Irati e Região / Notícias

21/05/13 - 02h12 - atualizada em 21/05/13 às 02h17

Prefeitura abre licitação para contratar empresa que irá concluir obra da rodoviária

Nova licitação foi aberta depois que empresa Stafim, não conseguiu concluir a obra no período determinado em contrato
Rodrigo Zub


A prefeitura de Irati abriu processo licitatório para contratação de uma empresa de engenharia para concluir a obra da nova rodoviária por meio da modalidade de tomada de preços. O recebimento e a abertura das propostas irão acontecer no dia 10 de junho as 13h30 no salão nobre da prefeitura. O vencedor da licitação será definido através do menor preço global, conforme publicação no Diário Oficial do Estado e do Município do dia 17 de maio. 

Nova Rodoviária terá dois pavimentos e mais de 2 mil metros quadrados de área construída
A obra da nova rodoviária estava sendo executada pela empresa Stafim Execuções e Obras Ltda., que paralisou os trabalhos no dia 22 de fevereiro. A justificativa apresentada foi que a prefeitura não tinha concedido aditivos de prazo e valor da obra.

De acordo com o construtor Gelson Stafim, diversos problemas ocorridos na administração anterior culminaram no atraso da construção que está apenas 50% concluída.

A edificação deveria ser concluída conforme o edital em até 270 dias após a assinatura do contrato.  Mesmo levando em consideração o atraso de 45 dias devido a problemas no projeto estrutural, o prazo para entrega seria dia 5 de novembro, o que não ocorreu. Por esta razão, o município abriu processo administrativo contra a empresa e aplicou a multa prevista em contrato, hoje no valor de R$ 181 mil.

O prefeito Odilon Burgath (PT) relatou durante entrevista no “Meio Dia em Notícias”, na quarta-feira, 15, que os problemas identificados na obra da nova rodoviária não vão impedir a conclusão do espaço. Segundo ele, será feita uma verificação para identificar o que é necessário para concluir a obra.

“Vamos analisar e identificar as possíveis mudanças. A empresa que executar o processo já saberá na licitação o que é necessário para conduzir o projeto. Não desejávamos esta descontinuidade na execução, mas como a nova licitação é a única saída, queremos agilidade no processo para que a empresa vencedora possa retomar e concluir essas obras, pois nosso objetivo é que os munícipes possam usufruir de todas elas o quanto antes”, analisa.

Recursos

A nova rodoviária de Irati está sendo construída com recursos do município. A estimativa inicial da prefeitura sobre o custo com a obra era de R$ 3,4 milhões. Com o processo de licitação este valor caiu para R$ 2,9 milhões.

Projeto

O projeto arquitetônico da obra foi executado pela empresa Agulham Engenharia Civil Ltda., do engenheiro Orlando Agulham Júnior, com sede na Teodoro Chichéwicz, em Irati. Já a edificação do espaço foi iniciada pela empresa Stafim. No entanto, a empresa não entregou a obra em outubro de 2012, prazo máximo determinado na vigência do contrato.

Problemas na 1ª licitação

A empresa Stafim só estava executando a obras da nova rodoviária, pois a RCD Engenharia, vencedora do processo licitatório realizado no dia 6 de dezembro de 2011, não apresentou o valor da caução de R$ 149.950 durante o prazo de dez dias, conforme estabelecido no edital de licitação. Desta forma, A RCD perdeu o direito sobre a obra que passou a responsabilidade da Stafim Execuções de Obras Ltda, segunda colocada no processo licitatório.

No dia 30 de janeiro de 2012, o então controlador interno da prefeitura, Anselmo Beraldo, concedeu entrevista à Najuá falando sobre o assunto. Segundo ele, foi dado o mesmo prazo de caução de contrato para a Stafim, que cumpriu com as exigências necessárias e aceitou executar a obra por um valor inferior que havia apresentado durante o processo licitatório. A RCD Engenharia venceu o processo pelo valor de R$ 2.998.000,00 para executar as obras.
Espaço

Acomodações

A nova rodoviária terá dois pavimentos e área total de 2.464,49 m2 para oferecer confortáveis acomodações ao público e às companhias de transporte. Estão previstos espaços para salas de espera, guarda-volumes, sanitários, fraldário, setor de encomendas, área para as companhias que realizam o transporte rodoviário, espaço para empresas de alimentação e comércio, oito boxes para a parada de ônibus, área para táxis e estacionamento. Ainda está programada, conforme indicações do projeto técnico da obra, a reorganização de todo o fluxo de veículos (ônibus, carros e táxis) nas imediações do terminal rodoviário.

Comentários