Irati e Região / Notícias

16/03/19 - 14h37 - atualizada em 21/03/19 às 10h44

Produtores e município debatem construção de nova sede para Feira do Produtor

Projeto deve ser levado ao governo estadual pela Secretaria de Agricultura de Irati até o fim de março

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub e Paulo Henrique Sava e informações Assessoria 

Prefeito Jorge Derbli reuniu produtores rurais para discutir construção de nova sede da Feira do Produtor

O prefeito Jorge Derbli e o secretário municipal de Agricultura, Raimundo Gnatkowski (Mundio), participaram de uma reunião com os expositores da Feira do Agricultor, na Rua XV de Julho, na terça-feira (12). A finalidade do encontro foi apresentar a proposta de que a Feira do Produtor passe a funcionar num novo local, com o dobro da capacidade da estrutura atual, que possui cerca de 400 metros quadrados.

Em busca de verbas para a construção, a Secretaria de Agricultura deve levar o projeto ao Governo do Estado até o final de março. Tanto o presidente da Feira, Irineu Lukavey, quanto vários outros produtores, demonstraram estar satisfeitos com a proposta, tendo em vista que já é desejo deles há vários anos promover melhorias e ampliar o espaço, que hoje funciona num prédio de madeira.

Após a reunião, os expositores acompanharam Derbli, Mundio e o secretário de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Adriano Batista, até o CT Willy Laars, onde conheceram uma estrutura coberta de 800 metros quadrados, semelhante ao local que deve abrigar a nova Feira do Produtor. A Secretaria de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo já recebeu aval do prefeito para iniciar o projeto.

PUBLICIDADE

De acordo com Mundio, um novo local para a Feira do Produtor deve trazer melhorias para os expositores e para os consumidores, na questão de acesso, ampliação do estacionamento, entre outros fatores.

O projeto do chamado “Núcleo da Agricultura” chegou a ser apresentado, em Curitiba, ao governo anterior, em 2017. No entanto, o recurso prometido pelo então secretário Norberto Ortigara não chegou a ser liberado para o município. Em 2018, o ano eleitoral emperrou qualquer possibilidade dessa liberação. Contudo, a negociação foi retomada nesse ano, no novo governo, em que Ortigara permaneceu no comando da pasta. “Estive em Bituruna, no Encontro da Erva-Mate, mês passado. Conversei bastante com o Norberto e ele pediu que fosse agora, no mês de março, pois está de pé toda aquela proposta”, disse.

Mundio falou sobre a importância de retomar o projeto, que teve seus custos recalculados – antes era estimado em cerca de R$ 5 milhões e, agora, passa desse valor. Na proposta inicial, o Estado arcaria com 90% dos custos e o município daria o restante, além do terreno, como contrapartida. “Sabemos que Irati é um município polo da região, onde temos a Emater regional, a SEAB [Escritório Regional da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento] – que também é um órgão regional, e há uma importância de cada uma ter seu espaço físico próprio, já que hoje se paga aluguel da Emater local, da Emater regional, da SEAB, da Secretaria de Agricultura, do INCRA, da ADAPAR. Todos esses órgãos hoje pagam aluguel, sejam eles do Estado ou do município”, diz.

PUBLICIDADE

O Núcleo comportaria tanto a Feira do Produtor como todos esses órgãos relacionados à Agricultura, distribuídos em três pavimentos, totalizando 3,1 mil metros quadrados de área construída. O pavimento térreo, segundo esse projeto, teria 1,1 mil metros quadrados e comportaria a Feira do Produtor. O primeiro andar seria destinado aos órgãos municipais e o segundo, aos estaduais.

Administração municipal apresentou estrutura coberta de 800 metros quadrados semelhante ao espaço que será construído a nova sede da feira do produtor

Plano B

Tendo em vista que o mandato atual já está na metade e o compromisso foi firmado junto aos agricultores, o município apresentou um “plano B” para os expositores da Feira, na ocorrência de não obter recursos junto ao Estado para o Núcleo da Agricultura. Essa alternativa seria limitar a nova construção ao espaço para a Feira do Produtor, sem as salas para os órgãos municipais e estaduais relacionados à agricultura. Para a construção desse barracão, seria usada a estrutura de pré-moldados, com custo estimado em cerca de R$ 500 mil.

PUBLICIDADE

Enquanto na proposta de se construir o Núcleo de Agricultura, o planejamento era de construir 40 bancas, o “plano B” compreende 28. Esse projeto alternativo inclui, também, uma ampliação do espaço em 50%, pois passaria dos atuais 400 metros quadrados (10m x 40m) para 600 metros quadrados (15m x 40m). Além das bancas, o espaço deve contar com uma praça de alimentação, hoje inexistente.

“Vamos levá-los ao Mercadão Municipal, em Curitiba. Claro que é outra realidade, lá são 2 milhões de pessoas, mas quando se visualiza as coisas, as ideias amadurecem na sua cabeça. É importante para nosso produtor visitar espaços diferentes, pois isso vai trazer para ele amadurecimento e vai nos auxiliar para que esse espaço seja cada vez melhor”, disse.

Quer receber notícias de Irati e região? Envie SIM NOTICIAS para o WhatsApp 42991135618 ou simplesmente clique no link a seguir http://bit.ly/CliqueAquiWhatsSuperNajua

Por e-mail: http://bit.ly/2BiE4tC 

Administração municipal apresentou estrutura coberta de 800 metros quadrados semelhante ao espaço que será construído a nova sede da feira do produtor

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados