.

Após a realização dos laudos foi constatada a falta de oxigenação na água. Para realizar as análises, foram colhidas amostras em três pontos diferentes: a primeira no Colégio Florestal, próximo a nascente do Rio das Antas, que teve oxigenação considerada boa. A segunda foi na Rua Luiz Hilgemberg, próximo a Indústria de Óleos Irati, onde foi constatado menos oxigênio, mas com condições de sobrevivência para os peixes. Já no ponto próximo ao Clube Samuara, na região central da cidade, a oxigenação foi considerada baixa.

No córrego existem peixes de várias espécies como lambari, bagre e traíra. Por isso, é constante a presença de pescadores no local.

Contaminação

Procurado para falar sobre o assunto, o secretário de saúde de Rio Azul Quirino Bucco, disse que o mais prudente neste caso será realizar a coleta de água do córrego.  Esta análise irá identificar se os peixes morreram por falta de oxigenação ou intoxicação. ”Falta de oxigênio é difícil porque estava frio no momento do fato. O mais provável que tinha sido alguma intoxicação com veneno ou das folhas”, relata.

Bucco afirma que a morte de peixes em função da contaminação da água é um fato comum, que acontece até mesmo em rios de grande porte da cidade. “Às vezes acontece até no próprio rio Potinga morte de peixes. Vamos investigar para saber as causas dessa contaminação. Sabemos que muitas pessoas pescam neste local e isso causa risco à saúde das pessoas”, enfatiza o secretário.

Em relação ao trabalho da Vigilância Sanitária do município, Bucco afirmou que nenhum funcionário atendeu as ligações do morador- que fez a denúncia-, pois eles estavam desempenhando outras atividades. Um dos problemas, de acordo com ele é que uma das funcionárias só trabalha meio período já que acumula duas funções dentro da prefeitura. “Muitas vezes eles [funcionários] têm muito trabalho externo para fazer e não podem ficar somente na secretaria. A Josiane de manhã trabalha na secretária de Agricultura e a tarde na Vigilância Sanitária. O outro funcionário está em curso”, conta o secretário.




Comentários